Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Conheça o ClubHouse, como se inscrever e como funciona esta rede social

O ClubHouse é a nova rede social do momento. O app chegou ao Brasil em fevereiro de 2021 e já faz sucesso. Funciona como os podcasts, uma vez que só permite mensagens de áudio. 

A sua forma de ingresso, no entanto, é o que chama a atenção. Afinal, é só acessar o app que recebe um convite. A estratégia ajudou a controlar o crescimento do aplicativo, bem como, a torná-lo febre mundial. Conheça mais sobre como você pode trabalhar com ele.

O que é o ClubHouse?

Imagine reunir pessoas em salas diversas para discutir sobre vários temas. Isso é o ClubHouse para a versão digital. O aplicativo permite a troca de mensagens de áudio e é organizado em salas de bate-papo divididas por assuntos, por exemplo, tecnologia.

O app é uma criação de Paul Davison e Rohan Seth, que já está disponível no mundo desde 2020. A exclusividade é uma das assinaturas, pois:

  • Limita o número de usuários, já que o acesso acontece por um convite;
  • Está disponível em larga escala para o sistema iOS;
  • Ainda está em fase de testes BETA.

A versão para dispositivos Android está disponível depois de um ano de mercado. Há quem compare o app com um rádio, já que todas as interações são ao vivo. O ingresso de personalidades como Elon Musk ajudou a impulsionar a popularidade dele.

Em tempos de modernidade líquida, como menciona o autor polonês Bauman, o tempo não é mais dividido e sim múltiplo. Daí o sucesso do app que permite interagir por meio de áudios, enquanto executa as demais tarefas do dia a dia.

Como funciona o ClubHouse?

O app é uma sala de bate-papo organizada por assuntos, por exemplo, games. Para ingressar é preciso receber um convite do orador, que seria o proprietário da sala. É ele quem libera a palavra para os speakers, que falam durante as conferências.

Há membros que apenas ouvem e são conhecidos como listeners. Cada sala pode contar com mais de 5 mil participantes de forma simultânea. Os assuntos passam pelo crivo da plataforma, que tem o compromisso com a qualidade, assim como a experiência do usuário.

O convite de ingresso ao ClubHouse pode vir de um amigo, assim como na lista de espera do app. Para tanto, basta fazer o download do aplicativo. Ele sincroniza os contatos do telefone e a partir disso, é só aguardar a sua vez.

De forma resumida, esse app recente é como uma chamada de áudio em grupo. Afinal, não há perfis e nem grandes biografias sobre cada participante presente na plataforma.

Qual o motivo de tanto sucesso do ClubHouse?

Para especialistas em redes sociais, a fórmula para o sucesso meteórico do aplicativo se concentra em três pilares, a saber:

  • A experiência do usuário;
  • Essência de uma rede social dita “de verdade”, pois o app não amplia leque de cenários;
  • A interação, já que anônimos e personalidades trocam mensagens.

Ao falar em personalidades, o aplicativo ganhou adesão nos EUA quando nomes como Ashton Kutcher marcaram presença. Aqui no Brasil, o apresentador Luciano Huck causou frisson em sua aparição na rede social.

Outro fator de destaque do aplicativo é o conteúdo. Ele fica livre de estratégias e passa a ser mais espontâneo e original. Uma informação importante é que os áudios não ficam guardados, ou seja, o usuário não tem acesso novamente a eles.

A coleta de dados pelo app pode gerar, segundo a empresa, informações para futuras melhorias. Quanto à segurança, o compartilhamento de informações pode acontecer em casos judiciais.

Passo a passo para usar o app do ClubHouse

Quem deseja conhecer o app ClubHouse, veja um passo a passo do momento em que o convite chega a você até as configurações. Com tudo pronto é só usufruir da experiência da rede social, seja como speaker, assim como listener.

1- App limitado a pessoas convidadas

Como ele permite o acesso apenas por convite, o ingresso de um novo usuário é considerado um evento. O login pode ser feito pelo preenchimento do cadastro ou o participante pode importar os dados da sua conta do Twitter, caso tenha.

imagem de um celular com tela ligada
O ClubHouse é uma rede social que funciona apenas com mensagens de áudio. Imagem de Nathana Rebouças no Unsplash

2- Tour pelo aplicativo

Logo após o cadastro, o usuário é apresentado ao funcionamento da rede social por meio de tour. Importante ressaltar que é nessa etapa que o ClubHouse apresenta toda sua forma de operação.

3- Selecionar foto e nome do perfil

O próximo passo é personalizar a conta, assim, escolha sua foto. O app permite que você importe uma imagem da galeria ou tire uma selfie de imediato. A ideia é um retrato mais fiel possível do novo membro.

4- Escolha um nome de usuário

Esse, aliás, é outro destaque do app. Apesar de permitir os “nicknames”, a rede social estimula o nome real do usuário. Isso facilita a identificação nos momentos de interação, assim como possibilita o monitoramento sobre os termos de uso da plataforma.

5- Permita o acesso aos seus contatos

Na sequência, a rede social ClubHouse pede para ver a sua biblioteca de contatos e faz a exportação daqueles que já estão no aplicativo. De modo rápido, o usuário já tem acesso aos contatos que compartilham com ele a experiência na plataforma.

Isso também ajuda a potenciais novos membros. Eles ampliam a possibilidade de convite do app ao sincronizar a rede social na lista de espera com base em seus contatos.

6- Escolha os seus tópicos de interesse 

A próxima ação na configuração do ClubHouse é selecionar os interesses. Os temas são os mais diversos, a saber: 

  • Artes;
  • Livros;
  • Teatro;
  • Ciência;
  • Lugares;
  • Tecnologia;
  • História;
  • Moda. 

É a partir deles que a rede social seleciona o que pode despertar a sua atenção na sua experiência de uso. O objetivo é sempre agregar. Essa seleção, no entanto, pode ser modificada pelo usuário a qualquer momento.

Por último, vale mencionar que neste primeiro acesso, de fato, o próprio app pode sugerir conexões futuras que podem ser do agrado do participante.

Selecione as sugestões de conexão

O primeiro acesso à rede social ainda permite sugestão de conexão. Isso faz parte da ideia de experiência que a plataforma deseja que o usuário tenha. É listado aquilo que tem a ver com os interesses pontuados no passo anterior.

Habilite as conexões

O participante habilita as conexões e tem acesso às salas. É possível participar, bem como criar espaços de conversas. As notificações mostram a movimentação nos ambientes, assim como, o início de novas interações.

Em toda primeira participação, os usuários entram como ouvintes. Podem falar assim que o assunto decola. Para isso, no entanto, deve pedir a palavra ou solicitar um momento de fala. 

O usuário também pode convidar durante a movimentação da sala e avisar, com uma mensagem imediata, que precisa deixar a discussão. A ideia do ClubHouse é agitar o app de forma dinâmica, tanto quanto respeitosa.

celular com app do clubhouse aberto
O nome real do usuário é estimulado durante a criação de conta no ClubHouse. Imagem de Erin Kwon no Unsplash

Quais os principais desafios para a continuidade do ClubHouse?

Como ele ainda é um app em fase de testes, os desafios para aperfeiçoá-lo são reais e constantes. A febre mundial ainda persiste, mas ajustes variados são necessários para manter a linear crescente da rede social.

O trabalho de unir interesses aos seus usuários é um dos pontos de melhoria. O app precisa apresentar as sugestões de forma mais qualificada, a fim de manter o usuário ativo. Para tanto, uma das alternativas é melhorar a identificação dos interesses.

Isso é uma ação que reverbera na usabilidade da plataforma. Fator esse que pode criar uma notificação externa, como o envio de um alerta por e-mail, quando a interação na sala de interesse inicia.

Ao pensar em futuras atualizações, o app pode ofertar recursos que aumente a experiência do usuário, a saber:

  • Inteligência artificial;
  • Metaverso;
  • Conteúdos em vídeos.

O espaço para o crescimento do ClubHouse é extenso. Alternativas não faltam para pensar na continuidade, assim como, na consagração dessa rede social.

Vale a pena usar o ClubHouse na sua estratégia de marketing digital?

Como toda novidade, o mercado especula sobre sua vitalidade. O aplicativo, por sua vez, é um canal a ser observado. Afinal, ele tem muitos desafios a frente e vai enfrentar uma artilharia pesada para se manter no topo. 

A prova disso são seus concorrentes, como o Greenroom do Spotify. Todos os players também são recentes e passam pelas mesmas dificuldades do app, que é:

  • Crescer;
  • Ganhar popularidade;
  • Manter-se ativo com inovações.

Quanto a usar o Clubhouse em seu plano de marketing, a dica é aguardar. Coloque a sua equipe para observar o app, o seu crescimento, assim como a adesão do target a ele.

Como a rede social ainda mantém a essência do contato humano, um perfil empresarial pode forçar a interação. E essa não é a proposta do aplicativo.

Só que se a crescente de sucesso do app se manter, vale observar como os seus rivais irão reagir ao movimento. A partir daí, conceber estratégias para firmar sua presença digital por lá, se assim fizer sentido para a marca.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes