Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Google EAT: o que é e quais critérios ele usa para avaliar seu conteúdo?

O Google EAT é mais um dos critérios que o Google usa para avaliar a qualidade dos conteúdos na web. A sigla indica a expertise, autoridade e confiança que o seu site tem com base em alguns aspectos como autoria.

Entender como esse sistema funciona é crucial para as marcas de todas as áreas, em especial, as que lidam com saúde e finanças. Então, saiba o que é como o algoritmo EAT avalia os seus artigos.

O que é Google EAT?

Ele faz parte das diretrizes de avaliação do Google para um site na web. Dessa forma, é uma sigla adotada pela empresa que apresenta um conjunto de características valorizadas na hora de analisar um conteúdo:

  • Expertise;
  • Autoridade;
  • Confiança.

Os critérios de avaliação, em síntese, funcionam como um meio de garantir a veracidade e a qualidade dos textos na web. Assim, é parecido com o modelo de referências e autoridade usados na comunidade acadêmica.

Como funciona o Google EAT?

O algoritmo analisa a autoridade tanto do autor quanto do site. Então, seus artigos têm mais chance de ter uma boa avaliação quando quem escreveu é especialista na área. Por exemplo, um professor que redige e publica textos sobre educação.

Saiba que o Google EAT também leva em conta a qualidade e a profundidade do material. Desse modo, é possível notar que em assuntos mais complexos, jornalistas ou redatores profissionais, podem produzir pautas superficiais, o que não é bom para uma página.

O site como um todo também passa por essa análise. Assim, é importante abordar todos os tópicos de seu nicho de forma completa e aprofundada. Vale destacar que todos eles devem ter autoria.

Quality Raters’ Guidelines (QRG)

Também conhecido como QRG é um guia usado pelo EAT para avaliar os resultados de busca. De fato, são critérios usados por pessoas orientadas pela empresa. Mas, ela visa melhorar mais seu algoritmo para fazer uma análise mais próxima da humana.

mulher de óculos e blusa social, sentada, trabalhando em seu laptop
A revisão de conteúdo por alguém da área do tema abordado é bom para o Google EAT. Imagem de de Andrea Piacquadio em Pexels

O que são as páginas YMYL e qual o impacto do Google EAT?

Em português, a sigla poderia ser traduzida como “seu dinheiro ou sua vida”. Ela é usada para se referir às páginas que tratam de assuntos mais delicados. Então, alguns exemplos delas sãos os sites que falam sobre:

  • Medicina;
  • Finanças;
  • Temas jurídicos.

De modo geral, um conteúdo com informações erradas nessas áreas podem afetar de forma muito negativa a vida de alguém. Por exemplo, um usuário pode seguir uma orientação médica de um site e ter complicações em sua saúde.

Por esse motivo, o Google EAT visa valorizar autores e sites com autoridade no tema. Além disso, procura tirar a credibilidade de artigos ou domínios com conteúdos sem autoria ou com dados distorcidos.

Não são apenas esses nichos que podem sofrer com o algoritmo. De fato, não existe uma definição exata de quais são as páginas YMYL, por isso, deve-se usar esse padrão de qualidade em todos os setores.

Venda de produtos online com páginas YMYL

Outro fator que contribuiu para a atenção especial do Google EAT sobre os sites YMYL foi a venda de produtos. Afinal, sem nenhum tipo de confiança, o comprador pode ter sérios prejuízos em sua saúde ou vida financeira.

Como classificar a qualidade de uma página na internet?

Um dos critérios mais usados são os conceitos do Google EAT. Assim, sob esse ponto de vista é possível definir quais são as características de uma página que tem qualidade ou não.

Páginas de baixa qualidade

São as que não apresentam muitas informações ligadas ao seu nicho de atuação. Além disso, elas usam títulos alarmantes, que muitas vezes são enganosos ou não têm autoria profissional em seus artigos.

Site de alta qualidade

Estes são os que entregam conteúdos completos e profundos de alta qualidade em sua área. Eles também oferecem mais dados sobre os responsáveis pelo site ou pelos artigos, bem como, mostram opções de contato para atender seus clientes.

Qual a importância do EAT do autor do conteúdo?

O EAT serve para identificar quais são os conteúdos publicados por pessoas que têm domínio sobre o tema. Dessa forma, o sistema irá procurar o maior número de dados, a fim de conhecer a pessoa que escreveu o texto.

Com isso, ter citações em outros sites que tratam do mesmo tema, bem como, vídeos de entrevistas para diversos portais é importante. Além disso, o autor pode trabalhar em diversos canais para melhorar a sua presença online.

Como os algoritmos conseguem medir o EAT?

Não é possível saber quais são os dados que o Google EAT usa para avaliar os domínios online. Mas, há algumas métricas que são muito prováveis de fazerem parte da análise.

Principais métricas do Google EAT

As principais métricas estão ligadas a expertise, autoridade e confiança que a sigla sugere. Desse modo, o sistema busca encontrar o máximo de dados na internet que mostram essas características. Por isso, é importante pensar em:

  • Citações do autor em outros sites;
  • Dados com base científica;
  • Textos sem erros ou distorções de conteúdo;
  • Reputação da empresa.

Por conta de tudo isso, a revisão do conteúdo é essencial. Ainda que o material tenha sido produzido por um terceiro, é importante que alguém com conhecimento teórico ou técnico na área revise. 

Métricas importantes para sua empresa

Todas as métricas citadas são essenciais para que a sua marca tenha autoridade no mundo virtual. Por isso, invista em estratégias de SEO como link building, guest posting e atue em outros canais.

1- Menções ao autor no conteúdo

As referências do autor são cruciais para a análise do Google EAT. Portanto, uma boa prática é incluir uma página para cada pessoa que escreve para o seu site. Assim, pode-se adicionar dados da carreira, formações e experiências.

Backlinks

Ter backlinks de qualidade é muito importante para qualquer marca que deseja aumentar o seu alcance e se tornar uma autoridade no mercado. Desse modo, é preciso que o nome do autor ou do seu site seja citado por portais de notícias e blogs de referência na área.

Consistência na produção de conteúdo

Quanto mais conteúdos de qualidade em seu site, mais chances de ser citado por um outro. Aliás, vale lembrar que esse é um dos critérios para que uma página seja relevante para o Google.

mulher sentada trabalhando em seu laptop em cima da mesa. Nessa última também há livros, celular e uma caneca
Busque ter citações de nomes que são referência da área, pois isso é crucial para o Google EAT. Imagem de Vlada Karpovich

2- Como medir o EAT com evidências científicas?

Para o Google EAT, ter uma base científica dos dados que você aborda aumenta a autoridade e confiança de seus conteúdos. Por esse motivo, é possível usar as seguintes ações como critérios:

  • Citar pesquisas e artigos científicos sobre o tema;
  • Referenciar os dados que usou;
  • Fazer menção a nomes importantes da área;
  • Citar sites oficiais.

Caso o autor tenha artigos científicos publicados, ainda melhor. Afinal, o buscador vai levar isso em conta na hora de avaliar o seu site ou seus textos. Então, invista nessas práticas para melhorar o EAT do seu domínio.

3- Revisões de conteúdo para o Google EAT

A revisão de conteúdo consiste na análise feita por um especialista na área. Ainda que um redator tenha escrito um bom texto, é preciso que um profissional o leia, corrija erros e talvez até ofereça sugestões para aprofundar o tema.

Mantenha o seu conteúdo atualizado

Os seus materiais atuais precisam estar de acordo com a técnica EAT.  Na verdade, seus artigos precisam entregar os dados que o usuário procura na hora da busca. A área jurídica, por exemplo, costuma ter alterações frequentes e elas devem estar no seu site.

4- Como a reputação da empresa interfere no Google EAT?

Não se sabe com precisão como essa análise é feita. Mas, empresas grandes, de fato, tendem a ter um grande histórico de dados em jornais, revistas ou redes sociais. Assim, são meios que o algoritmo pode usar para conhecer a sua marca.

Redes sociais para empresas

Ter perfis nas redes sociais é muito importante para o seu alcance de público e para o Google EAT. Aliás, não apenas a sua página pode ser lida, mas também as interações com os seguidores, o que mostra ao sistema o que a sua empresa oferece.

Dicas para melhorar o EAT da empresa

O Google EAT entrega os melhores resultados de conteúdo para o usuário. Desse modo, buscar ser autoridade e ganhar a confiança de seus leitores ou clientes. Assim, invista nas seguintes práticas:

  • Tenha artigos escritos por especialistas;
  • Não exagere nos anúncios em seu site;
  • Garanta a segurança dos visitantes;
  • Consiga boas avaliações dos usuários.

Buscar formas de ter menções em sites de referência na sua área de atuação também é muito valorizado. Então, tenha esses pontos como guia na hora de definir a sua estratégia de conteúdo.

Otimizar os pontos certos para o Google EAT

A sua marca não precisa ser a maior e nem a mais antiga empresa no mercado para conseguir um bom EAT. Na verdade, investir em pontos-chave pode fazer grande diferença para o seu negócio.

1- Como garantir boas avaliações?

O primeiro passo é oferecer um conteúdo, produto ou serviço de qualidade que estimule cada pessoa a avaliar de forma positiva. Nesses casos, os comentários em seus artigos, posts nas redes sociais ou sobre uma compra, são importantes.

Importância do feedback para o Google EAT

Quanto maior o número de feedbacks bons ou ruins, mais o Google EAT poderá analisar a média de opinião sobre a sua marca. Desse modo, as menções de clientes, profissionais da área ou outras empresas são levadas em conta.

Construa uma relação com o seu público

O essencial neste aspecto é desenvolver uma boa interação com a sua audiência. Então, oferecer bons conteúdos, atendimentos, responder a dúvidas são algumas ações que podem favorecer a sua avaliação online.

2- Consiga menções ou crie o seu próprio site para o Google EAT

Vale reforçar que ter menções em um site com autoridade é muito importante. Dessa forma, ter uma página para falar sobre a marca, a empresa e as principais pessoas do seu time de criação e revisão de conteúdo é algo bem visto pelo Google EAT.

Menções em sites de autoridade

Não é tão fácil conseguir esse tipo de menção, já que elas devem ser espontâneas. Mas, é possível obter citações em sites relevantes ao publicar uma pesquisa, resumir artigos da sua área ou ao ter conexões com jornalistas nas redes sociais.

Citações em fóruns

Discussões informais entre usuários que mencionam a sua marca também são fontes para o algoritmo do Google. Por isso, você deve monitorar em que contexto elas aparecem, a fim de melhorar a sua posição no ranking.

Vale destacar que esse tipo de menção de forma alguma deve ser forjada. De fato, o Google pode perceber que uma citação foi paga ou uma discussão de fórum foi planejada. Portanto, não se torne um spam.

pessoa respondendo a um formulário que tem 3 carinhas, uma verde feliz, uma amarela apática e uma vermelha triste
A opinião do público é essencial para o Google EAT. Imagem de Nasim Nadjafi por Pixabay

3- O que é um conteúdo confiável para o Google EAT?

Para que o Google EAT considere o seu conteúdo confiável é preciso abandonar práticas que podem prejudicar a vida do usuário. Em síntese, é essencial que a sua marca tenha:

  • Comentários positivos;
  • Opções de reembolso, caso você venda algum produto ou serviço;
  • Citações com base científica.

Criar opções para que seu cliente cancele uma compra ou possa trocar um produto ou serviço também contribui para a confiança em seu site. Além disso, ter uma página que explique a política de uso de dados e de como garantem a segurança deles é importante.

A sua página pode ter comentários ruins, sem dúvida. De fato, nem sempre o cliente ficará feliz. Mas, o Google leva em conta a média de opiniões. Então, deve ficar mais alerta caso haja mais avaliações ruins do que boas. Nesse caso, busque remediar isso.

Em especial, se o seu site fala sobre saúde, segurança, finanças ou área jurídica é essencial fazer referências às pesquisas científicas. Aliás, qualquer tema que exija noções mais técnicas deve buscar estar de acordo com os estudos de campo de atuação.

Monte o EAT do site da sua empresa

Agora você já conhece o Google EAT e entende quais critérios ele usa para avaliar o seu site. Portanto, otimize o seu site para SEO e melhore a qualidade dos conteúdos que entrega para o seu público.

Caso você seja o dono da página, sempre revise e assine os artigos para os quais têm formação. Assim, pode usar todas as noções teóricas e práticas para falar sobre temas complexos, por exemplo, os que envolvem a saúde.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes