Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Como a busca semântica funciona e por que mudou a forma de criar conteúdo?

A busca semântica é uma forma de entender melhor como os usuários fazem as pesquisas. Assim, é possível ser mais assertivo e criar o conteúdo ideal para o seu público-alvo. Para tanto, usa-se além da palavra, mas o contexto em que está inserida. 

Entender como isso se aplica na prática vai ajudar a alcançar posições mais altas no rankeamento do Google. Por isso, vale a pena descobrir como funciona e as formas de se adequar a esse tipo de busca.

O que é busca semântica?

A palavra semântica remete à busca do significado ou a essência de algo. Assim, esse tipo de busca tem por objetivo entender qual a intenção do usuário no momento da pesquisa. Para isso, usa alguns dados adicionais, por exemplo:

  • Localização;
  • Horário da pesquisa;
  • Possíveis erros de digitação;
  • Sinônimos.

Isso é possível graças ao algoritmo do Google, que faz uma série de buscas interligadas. Com isso, pode oferecer ao usuário respostas mais próximas daquilo que procura.

Nesse cenário, criar o conteúdo com base na busca semântica sobre o tema ajuda a ganhar destaque nas pesquisas. Por isso, é essencial, além da palavra-chave, incluir termos conexos que tornam a procura mais fácil.

tablet mostrando a página inicial do goole, conectado a um teclado sem fio
A busca semântica leva em conta o contexto da pesquisa para trazer resultados mais completos. Imagem de William Fortunato no Pexels

Como funciona a busca semântica no Google?

Quando um usuário digita um termo de pesquisa que não é tão preciso, a busca semântica ajuda a preencher essas lacunas. Por isso, ao procurar por Floripa, por exemplo, o algoritmo entende que se trata da cidade de Florianópolis.

Isso tem ligação direta com as técnicas de SEO, ou seja, de otimização do conteúdo. Isso porque, um texto que tenha palavras similares ao que é buscado tem maiores chances de aparecer nas primeiras posições da pesquisa.

Hummingbird

Essa é uma atualização do algoritmo do Google que passou a funcionar no ano de 2013. Ele foi responsável por colocar em prática a busca por sinônimos nas pesquisas. 

Isso foi bom para os sites que tinham um conteúdo mais completo, mesmo que a palavra-chave tivesse menor evidência. Além disso, o foco foi deixar a experiência mais humana, ao pesquisar os termos do modo como se usa nas conversas.

Quais as vantagens do uso deste tipo de busca?

O uso da busca semântica é bom para o usuário, que obtém uma resposta mais completa para suas pesquisas. Mas, também é ótimo para quem produz conteúdo. Isso porque, gera um maior alcance, já que se analisa tudo o que é publicado.

Rankeamento

Com isso, os resultados que o Google lista são muito mais qualificados. Assim, dá uma chance para aqueles que investem em um conteúdo mais rico terem maior destaque nas pesquisas.

Isso sempre deve ser aliado às demais estratégias de SEO. Afinal, a ordem das páginas mais relevantes leva em conta vários critérios. Entre eles, a legibilidade, relevância, bem como, permitir a leitura em diferentes dispositivos.

Resultados mais assertivos

Com essa busca inteligente, o usuário consegue achar o que buscava mesmo que não saiba todos os termos. Ao digitar uma frase famosa de um filme, por exemplo, ele é capaz de mostrar o nome e detalhes da obra.

Busca com base em entidades

Esse recurso dentro da busca semântica agrupa os dados em grupos. Essas entidades podem ser uma pessoa, por exemplo, um cantor famoso ou ainda um livro ou empresa, tais como:

  • Michael Jackson, cantor americano;
  • Star Wars, uma série de filmes;
  • Mcdonald ‘s, a empresa do ramo de alimentos. 

A partir de um desses termos, o buscador traz outros itens que têm relação entre si. Assim, ao buscar um cantor, ele traz seus principais sucessos e álbuns lançados. Isso também ocorre do modo inverso, porque essa gama de informações estão reunidas como uma teia.

Qual a origem da busca semântica?

Esse conceito foi proposto pela primeira vez em 2001 por Tim Berners-Lee, James Hendler e Ora Lassila. Os três apresentaram um artigo, no qual idealizaram uma forma de humanos e máquinas cooperarem. 

Isso ocorreria por meio da atribuição de significados às palavras. Assim, o sistema faria a leitura desses blocos de dados, para compreender o que quer dizer aquele termo. Embora ainda fosse uma ideia distante, contribuiu para chegar ao patamar que se tem hoje.

A busca semântica passou a existir, de fato, a partir da atualização Hummingbird para o Google. Com esse recurso foi possível começar a refinar as procuras a partir do contexto.

Como a busca semântica impacta no seu conteúdo?

Ao entender como funciona a pesquisa, é possível mudar a forma como produz o seu conteúdo. Nesse sentido, confira algumas dicas de como se adaptar e conseguir se destacar nas buscas:

  • Use palavras-chave, porque elas ainda são importantes para definir o tema;
  • Pesquise os termos mais buscados naquele nicho;
  • Utilize sinônimos ou termos alternativos para valorizar o conteúdo;
  • Inclua links de sites da mesma área para contextualizar;
  • Escreva de forma simples;
  • Organize as informações para facilitar a leitura.

Para estar em alta na busca semântica é preciso escrever com base na visão de quem vai ler. Por isso, é essencial conhecer bem o público e fazer uma pesquisa ampla sobre o tema. Assim, dá para ter muitas ideias de como abordar o assunto. 

Uma das formas mais simples de fazer isso é fazer a sua própria pesquisa no Google. As sugestões que aparecem como complemento aos termos digitados são alguns dos itens mais buscados.

mulher sentada, com um laptop no colo, usando o celular
A busca semântica valoriza os conteúdos mais completos sobre o tema. Imagem de Alexander Suhorucov no Pexels

De que forma a busca semântica favorece a sua estratégia de marketing?

Em uma estratégia de Marketing de Conteúdo, esse formato de busca torna mais fácil a criação. Isso porque, não é preciso ficar atrelado apenas às palavras-chaves. Afinal, na busca semântica todo o contexto é levado em conta, o que gera:

  • Maior alcance;
  • Público mais segmentado, a partir de termos mais específicos;
  • Criar algo que atenda a sua persona.

Com isso, o ideal é entregar um conteúdo muito completo. Assim, é possível aparecer entre as principais posições com base na pesquisa de termos diferentes. Além disso, é uma forma de se tornar uma referência dentro da área em que atua.

Nesse contexto, a busca semântica pode ser uma ferramenta complementar para a sua estratégia de Marketing. Então, vale a pena ter atenção a esse ponto, para produzir algo relevante para o público.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes