Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Como usar a experiência do usuário para cativar a sua audiência?

A experiência do usuário é o conceito que envolve quando um cliente acessa um site. Assim, a ideia é que ele tenha uma boa impressão durante toda a sua interação. Portanto, trata-se da vivência que alguém tem ao conhecer seus produtos ou serviços.

Serve para que o visitante queira voltar em sua página no futuro. Dessa forma, tem alguns pilares essenciais para garantir que esse momento seja o melhor possível. Então, o ideal é segui-los e ver como se encaixa dentro do seu plano de marketing.

O que é experiência do usuário?

Trata-se da experiência que as pessoas têm ao navegar por um site e o quanto ela é satisfatória. Dessa forma, envolve todas as interações que alguém tem com uma marca. Portanto, esse é um conceito que pode envolver alguns fatores como:

  • Organização da estrutura das páginas;
  • Funcionamento técnico.

Caso uma empresa não seja capaz de oferecer uma boa navegação, tem chances de perder espaço nas buscas do Google, por exemplo. Além disso, essa ideia pode envolver a interação com algum produto ou serviço também.

Quais os pilares da experiência do usuário?

Essas vivências que a experiência do usuário traz, depende de alguns pilares para funcionar. Dessa forma, conheça quais são eles, a fim de aplicá-los em sua estratégia.

Atrativo visual

O momento da primeira impressão é muito importante para os usuários. Assim, é preciso conquistá-los com uma boa apresentação visual da página, por exemplo. Dessa forma, seja e-commerce, blog ou outros tipos de sites, é essencial ter um design atrativo.

Precisa oferecer algo que seja agradável aos olhos dos clientes. Mas, também deve ter coerência e que capture a atenção do visitante o máximo possível. O objetivo é fazer com que passem mais tempo dentro do domínio em questão.

Utilidade

Ter uma boa experiência do usuário também significa que precisa de um site funcional. Então, é preciso oferecer ajuda para resolver possíveis problemas dos visitantes. No entanto, deve-se trazer o máximo de satisfação de todos.

É preciso ter valores agregados que podem ser achados em calculadoras, planilhas e manuais técnicos. Além disso, também deve ter conteúdo e dados com foco educacional. 

Acessibilidade

Isso significa que os sites precisam ser acessíveis para vários dispositivos diferentes. Ou seja, não deve se limitar apenas ao uso da web por meio de notebooks e computadores. O ideal é que ofereça conforto para celulares e tablets.

Ele deve se ajustar a cada um deles e levar em conta os seus formatos para ser responsivo. Além disso, deve-se incluir também os usuários com deficiência visual também. 

Credibilidade

Uma forma de contribuir para as taxas de conversão e uma boa experiência do usuário é a credibilidade. Dessa forma, o site ou plataforma digital não deve conter erros e atender às expectativas. Por isso, suas funcionalidades precisam cumprir a demanda

A UX (User Experience) diz respeito à confiança. Portanto, é isso que leva um consumidor  a fazer compras, assinaturas ou qualquer outra ação comercial. 

Intuitividade

Esse é o momento para se pensar na interface e ela precisa ser eficaz. Ou seja, deve ter: 

  • Usabilidade;
  • Oferecer capacidade para digitar;
  • Ser intuitivo.

Os clientes precisam entender como o site funciona para poder usá-lo. Não adianta ter um domínio que seja cheio de recursos só para ganhar potencial. 

Deve ser de fácil manejo para que o visitante o entenda sem que precise de grande esforço para isso. Uma interface precisa ser intuitiva a todo o momento para que seja agradável durante o uso.

Desempenho técnico

Contar com alta velocidade de carregamento é essencial para os bons sites. Assim, essa é a melhor maneira de chegar até a otimização da taxa de conversão (CRO). Portanto, não podem ocorrer falhas técnicas que atrapalhem e gere algum tipo de revolta.

Mesmo que seja bonito e funcional, não serve para o usuário se o domínio demora a responder. Por isso, o ideal é investir em respostas mais rápidas, com bom desempenho.

Proximidade e cumplicidade

Os clientes tendem a gostar de momentos que possam cativar e muitas vezes, motivar. Por isso, fazer a humanização das páginas e deixá-las mais próximas é ótimo para a experiência do usuário. O resultado é o engajamento do seu público-alvo.

homem sentado no sofá, sorrindo e com um laptop no seu colo
A experiência do usuário precisa contar com um site intuitivo e responsivo. Imagem de marymarkevich no Freepik.

Inovação e originalidade

Muitos clientes gostam de conhecer ideias novas e que são originais. Por isso, o ideal é usar todas as ferramentas possíveis para conseguir novos projetos. Assim, o objetivo é dar uma identidade própria para seu site, serviço ou marca.

Como atua um profissional de experiência do usuário?

A maneira de atuar de um designer de experiência do usuário leva alguns conceitos em conta. Por isso, é preciso analisar todas as atividades principais que existem dentro da profissão. 

UX Research

Sua principal função é estudar e entender mais sobre os usuários. Então, é conhecer a fundo sobre como eles atuam dentro da internet. Além disso, o profissional precisa colaborar com outras equipes de:

  • Desenvolvimento e design;
  • Estratégia.

O dia de trabalho varia de acordo com os seus projetos ou com a empresa. Assim, uma análise completa do comportamento do consumidor é feita. Contudo, pode envolver vários métodos para conseguir esses dados, como entrevistas e pesquisas de mercado.

Information Architecture

Esse trabalho tem o centro na organização das informações e do conteúdo. Dessa forma, pode ser de um site, blog e até mesmo de alguma ferramenta. A ideia é fazer a promoção para que tudo seja bem intuitivo e tenha uma boa digitalização. 

UI Design

Trata-se do design especializado que atua na interface do usuário. Contudo, envolve fazer melhorias nas plataformas para que sejam utilizadas com conforto. Assim, também tem a ver com os esquemas de wireframes e estruturas a serem seguidas. 

Visual Design

Atua nas apresentações finais de algum produto. Dessa forma, pode ser necessário o uso de softwares para dar uma boa aparência aos sites. Mas, não apenas a uma página, inclui também outros formatos como:

  • Ferramentas;
  • Aplicativos.

Serve para criar uma boa comunicação visual com os consumidores. Por isso, a experiência do usuário costuma ser levada em consideração dentro dessa tarefa.

Content Strategy

A ideia é criar uma boa comunicação e também interação com o usuário. Assim, envolve a substância e a forma de conteúdo que leva o visitante a um comportamento natural dentro do site. Ou seja, entende sobre o que está em cada página e como cada tópico se conecta. 

Qual a importância da experiência do usuário para o Marketing e negócios?

Uma boa experiência leva a uma garantia de interação com a marca, mas que também traz satisfação. Dessa forma, a ideia é colocar os usuários no centro e tornar o modelo de negócio viável. Por isso, serve para fazer a atração de pontos essenciais como:

  • Conversão;
  • Fechamento.

É ótimo para acabar com quaisquer atritos que surgem nas etapas acima. Portanto, é útil para trazer clientes fiéis e ainda gera vários benefícios. Um exemplo é que dá um posicionamento melhor da empresa e garante resultados mais duradouros.

Experiência de compra

Faz parte do conceito da experiência do usuário e é um ponto crucial para as empresas. Assim, envolve as percepções que os clientes desenvolvem durante a interação de:

  • Pesquisas;
  • Compra;
  • Fechamento.

Todas essas percepções são o que compõe a impressão ou imagem que o cliente tem da marca. Então, traz as chances de descobrir se esse consumidor voltará e até se vai recomendar a terceiros. Por isso, tem vários elementos que representam o conceito.

Experiência na página

Conta como um fator de rankeamento que junta as métricas com foco em responsividade. Mas, também nas interações, segurança e velocidade de um site. Além disso, tem um objetivo principal que é trazer a satisfação para os usuários com as páginas da internet.

A qualidade de conteúdo tem foco nesse fator, mas até a compatibilidade pode ser levada em conta. Assim, todos esses pontos têm alguma influência sobre a posição das páginas na web.

Experiência de conteúdo

O uso dessa estratégia tem base na experiência do usuário a partir da interação com uma marca. Então, esse conceito envolve o sistema que é criado pelo marketing. Dessa forma, o contato das pessoas com as empresas torna-se mais fluido.

Para que essa ideia funcione, é preciso criar um material que seja interessante. Mas, também precisa ter boa relevância para trazer valores aos usuários, com uso de:

Serve para fazer o guia das etapas do funil de vendas, sem que o cliente perceba que está nele. Portanto, a ideia é direcionar o usuário para essas fases durante toda a jornada de compra.

pessoa usando laptop. Na imagem também aparece uma ilustração de uma carinha sorrindo
A experiência do usuário envolve atributos para garantir conforto na navegação. Imagem: de freepik no Freepik.

Experiência do cliente

Todo consumidor contribui com uma parte essencial dentro de qualquer negócio. Assim, o Customer Experience (CX) é um conjunto de percepções e impressões do cliente. Ou seja, o que fica da imagem da empresa após o contato com os usuários.

A experiência do cliente vai além das etapas de atendimento. Portanto, envolve todas as fases da jornada do consumidor a partir do momento em que ele conhece a marca. Além disso, ainda inclui os instantes logo após a compra, como o suporte. 

7 dicas para melhorar a experiência do usuário

Há algumas estratégias que podem ser aproveitadas para usar na experiência do usuário. Mas, tem algumas práticas que dá para levar em conta, por exemplo:

  1. Plano sólido de WPO;
  2. Trazer interatividade às páginas;
  3. Fazer uso de palavras que cativam;
  4. Investir em entrevistas;
  5. Estudar os padrões sem esquecer as tendências;
  6. Ser claro com as propostas;
  7. Compartilhar um conteúdo relevante.

São pontos muito práticos e que podem trazer impulsão em suas estratégias. Portanto, o melhor é conhecer cada um deles e botar em prática em seus projetos.

1 – Criar um plano sólido de WPO

O WPO significa Web Performance Optimization (Otimização de Desempenho Web). Assim, as ações dentro dele são essenciais, isto é, traz as chances de ter um site otimizado. Então, torna a experiência mais sólida e ainda se divide entre algumas ações.

Escolha estratégica do Sistema de Conteúdo e Hosting

Boa parte das funções de uma página depende da seleção de alguns elementos. Contudo, o hosting tem a responsabilidade de fazer a hospedagem do site em um local seguro. Mas, também precisa ser estável e com boa estrutura para não sair do ar.

O CMS (Sistema de Gestão de Conteúdo), igual ao WordPress, é uma ferramenta. Portanto, ajuda os domínios criados na web, então, os tornam organizados e bem editados. Dessa forma, os mecanismos de buscas o rastreiam de maneira mais fácil.

Ações para otimizar a velocidade de carregamento

Quando um site tem rapidez para carregar, a experiência do usuário é melhor. Ele é capaz de incentivar os clientes a interagir com todas as páginas e os recursos delas. Então, consegue até mesmo influenciar em alguns estágios de conversões.

Tornar as imagens compactas e desativar alguns plugins fazem parte do WPO. Assim, caso esses itens não tragam valor, eles devem ser descartados para elevar a velocidade de carregamento. Além disso, escolher o tema do site também pode ser essencial nesse caso.

Aplicar prefetching

Essa parte serve para fazer configurações das opções e funções certas. Contudo, a ideia é deixar as páginas com um passo à frente do objetivo dos usuários. Por isso, pode-se exibir alguma janela, imagem ou outros itens para que desperte interesse.

Outro ponto da otimização é criar um design responsivo o tempo todo. Além disso, não se deve esquecer das ações que possam trazer a acessibilidade.

2 – Usar interatividade às páginas

Com o uso de conteúdo original e inovador é mais fácil de conseguir algo dinâmico. Esses são os pilares da experiência do usuário, por isso, é essencial criar a interatividade das páginas. Assim, elas precisam ser diferentes e conseguir cativar o público.

Um material que seja interativo pode incluir vários pontos, como recursos animados. Mas, também deve ter itens que são funcionais dentro dos sites como:

Deve-se lembrar de adaptar ao comportamento do usuário com cada elemento digital. Contudo, a ideia de ter um conteúdo para interagir é que ele participe.

3 – Usar mensagens que emocionam e cativam

Tornar a experiência mais humana e que provoca sentimentos pode ser a resposta. Dessa forma, pode-se botar em prática as ações de UX Writing. Ela é muito comum para fazer a organização de conteúdo, bem como, orientar e fazer a promoção das interações.

Não serve apenas para esses requisitos, também pode ser útil para incluir mensagens. Ou seja, dá para usar palavras ou frases em algumas partes dos textos. Então, o objetivo é passar algo que possa se conectar ao usuário e causar alguma emoção.

Dentro do conceito também está incluso o copywriting, já que envolve a cativação por meio da escrita. Portanto, tem as chamadas das ações para dar incentivo aos usuários a tomarem atitudes que favoreçam o processo comercial.  

mulher sentada de maneira despojada em uma cadeira, com um laptop no colo
A experiência do usuário conta com alguns pilares para que funcione com sucesso. Imagem: de diana.grytsku no Freepik.

4 – Entreviste os usuários

Fazer entrevistas com os usuários é ótimo para saber o que deve ser posto ou retirado das páginas. Assim, mesmo que as ideias de interface do designer sejam boas, o ideal é perguntar aos clientes. Analisar outros pontos de vista é essencial para que funcione bem.

5 – Estude os padrões, mas não esqueça das tendências

Conhecer mais sobre os padrões de design é uma ótima opção. Ajuda a usar os elementos que são reconhecidos por grande parte dos usuários. Mas, nem sempre é a solução, porque algumas interações podem ser complicadas.

O ideal é gerar a melhor experiência do usuário com base em conforto. Por isso, as pessoas que não tem contato com muita tecnologia precisam de um site otimizado. Então, o foco são as estratégias que podem levar à maior satisfação possível.

6 – Seja claro com a proposta de valor para a experiência do usuário

É preciso ter uma proposta de valor que seja clara e também objetiva. Assim, muitos websites e landing pages conseguem resolver boa parte de seus problemas. Portanto, não é preciso fazer rodeios para que possa agradar aos clientes.

Tenha foco em dar todas as informações necessárias logo de cara. Dessa forma, tem mais chances dos compradores entenderem as propostas e fazerem as suas compras.

7 – Compartilhe conteúdo relevante

Usar o marketing de conteúdo pode ser a solução para dois pilares dentro da experiência do usuário. Ou seja, é útil para levar esses fatores em conta e trazer resultados como:

  • Criar mais credibilidade;
  • Gerar proximidade entre marca e consumidor.

Os usuários precisam sentir que são importantes para a empresa. Mas, também gera o sentimento de estar satisfeito e confortável. Dessa forma, tem mais chances de que os usuários continuem a interagir com o seu negócio.

Trazer um conteúdo que possa ser interessante ajuda a manter os usuários na página. Então, a ideia é que ele fique por mais tempo. Portanto, existem várias estratégias que podem ser postas em prática.

Como aplicar a experiência do usuário no seu negócio?

Em todos os canais que possuir, a experiência do usuário precisa ser a melhor possível. Ou seja, a sua marca deve oferecer algo completo e que satisfaça em qualquer campo. Então, algumas ações podem ser feitas para ajudar na estratégia:

  • Pensar do ponto de vista do cliente;
  • Criar conteúdos originais;
  • Diversificar os formatos dos materiais;
  • Estimular a interação.

Mesmo com todos esses elementos, pode ser ótimo para a empresa ter uma equipe profissional. Portanto, alguém para cuidar da parte de marketing digital pode fazer a diferença. Então, o ideal é melhorar todos os projetos e conhecer bem o assunto.

Os usuários precisam sentir que são bem-vindos dentro de suas páginas ou blogs. Por isso, há várias ferramentas que podem ser usadas para esse objetivo. Contudo, é preciso ter foco e pensar em propostas a longo prazo.

Um negócio pode ser de grande ou pequeno porte, contanto que siga os princípios de UX, User Experience. Além disso, tem alguns exemplos de páginas que trabalham com esse conceito. Por exemplo, o site do PayPal tem grande destaque pela sua arquitetura.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes