Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

O Marketing de Conteúdo é essencial para obter bons resultados online

Marketing de Conteúdo é o melhor método para atrair leads de forma estratégica. Afinal, atua de modo direto com a visibilidade da marca a partir de materiais relevantes e que mostrem a solução de problemas. É mais que estar na internet, é ter destaque. 

Guia Rápido

O que é Marketing de Conteúdo?

É a técnica de criar e divulgar conteúdos online com foco em atingir públicos bem definidos. Assim, é um modo de entender o que desperta o interesse de leads e direcionar a atenção deles com:

  • Linguagem atrativa;
  • Escolher os melhores canais de divulgação;
  • Descobrir e criar tendências.

A base desse modo de produção é ter como objetivo a relevância para atrair cada vez mais pessoas. Então, são técnicas de comunicação que fortalecem a identidade das marcas, geram mais interação e se alinham com os desejos do público.

Trazer benefícios ao leitor

Em geral, a  produção de materiais digitais está além da conversão de vendas. Por isso, investir em temas e ideias que visam apresentar soluções, tirar dúvidas e ensinar é um diferencial. Afinal, transformar um lead em um cliente deve ser um processo natural.

homem escrevendo em post-its
O Marketing de Conteúdo deve ter o objetivo de mostrar aos leads como sua solução resolve as dores que possuem. Imagem de Firmbee no Pixabay.

Como se dá a estratégia de Marketing de Conteúdo?

Buscar dados e traçá-los com os do público-alvo para criar ações eficazes é o foco dessa ação. Assim, é vital seguir alguns passos básicos para a produção de conteúdo mais eficaz

  • Planejar;
  • Criar uma persona;
  • Produzir materiais de qualidade;
  • Divulgar;
  • Mapear e monitorar.

Tenha táticas para alcançar as pessoas e mostrar como a empresa, a marca ou o produto têm valor e podem suprir as demandas que o usuário exige. Por isso, esteja atento a esses pontos para garantir bons resultados.

5 etapas

Seguir os processos acima é um bom começo. Assim, ao planejar é preciso delegar e fixar metas, definir o público-alvo e elaborar uma persona, ou seja, saber quem atingir. Além disso, criar conteúdo exige estratégia e linguagem persuasivas e atraentes.

A distribuição e divulgação de conteúdos deve ser realizada em diversos locais, como sites e redes sociais. Afinal, é vital estar no mesmo local que o seu cliente. Dessa forma, após seguir esses passos, deve filtrar e monitorar a ação.

1 – Como é o planejamento na estratégia de Marketing de Conteúdo?

O primeiro passo é levantar dados iniciais das principais tendências e definir quais os focos. Assim, é a principal parte do processo e deve ser feita de forma atenta a fim de não prejudicar os resultados. Entre os pontos estão:

  • Escolher temas;
  • Pensar na abordagem;
  • Investir em modos de comunicação criativos.

É inviável produzir conteúdo sem dados prévios ou um plano bem feito. Afinal, não ter um roteiro de trabalho gera desperdício de tempo e recursos, que são valiosos no início de uma campanha. 

Defina os responsáveis pelas fases do processo

O ato de planejar precisa ser coletivo. Assim, é vital a criação de uma equipe com pessoas de várias áreas que possam agregar com seus saberes. Aliás, é valioso aprender a delegar e criar equipes eficazes.

Produza conteúdo de forma constante

Após traçar estratégias de criação, é preciso colocar em prática. Então, escrever e construir peças e materiais para serem divulgados precisa fazer parte da rotina da empresa. No entanto, é preciso estar atento à relevância do que é feito, não basta quantidade.

O ato de produzir de forma contínua é, não só atingir cada vez mais pessoas, mas chamar atenção do público. Por isso, muitas pessoas podem ignorar uma primeira ou segunda vez, mas ter interesse em uma terceira chance. É um modo de estar presente.

2 – Como elaborar a sua persona no Marketing de Conteúdo?

O primeiro passo é criar a figura que pensa e consome como um cliente perfeito para a marca. Aliás, é diferente do público-alvo, que é um grupo, porque a persona é o rascunho da pessoa ideal para o serviço e produto e deve ser criada a partir de:

  • Análise de dados;
  • Entrevistas;
  • Pesquisas.

É vital entender qual é a persona e não focar em qual gostaria que ela seja de forma idealista. Assim, após defini-la fica mais fácil pensar em conteúdos e propostas que possam atraí-la e criar vendas reais. É um atalho para se direcionar às pessoas certas. 

Conheça o seu público

Parte de chegar até esse ser fictício que simula o cliente perfeito é conhecer o próprio público-alvo. Dessa forma, a partir dele, é possível criar funis que vão saber quais soluções as pessoas procuram e quais delas a empresa está apta para resolver.

Faça pesquisas para identificar

Estudar os dados coletados a partir do público é o começo. Assim, a partir da delimitação desse grupo há como obter dados que vão ajudar na construção desse cliente ideal, como:

  • A idade;
  • O gênero;
  • Local onde mora;
  • Os hábitos de consumo e a renda. 

Outros pontos vitais são quais questões essas pessoas visam solucionar, além dos horários e modos que ela usa os espaços online ou redes sociais. Assim, ao extrair o máximo de dados é possível definir uma meta e elaborar uma persona eficaz.

pessoas analisando relatórios e apontando para um tablet no centro da mesa
Definir a persona permite que crie conteúdos mais assertivos e relevantes. Imagem de tirachardz no Freepik.

3 – Como criar o conteúdo na sua estratégia?

Após traçar um plano e definir a persona, é necessário ter em mente o tom de voz dos materiais e a relevância do que será produzido. Assim, deve definir alguns pontos que são essenciais:

  • Modelos de conteúdo;
  • As mídias que serão publicados;
  • Temas e conteúdos;
  • Identidade visual.

Com esses dados em mãos você deve criar um calendário de conteúdos. Ou seja, definir o que será postado, onde e quando. Assim, pode reservar um tempo para elaborar cada material para que fiquem o mais completo possível.

Verifique o melhor formato para o seu negócio

Há muitos formatos de conteúdos que podem ser explorados. Por exemplo, textos, vídeos, imagens e áudios. Então, deve saber qual funciona melhor com seu público ou em cada mídia. Com isso, tenha um padrão para aumentar a interação em suas produções.

4 – Distribuição na estratégia de Marketing de Conteúdo

Você consegue saber quais são as melhores formas de divulgar campanhas e materiais ao conhecer seu público-alvo. Aliás, não adianta ter o melhor conteúdo se não conseguir:

  • Torná-lo visível e acessível;
  • Fazê-lo ir de encontro ao público.

Para isso, ao definir seu público-alvo veja também em quais redes sociais ele se encontra. Com isso, sabe para quais mídias deve produzir conteúdo e garantir que os leads sejam impactados com esse material.

Os melhores canais para a sua estratégia

Não há como negar que os melhores canais são aqueles em que seu público está. Então, você deve considerar uma criação de conteúdo focada para essas redes. Aliás, em geral são:

Focar em canais que o público de fato se encontra aumenta as chances de conversão. Isso porque, você pode apostar em anúncios e segmentações que aumentam a assertividade da sua postagem.

Crie um cronograma de distribuição

Tempo e recursos são vitais e não podem ser usados de qualquer forma. Por isso, fixar prazos e a frequência de divulgação é essencial. Afinal, é preciso dosar para não saturar o público ou ficar invisível a ponto de ser ignorado.

Para criar o cronograma defina qual conteúdo irá para cada canal. Bem como, as datas e horários. Assim, você organiza sua produção e consegue manter todas as redes ativas para o público.

5 – Como mensurar os resultados?

Medir os resultados é uma tarefa delicada, porque é a partir desses dados que é possível definir o sucesso de um lançamento, campanha ou vendas. Dessa forma, o ato de monitorar pode trazer muitos prós, por exemplo:

  • Adaptar estratégias;
  • Saber o que está dando certo ou não;
  • Evitar prejuízos.

Você deve acompanhar a performance de suas campanhas com frequência. Afinal, caso seja preciso fazer adaptações ou ajustes tem que ser rápido. Então, as métricas são aliadas nesse processo.

Confira as principais métricas

Há alguns pontos que você deve acompanhar com frequência em seus conteúdos. Com isso, entende se as metas desejadas serão alcançadas. Assim, confira quais as principais métricas do Marketing de Conteúdo:

  • Tráfego;
  • Tempo de permanência do usuário;
  • Usuário único e retorno de visitas;
  • Taxa de rejeição e a de cliques;
  • Conversão de funil;
  • Interação, por meio de likes, comentários e compartilhamentos.

Vale ainda lembrar que as métricas de interação são o que ditam um conteúdo viral. Ou seja, impactou um grande número de pessoas. Aliás, é muito comum em casos de memes ou posts interativos. 

O que é e como usar o Marketing de Conteúdo no método Inbound?

Inbound é um dos melhores métodos de captação de público que tem como base atrair de uma formas não invasiva. Assim, trabalha com o princípio oposto ao das campanhas agressivas que forçam o cliente a fechar anúncios ou abas. O foco é ser sutil, por exemplo:

  • Investir em ações sociais;
  • Conteúdos envolventes;
  • Serviços de qualidade que fidelizam e atraem mais pessoas.

Focar na criação de uma imagem e na identidade da marca é por si só uma boa estratégia para atrair clientes. Afinal, investir na reputação traz mais resultados, porque clientes vão optar pelo que é mais seguro ou familiar. 

4 fases do Inbound Marketing

Os processos do Inbound são atrair, com a produção de conteúdo relevante. Em seguida, converter, para estimular o lead a sair da zona de observação e intenção e virar um cliente. 

Já a terceira fase é o vender, quando há o ato de fechar a transação. Por fim, tem o encantar, que é o pós-venda e os feedbacks positivos. Aliás, é essencial trabalhar essa etapa, para aumentar a recorrência de clientes.

pessoas analisando e preenchendo um cartaz com vários post-its
O Inbound é um aliado em suas ações de marketing de conteúdo. Imagem de tirachardz no Freepik.

1 – O que é atração no Inbound Marketing?

É ter como objetivo criar materiais de divulgação com foco na qualidade e na resolução de problemas. Assim, é uma forma de atrair pessoas com interesse real no produto ou serviço oferecido, por exemplo:

  • Artigos para blog;
  • Parcerias com influenciadores;
  • Mostrar depoimentos, resultados e vantagens.

Cada cliente será motivado de forma única, apesar de ter desejos similares aos de outros. Por isso, é vital usar canais de difusão diferentes e tornar esse processo humano para que exista a identificação e encanto natural.

Marketing de conteúdo na atração

O sucesso desse método de difusão consiste no fato de divulgar uma ação e o cliente, às vezes, nem conseguir identificar como foi convencido a realizar aquela compra. Ou seja, cria situações naturais. Logo, é um modo de atuar discreto e eficiente.

2 – Como fazer a conversão no Inbound Marketing?

Mostrar soluções e educar o público a fim de mostrar a ele que a marca ou a empresa pode sanar os problemas dele é o primeiro passo. Assim, manter o potencial cliente envolvido precisa fazer parte da meta e do plano com:

  • Conteúdos cativantes;
  • Materiais didáticos;
  • Ideias criativas e produtos personalizados.

Para transformar um visitante em cliente é preciso convencê-lo de que ele está no lugar certo para encontrar a resposta da questão que enfrenta. Por isso, é vital identificar o público-alvo e definir a persona.

Transformar visitantes em leads

Criar conteúdos relevantes que promovem conversão podem ser usados de várias formas. Por exemplo, com e-mails, o uso de links que gerem ações como “saiba mais e “clique aqui” e comunicações virtuais únicas.

3 – Como se dá à venda com o Inbound Marketing?

Após atrair a atenção do lead, chega a hora de estimular a venda em si. Dessa forma, é o momento de investir na interação com cliente e o ato de mostrar o porquê aquela compra é agregada de valor. Para isso, usa-se:

  • Ligações;
  • E-mails;
  • Reuniões para entender o que o cliente quer.

É a chance de conquistar de forma definitiva o cliente que pode estar com mais opções. Por isso, é a hora decisiva, porque pode ser a única e última chance de realizar a conversão completa e a venda.

Aposte no Marketing de Conteúdo personalizado

Fazer o cliente se sentir especial e demonstrar o quanto a marca se preocupa em resolver as questões dele é o ponto vital. Assim, produzir materiais e interagir de modo a mostrar que ele é único é uma forma de diferenciar o atendimento.

4 – Como encantar os seus clientes com o Inbound Marketing?

O primeiro passo é cuidar de modo eficaz de todo o processo de venda. Em seguida, é preciso atenção ao pós, para garantir a alegria do cliente. Então, o cliente se sentirá valorizado e verá que a empresa não está focada apenas no lucro. Você pode usar:

  • Pesquisa de satisfação;
  • Abrir um canal para elogios e reclamações;
  • Solucionar os possíveis problemas que os clientes possam ter.

Demonstrar atenção com pequenos gestos faz toda a diferença. Afinal, a reputação é construída a partir de cada cliente. Assim, a marca se consolidará e o gasto em marketing se tornará algo secundário, porque as pessoas terão prazer em falar bem da empresa.

Transforme seus clientes em promotores

Um cliente bem atendido e feliz com a compra tem o prazer de ajudar a divulgar as boas experiências que teve. Além disso, é ótimo captar mais pessoas a partir de campanhas e promoções com quem indica a marca. 

pessoas diferentes, sentadas em uma mesa, conversando
Um cliente feliz com sua compra é um promotor de sua marca para possíveis novos leads. Imagem de Yanalya no Freepik.

Quais os benefícios do Marketing de Conteúdo?

Há muitos prós em produzir materiais e estratégias para agregar valor e relevância à marca. Assim, hoje em dia, é um ponto vital para ajudar as empresas a alcançarem seus objetivos. Entre eles estão:

  • Aumentar o tráfego do seu site;
  • Gerar brand awareness;
  • Aumentar o engajamento com a marca;
  • Educar o mercado e fomentar vendas;
  • Impulsionar a geração de leads;
  • Crescer o lifetime value;
  • Reduzir o custo ao captar clientes.

Investir na produção de conteúdo alvo é uma maneira de atingir o público correto e criar uma boa relação com eles. Afinal, o foco é atrair e vender para as pessoas que se identificam com os produtos e os serviços do seu negócio.

Mais de 70% das empresas usam a estratégia

O Marketing de Conteúdo é uma tendência em todo o Brasil de acordo com a pesquisa realizada em 2018 pela Content Trends. Além disso, ainda indica que cerca de 60% das empresas que ainda não usam esse método já estudam ou planejam adotá-lo.

1 – O Marketing de Conteúdo aumenta o tráfego do seu site

Mecanismos de pesquisa, como o Google e o Bing, ainda são as principais fontes de informação. Por isso, produzir materiais relevantes que chamem a atenção dos visitantes é uma questão de sobrevivência na internet, uma vez que:

  • Coloca o site em evidência;
  • Atrai potenciais clientes;
  • Torna-se uma vitrine da marca.

O foco é trazer cada vez mais pessoas, mas não de forma aleatória e sim direcionar as que têm problemas cujas empresas possam resolver. Assim, materiais feitos de forma estratégica permitem conectar leads a serviços e produtos ideais.

Produza conteúdo relevante

Desenvolver assuntos e materiais que despertam o interesse do público é o ponto mais crucial do contato inicial com a marca. Então, é trabalhar a primeira impressão e garantir que ela seja atraente para reter o visitante e estimular ações.

2 – O que é brand awareness?

É uma forma de monitorar que mapeia quais marcas são consideradas boas e atraentes para os clientes. Assim, quanto maior os índices, melhor é a reputação dela no mercado. Por isso, ao se atentar a esses números é possível:

  • Avaliar ruídos de comunicação;
  • Ver que áreas merecem mais atenção;
  • Estudar como se diferenciar e ganhar mais destaque.

Os resultados de brand awareness medem a força da marca e o quando ela traz bons resultados para os clientes. Dessa forma, é possível investir a ponto de garantir, no futuro, uma atração orgânica de novos públicos.

3 – Como aumentar o engajamento com Marketing de Conteúdo?

É preciso construir um elo com o lead e o cliente fiel a partir da criação de materiais relevantes. Ou seja, que atendam as demandas do público, como ações que dão destaque à marca e a diferenciam no mercado. Por exemplo:

  • Interagir com frequência;
  • Produzir conteúdos alinhados com a audiência;
  • Focar na solução de problemas.

Saber quem é a persona e adaptar conteúdos atraentes e diretos é o primeiro passo. No entanto, estar atento às tendências e mostrar que a marca tem valor e se importa com o cliente cria laços de lealdade.

Crie um relacionamento com a sua audiência

Dedicar-se a criar vínculos gera mais simpatia pela marca. Então, interagir de forma humana, atenciosa e empática faz nascer um círculo virtuoso. Afinal, os clientes sempre terão como referência a experiência que tiveram com a empresa.

Transforme clientes em promotores

Um público satisfeito se torna o maior porta-voz da marca. Assim, investir em tratar bem o cliente é uma forma de criar um marketing humano que multiplica. Afinal, todos que têm boas experiências gostam de repeti-las e de indicá-las.

Esses clientes, além de estimular outras pessoas, também cumprem o papel de avaliar bem a empresa com feedbacks. Dessa forma, os leads sentem mais segurança e incentivo para fechar uma compra.

4 – Como educar o mercado com o Marketing de Conteúdo?

Criar novas tendências é um desafio e não basta esperar uma aceitação imediata. Por isso, é vital concentrar recursos em modos de exibir os produtos e serviços de forma didática. Para isso, deve-se focar em:

  • Conscientizar o público;
  • Sanar dúvidas.

A produção de materiais que visem esclarecer todos os prós do produto e quais os seus usos é uma forma de vencer bloqueios e estimular a conversão. Afinal, deixar uma boa impressão com conteúdo de qualidade abre muitas portas.

mulher sorrindo usando seu celular. Na foto também há ilustrações de métricas das redes sociais
WomanVocê deve mostrar o valor da marca por meio do Marketing de conteúdo e conquistar os leads. Imagem de Rawpixel no Freepik.

5 – O Marketing de Conteúdo gera vendas

Criar materiais relevantes ajuda na estrutura da marca, mas também tem como bônus auxiliar na conversão e vendas. Dessa forma, é possível direcionar o público para consumir produtos e serviços voltados para as demandas deles com:

  • Ideais que geram identificação;
  • Valores sociais;
  • Foco nas soluções.

Os temas abordados quando bem trabalhados não só atraem o público como também o direciona para a compra do serviço ou do produto. Afinal, é preciso educar, encantar e convencer para finalizar a venda.

Vale ainda destacar que quanto mais contato o lead tiver com sua marca, melhor será. Isso porque, ele começa a se lembrar dela com mais frequência e pode ajudá-lo a ter uma decisão de compra.

O conteúdo guia o os leads no processo de compras

É a partir de tudo que é feito, divulgado e recebe engajamento que a marca consegue afunilar e direcionar os materiais de forma mais eficaz. Assim, esse método se baseia em usar tempo e recursos na estratégia correta para os públicos com potencial de compra.

6 – Como impulsionar a geração de leads com o Marketing de Conteúdo?

Estabelecer uma base de dados que permita criar conteúdos focados em leads é o primeiro passo. Para isso, é preciso criar técnicas de obter mais informações deles, por exemplo:

  • Blogs;
  • Podcasts;
  • Pop-up;
  • Formulários;
  • Redes sociais.

O foco não é apenas aumentar o tráfego do site e ter muita audiência, mas aprender a criar materiais certos para o público. Assim, é uma etapa que exige pesquisa e muitos testes sempre com o objetivo de monitorar e investir no que dá resultados.

Resultados a longo prazo

Conhecer os interesses do lead e como ele se comporta é um processo lento que exige atenção. Afinal, há muitos dados a serem filtrados, cruzados e analisados antes de criar uma persona. Por isso, é vital entender que é uma fase com erros e acertos.

Estágios do lead

Os estágios do lead determinam o quão perto ele está de tornar um cliente de seu negócio. Assim, há alguns pontos que marcam essas fases e que ajudam sua marca na segmentação. Então, são elas:

  1. Quando o lead vê o problema;
  2. Reconhece que precisa de uma solução;
  3. Considera a solução de sua empresa;
  4. Toma a decisão de compra.

Ao tomar a decisão de compra ele deixa de ser um lead e torna-se cliente. Logo, é preciso continuar a nutri-lo com informações para que as vendas sejam recorrentes com ele.

7 – Como aumentar o lifetime-value do Marketing de Conteúdo?

Após conquistar o cliente e conseguir uma conversão concreta, é preciso retê-lo. Por isso, é vital criar estratégias que garantam que ele se mantenha fiel e volte mais vezes e com frequência. Para isso, há algumas ações que podem ser feitas, por exemplo:

  • Publicar conteúdo envolvente;
  • Focar na satisfação do cliente;
  • Escalar preços para atrair diferentes clientes;
  • Reativar o interesse de clientes inativos;
  • Criar recursos premium e gratificar a fidelidade.

Investir em manter a saúde do negócio com clientes fixos e estar atento no que causa a retenção e a desistência oferece dados para ações mais certeiras. Assim, problemas podem ser revertidos e ações corretas podem ser usadas para captar mais pessoas.

8 – O Marketing de Conteúdo reduz o custo de aquisição de clientes (CAC)

Quanto mais clientes uma marca consegue manter, menos investimento em campanhas de captação ela precisa fazer. Dessa forma, é vital encontrar meios para que todos os recursos alocados para atrair clientes gerem resultados orgânicos com ações como:

  • Treinar equipes;
  • Produzir materiais educativos;
  • Criar um espaço para resolução das dúvidas mais comuns.

Garantir que o capital inicial se prolongue é o resultado de estratégias bem feitas e planejadas. Afinal, a meta é que a marca se consolide e tenha uma identidade forte o suficiente para se vender sozinha.

 pessoas sentadas em uma mesa de reunião com vários relatórios espalhados, com um laptop no centro
Conteúdos relevantes aumentam o tráfego e a conversão. Imagem de DCStudio no Freepik.

Como criar uma estratégia de Marketing de Conteúdo?

Trabalhar com dados concretos e análises de mercado são vitais. Por isso, planejar é o primeiro passo para investir na captação de clientes. Então, para criar sua estratégia é preciso:

  • Definir as metas da empresa;
  • Criar a persona;
  • Elencar as mídias que serão trabalhadas;
  • Definir os temas de conteúdo;
  • Separar o orçamento das ações;
  • Criar um calendário com cada ação de seu plano.

A partir da criação da estratégia é preciso foco total na produção e execução. Ou seja, ajustes podem acontecer em qualquer momento. Portanto, você deve verificar as métricas com frequência.

Marketing de Conteúdo vai além de escrever

Apesar de estar ligado à produção de artigos, esse método envolve muitos passos que têm início com a definição do público-alvo e como atingi-lo. Bem como, a forma certa de convencê-lo a deixar de ser um lead para se tornar um cliente.

1 – Como definir objetivos e KPIs?

Para definir objetivos é preciso saber qual a necessidade de sua empresa. Por exemplo, atrair novos clientes, fidelizar os que possuem, aumentar o engajamento. Enfim, há uma série de opções. Mas, há algumas dicas para ajudar na decisão:

  • Defina o que é mais urgente para seu negócio;
  • Crie metas que sejam reais e alcançáveis;
  • Analise se possui recursos para que os objetivos sejam realizados;
  • Por fim, apresente o objetivo para toda sua equipe.

Já os KPIs são os indicadores-chaves que vão guiar quais números e métricas são vitais para gerar resultados. Então, você deve escolhê-los a partir das metas que definir. Afinal, cada uma possui dados que precisam ser analisados.

2 – Conheça sua persona

Saber qual o seu cliente ideal, aquele que tem o problema para o qual você tem a solução, é crucial para realizar campanhas direcionadas eficientes. Por isso, para definir esse perfil tão importante é preciso mapear alguns dados, por exemplo:

  • Idade;
  • Localização;
  • Escolaridade;
  • Renda;
  • Hobbies.

O mais vital dessa representação é entender os hábitos de consumo, problemas e preferências. Afinal, os fatores a serem analisados nesta etapa são os psicológicos e os sociais. 

Diferença entre persona e público-alvo

Enquanto o primeiro é uma definição mais específica e objetiva, o segundo é um grupo amplo de pessoas. Aliás, apesar de ter interesses iguais, não tem os mesmos focos e objetivos. Assim, o contraste entre os dois está no nível de profundidade de dados.

3 – Como encaixar o conteúdo e funil de vendas na sua estratégia?

O funil de vendas é um processo que qualifica os leads de acordo com a relação deles com sua empresa. Ou seja, em cada etapa é preciso um tipo de material diferente. Então, é indispensável unir essas duas ações no Marketing de conteúdo.

Topo de Funil

Essa é a primeira etapa, na qual há pouca seletividade. Assim, visitantes chegam a partir de vários canais de difusão, como anúncios, posts de redes sociais e resultados em sites de busca como o Google. É um grupo disperso que ainda não tem objetivos concretos.

Meio de Funil

Quando chega nessa fase, o lead já tem consciência de que problema tem e analisa se está no lugar certo para encontrar a solução. Assim, esse é o momento de fazer comparações e tomar decisões. Aliás, seu conteúdo precisa fisgá-lo nessa etapa.

Fundo de Funil

Nesse nível já há a conversão completa, uma vez que o visitante considera o produto ou serviço uma solução para o problema que ele enfrenta. Dessa forma, essa é a fase na qual o Marketing de Conteúdo comprovou seu valor, porque conseguiu gerar a venda.

Conteúdo pós-venda

Depois de finalizar a transação, chega a hora de fidelizar o cliente. Por isso, é vital criar materiais com o objetivo de encantá-lo e fazê-lo retornar mais vezes. Afinal, reter clientes é mais barato do que converter novos.

Essa tarefa pode ser feita com alguns pequenos detalhes como ofertas exclusivas, vídeos, suporte e tutoriais. Além disso, apoiar causas sociais também cativam clientes. Há muitos modos de fazer essa retenção, mas é preciso estratégia.

desenho de um funil escrito business, com seu fundo levando para a ilustração de um cifrão. Em cima do funil há o nome leads escritos diversas vezes
O funil de vendas deve nortear a produção de seus conteúdos para os leads. Imagem de dashu83 no Freepik.

4 – Quais os canais para a sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

Saber onde depositar energia e recursos é garantir as maiores taxas de conversão e venda. Dessa forma, é vital estudar as principais portas de difusão do conteúdo. Aliás, o objetivo não é quantidade de redes, mas sim a qualidade. Então, as principais opções são:

  • Blog;
  • Redes sociais, em especial, Instagram, Facebook, Twitter, TikTok e Youtube.

Cada plataforma de divulgação precisa ter em vista qual público utiliza e a adaptação do conteúdo. Afinal, cada uma exige um tom de voz e modelos de materiais. É importante ter como objetivo interagir, monitorar e estar presente o tempo todo.

Blog

O blog é a garantia da sua presença na internet. Aliás, por ser de sua empresa, permite que você faça todas as personalizações que deseja. Assim, pode explorar formatos e tem mais liberdade na criação.

Redes sociais

São os principais espaços de divulgação de cerca de 94,4% das empresas brasileiras de acordo com um estudo feito pela Social Media Trends. Dessa forma, Instagram, Facebook e outras mídias são espaços perfeitos para prospectar leads.

Vídeos

Conteúdos audiovisuais são cada vez mais populares, além do YouTube, a chegada das redes TikTok e Kwai ganham espaço no país. Portanto, deve incluí-los no Marketing de conteúdo do seu negócio.

Materiais Ricos

Investir na produção de conteúdos ainda mais elaborados como e-books dão às empresas mais credibilidade e ajudam a construir uma imagem de autoridade ao lead. Assim, é uma ótima ferramenta de conversão.

Há ainda o bônus de, a partir desses materiais, obter mais dados sobre o lead, por meio de formulários de contato, por exemplo. Mas, não basta apenas produzir conteúdo mais profundo, é preciso também usar as estratégias corretas para reter o cliente.

Como executar a sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

Depois de traçar quais são os objetivos, definir qual a persona e os canais de difusão, chega a hora de colocar todas as ideias em prática. Assim, é preciso focar em táticas eficientes que tragam soluções, por exemplo:

  • Produção de conteúdo;
  • Uso de palavras-chave;
  • Materiais com leitura fluída.

O centro das atenções e recursos precisa ser pensado com cuidado e ter como base os dados coletados. Dessa forma, não se pode perder o objetivo de vista e deve estar pronto para fazer os ajustes necessários. Afinal, o importante são os resultados.

Tópicos importantes

Existem métricas que devem ser vistas com atenção, como o tráfego, que monitora o número de acessos, cliques e onde cada visitante veio. É crucial investir também na interação social, ou seja, o engajamento do público e a relação com a marca.

O networking digital é outro recurso atraente que promove boas parcerias. Então, empresas que compartilham os mesmos valores e se completam podem ajudar a crescer e oferecer serviços mais satisfatórios.

pessoas diferentes colocando as mãos em cima das outras
Faça parcerias com empresas que possuem os mesmos valores que sua marca para alcançar mais leads. Imagem de Rawpixel no Freepik.

1 – Como produzir conteúdo?

É dar forma, por meio de materiais em diversos formatos, a tudo que foi planejado em todas as etapas de pesquisa, seleção e definição de objetivos. Assim, é uma tarefa que exige atenção, dedicação e cuidado para valorizar alguns itens como:

  • Adaptar a linguagem ao canal usado;
  • Focar na relevância;
  • Pensar na acessibilidade.

Os conteúdos que podem ser produzidos vão além de artigos e podem incluir vídeos, podcasts, e-books e postagens em redes sociais. Dessa forma, é vital saber quem atingir e quais os melhores meios para isso.

Escolha de palavras-chave

Você deve escolher termos relevantes que agreguem valor ao conteúdo e facilitem as buscas em mecanismos de pesquisa como o Google. Além disso, essas palavras precisam estar distribuídas ao longo do material de forma estratégica e harmônica.

Tamanho e formato do conteúdo

Busque sempre o equilíbrio. Ou seja, não adianta soterrar o público de materiais, é preciso usar quantidade e frequências confortáveis, que não afastem a audiência. Assim, no caso de textos, o ideal é usar pelo menos 500 palavras, com imagens e outros atrativos.

Escaneabilidade

Criar conteúdos fluídos e bem estruturados é a regra do Marketing de Conteúdo. Por isso, investir em imagens, bons títulos e trechos curtos, com frases enxutas e palavras mais simples, ajudam a guiar o usuário e tornam a leitura mais agradável.

Revisão

Conteúdos limpos, livres de erros e escritos em ordem direta, na voz ativa e bem organizados são parte da criação de uma identidade confiável e segura. Dessa forma, não adianta investir na quantidade de materiais se não existir uma boa inspeção.

É importante que existam membros da equipe responsáveis por essa tarefa, mas, caso não seja possível, o autor pode esperar algumas horas após a conclusão para realizar a revisão.

2 – Por que você deve otimizar o seu conteúdo com SEO?

O SEO é o que garante que seu conteúdo tenha uma boa performance no meio online. Portanto, você deve dedicar-se para entender as regras e aperfeiçoar a sua produção. Assim, consegue:

  • Atrair público orgânico;
  • Gerar mais leads (interesse);
  • Aparecer no topo dos resultados de buscas.

Graças ao SEO, pessoas certas encontram as soluções corretas para problemas que possuem. Além disso, com esse método, os negócios vendem mais, expandem o alcance, geram mais visitas e consultas.

Ranqueamento nos buscadores

Estar entre os primeiros e principais resultados são sinônimos de relevância e credibilidade. Assim, apostar nessas técnicas amplia as chances de cliques, acessos e vendas também cresceram. Afinal, 60% das pessoas clicam nos três primeiros resultados.

3 – Como divulgar o seu conteúdo?

O SEO é uma ótima forma de conseguir resultados a partir de pesquisas, mas as marcas não podem depender apenas desse recurso. Dessa forma, também é vital ir até onde os potenciais clientes estão, por exemplo:

  • Redes sociais;
  • E-mail.

Uma pesquisa feita pela Social Media Examiner aponta que 92% dos profissionais de marketing consideram as mídias digitais os pontos de atração mais importantes. Além disso, o correio virtual também é uma forma de interação direta.

Escolher o canal de divulgação ideal para o público requer alguns cuidados, como dialogar de forma criativa e atraente com respeito ao perfil de cada rede. Assim, o Instagram aceita memes e linguagem informal, enquanto o LinkedIn pede um tom mais sóbrio.

4 – Como medir o sucesso da sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

A melhor maneira de monitorar resultados é a partir de opções de aferição, como o Google Analytics. No entanto, é vital fixar metas para mapear números de forma eficaz e útil. Para isso, é bom ter foco em:

  • Definir metas;
  • Fixar métricas;
  • Analisar os dados;
  • Elaborar relatórios.

É a partir do controle que a empresa consegue definir resultados bons e ruins e descobrir em quais áreas é preciso depositar mais recursos, novas estratégias e fazer correções de forma rápida. Então, evita-se perdas e ruídos.

Frequência de mensuração

Definir a periodicidade depende de quais métricas são vitais para a marca. Assim, algumas devem ser analisadas todos os dias, semanas ou até meses, porque é preciso uma coleta de dados relevante para ter qualquer conclusão.

pessoas olhando tablet com vários gráficos sendo mostrados na tela
Acompanha sempre as métricas para validar as suas ações de marketing de conteúdo. Imagem de Rawpixel no Freepik.

5 – O que é ROI do Marketing de Conteúdo?

É uma das métricas mais importantes da fase de estratégia e tem como foco medir o retorno de um investimento. Dessa forma, ele pode ser obtido a partir do cálculo entre o que foi gasto e o que foi ganho. É útil para:

  • Medir o número de clientes;
  • Ver quais os lucros dentro de um período de tempo.

É a partir do ROI que a empresa consegue identificar o que gera ganhos e prejuízos. Por isso, é uma métrica valiosa que ajuda na tomada de decisões, porque fornece resultados bem detalhados. Assim, é possível concluir o sucesso e aceitação de uma marca.

Vale lembrar que durante todas as ações você deve acompanhar os investimentos. Afinal, a meta é que os custos sejam bem menores que os retornos obtidos. Aliás, se for o contrário, é um sinal que precisa mudar a estratégia.

Principais ferramentas de Marketing de Conteúdo?

Há muitas opções de ferramentas que auxiliam no processo na criação de um site, blog ou divulgação de conteúdo online. Dessa forma, é possível automatizar os processos e reduzir tempo e recursos. 

Cada opção atende um canal diferente, por exemplo, blogs podem contar com sistemas para gerenciar conteúdo, como o WordPress. Já para melhorar o SEO é possível contar com o SEMRush e o Ahrefs.

Para as mídias sociais há boas opções para agendar posts e monitorar a audiência como o Buffer, o Hootsuite e o Quintly. Existem ainda ferramentas para disparar e-mails e para realizar o controle de acessos de sites, como o Mailchimp.

Use o que funciona para o seu negócio

O importante não é a quantidade de ferramentas que pode auxiliar, mas a escolha das opções ideais para o modelo de negócio. Então, ao definir as opções mais úteis, é possível alcançar os resultados desejados.

É vital alertar que a automação precisa ter um limite, porque pode tornar os processos muito mecanizados. Por isso, o equilíbrio deve prevalecer, uma vez que a interação mais humana é, também, uma peça-chave para a marca.

Estratégia personalizada

Conhecer o próprio perfil, definir metas e valores e saber quem é o público-alvo são vitais para elaborar qualquer plano. Assim, não existe uma fórmula que funcione para todas as empresas, é preciso testes e monitoramento.

Antes de executar qualquer ação é vital buscar o embasamento de dados, porque números são concretos e estão acima de percepções empíricas e estéticas. Aliás, personalizar é agregar valor à marca e oferecer experiências únicas aos clientes.

Pronto para criar a sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

Após percorrer essa longa jornada para a criação de uma boa estratégia focada em resultados, é possível avaliar quais são as etapas vitais para construir um negócio de sucesso. Dessa forma, entre os pontos que merecem atenção estão:

  • Coleta de dados;
  • Bom plano;
  • Definir metas;
  • Produção de conteúdo relevante;
  • Análise de métricas;
  • Flexibilidade de mudanças;
  • Afunilar e personalizar.

Conhecer a própria marca e ter como objetivo a solução dos problemas do público são os pontos que devem servir como base para qualquer estratégia. Dessa forma, o Marketing de Conteúdo é o troféu de todas as empresas que querem crescer na internet.

Respeitar os processos e tomar decisões sábias são os principais conselhos. Há ainda mais dicas, como fugir de conteúdos rasos e clichês, aprender a reaquecer materiais, criar derivação de assuntos e pensar primeiro na solidez da marca antes da conversão.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes