Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

O novo imperativo do profissional de marketing de busca: Capturar dados primários

A pesquisa tem uma nova responsabilidade de pegar seus dados primários de alta intenção e usá-los em todo o ecossistema de marketing. Veja todos os detalhes sobre este que pode ser o novo imperativo para profissionais do segmento.

Captura de dados primários

Os cookies de terceiros estão caindo em desuso. Por isso, você provavelmente está pensando e falando sobre isso há alguns anos, já que muita gente já abordouo tema e essa possibilidade. 

É também muito provável que já tenha visto muitas postagens em blogs, artigos, webinars, podcasts etc. falando sobre como os dados primários são o caminho a seguir para se adaptar ao futuro sem cookies. No entanto, o que não está sendo falado?

O papel que a pesquisa desempenha na coleta desses preciosos dados primários.

O papel da pesquisa na captura de dados primários

Muitas vezes, é o comércio, os programas de fidelidade e outros que são considerados responsáveis ​​por descobrir os meandros de seus clientes. Mas, a pesquisa também desempenha um papel crítico. Ele está posicionado de forma única por alguns motivos.

Mãos diante de computador enquanto coleta de dados primários para campanhas de marketing digital
Captura de dados primários deve ser novo imperativo de profissionais de marketing. Imagem de firmbee.com em Unsplash

Os usuários estão interagindo propositalmente com seu site 

Há muitos canais de marketing e marketeiros que se envolvem com os consumidores durante um momento não comercial – enquanto eles estão sentados no sofá assistindo algum filme ou série, olhando as fotos do Insta de algum famoso ou amigo, etc.

A pesquisa é uma rara exceção. Os consumidores com os quais a sua marca se envolve estão levantando ativamente as mãos e é preciso que os profissionais de marketing devem estar a postos para atender às suas necessidades.

Isso significa que todo envolvimento que os profissionais têm com clientes em potencial é altamente intencional. Os consumidores escolheram não apenas procurar algo que o marketing tem a oferecer, mas também visitar o site. Mas o que isso significa?

Os cliques têm sinais de alta intenção e de tempo fortes

É possível aprender uma tonelada de informações valiosas sobre uma pessoa, mesmo que ela não faça uma compra imediatamente. Os cliques são considerados um cookie primário, o que significa que o anunciante tem a capacidade consentida de:

  • Marque o navegador do consumidor;
  • Use essas informações para melhorar a experiência do cliente e futuros compromissos e interações com a marca.

Também é possível inferir juros de forma muito direta e confiante.

Alguém que procura uma barraca em determinado site de comércio eletrônico mostra um sinal muito mais forte de “interesse em comprar equipamentos de camping” do que uma pessoa que navega em um blog ao ar livre ou procurando as 10 principais dicas para caminhar na Trilha dos Apalaches.

Também dá pra saber que eles estão pensando em comprar aquele equipamento de camping agora.

A pesquisa é um canal de captura de demanda que revela alta intenção e envolvimento proposital com o benefício de um cookie primário. Nada de novo até agora, certo? 

O que há de novo é a importância relativa de cada clique primário que vem por meio da pesquisa. À medida que as oportunidades de extrair dados de cookies de terceiros se tornam cada vez menos e os jardins murados tornam suas cercas cada vez mais altas, essa importância só continuará a aumentar. 

A pesquisa tem uma nova responsabilidade de pegar seus dados primários de alta intenção e usá-los em todo o ecossistema de marketing. Os dados de pesquisa por si só podem ser valiosos, mas se tornam ainda mais poderosos quando combinados com outras fontes de dados próprias.

Então, o que isso pode aparente ser?

Pesquisa + dados de comportamento do site = melhores experiências do usuário

Ganhar um clique no anúncio é apenas metade da batalha. À medida que o consumidor digere o site, o texto, as imagens e a proposta de valor, muita coisa pode acontecer.

Às vezes, os consumidores saltam quase imediatamente, enquanto outras vezes, eles visualizam mais de 10 páginas e passam mais de 15 minutos navegando no site.

Esses metadados podem e devem ser usados ​​para construir segmentos de clientes. As pontuações de propensão de compra podem ser derivadas com base no comportamento no local.

Recomenda-se usar essas informações para informar melhor a segmentação automatizada de clientes e as listas de supressão a serem adicionadas às iniciativas de marketing digital e remarketing.

Pesquisa + CRM = melhor engajamento digital

Como forma de estender a visão do comportamento no local, pode-se associar ainda mais a intenção de pesquisa ao envolvimento conhecido do cliente on-line e off-line. Afinal, o consumidor está em nossa lista de e-mail ou mailing list, ou já comprou anteriormente?

Se sim, quão ativos eles foram e quais metadados e atividades podemos adicionar aos nossos modelos de segmentação de clientes? 

Esses sinais podem permitir que as marcas alterem mensagens e propostas de valor em tempo real no site e também podem levar a um maior envolvimento do cliente – uma sensação de que a marca sabe quem eles são e deseja fornecer uma experiência personalizada e personalizada.

Além do site, as marcas também terão a capacidade de alcançar esses clientes primários em outras experiências digitais pagas e orgânicas, como anúncios sociais e e-mails personalizados.

Pesquisa + CRM = melhor alcance não digital

Quando fala-se historicamente sobre marketing cross-channel, especialmente quando se trata de pesquisa, os “outros canais” típicos são pagos social, varejo eletrônico, display, etc.

É preciso começar a incluir nossos canais offline nessas conversas também.

No mundo atual, orientado por dados, cada ponto de contato marca-consumidor, menos um amigo dizendo “Ei, confira minha nova mochila!” pode fazer parte de uma jornada conectada.

Pegue a “mala direta”, por exemplo. Ter a capacidade de personalizar a campanha de mala direta de uma marca refinando quem, o quê e como é poderoso e eficiente.

Ao entender a intenção do cliente e os desejos do produto/serviço, bem como o fato de que sua necessidade é agora, temos uma capacidade única de construir modelos de propensão.

Em primeiro lugar, esses modelos de segmento de clientes podem ser construídos com base na probabilidade de compra – levando os principais segmentos, bem como os clientes, a suprimir.

Em segundo lugar, o conteúdo pode ser alterado para corresponder exatamente aos produtos/serviços nos quais o cliente manifestou interesse.

Finalmente, o correio físico pode ser adaptado para atender o indivíduo e suas necessidades. Entregar um folheto postal, um envelope ou um catálogo para diferentes segmentos de clientes torna-se possível.

O papel da pesquisa na criação de ótimas experiências para o cliente

A pesquisa sempre foi um canal importante (na minha opinião extremamente imparcial) e está se tornando mais importante à medida que cresce seu papel na criação de ótimas experiências para o cliente.

A luz orientadora como profissionais de marketing de busca sempre foi atender os levantadores de mão com o que eles estão procurando, quando estão procurando, de uma maneira que seja responsável por nossos negócios.

Agora temos outro imperativo: pegar os dados primários que esses levantadores de mãos nos dão para melhorar todas as suas experiências com nossa marca.

Fonte: SearchEngineLand.com

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes