Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Otimize a velocidade de carregamento do seu site com 11 dicas de ouro

A velocidade de carregamento da sua página diz muito sobre a sua estratégia de SEO. Afinal de contas, se a sua empresa tem um domínio lento, logo há perda de tempo do cliente ao esperar. Assim, isso leva a abandonos e chances de vendas desperdiçadas.

Com isso, há uma queda nos lucros, bem como, em sua visibilidade. Já que, está ligada ao ranqueamento do Google. Dessa forma, saiba como resolver esse problema ao criar um site mais ágil e que contribua para a experiência do usuário.

O que é a velocidade de carregamento de um site?

A velocidade de carregamento de um site é o tempo total que leva para uma página carregar todos os seus elementos. Quanto mais “pesado” o seu site tiver, mais falho será a agilidade em carregá-lo.

Lista-se várias razões para que um website apresente instabilidade ao carregar, a saber:

  • Imagens em alta definição;
  • Banco de dados não otimizados;
  • Excesso de plug-ins;

A hospedagem do site, bem como, as imagens de redirecionamento por HTML são outros inimigos da boa velocidade. No entanto, existem ferramentas que colaboram para a sua aferição. A partir delas, você pode apurar suas estratégias e otimizar sua página.

Quais as ferramentas para medir a velocidade de carregamento de um site?

O Google é a referência quando o tema é a velocidade de carregamento de um site. Há anos, a gigante de tecnologia se preocupa com esse assunto. E desde então, considera esse item uma boa prática para o ranqueamento dos domínios.

Existem outras empresas que criaram ferramentas de modo gratuito. Elas auxiliam os desenvolvedores web. Eles entregam produtos que não só atendem ao objetivo do cliente, mas, tem boas chances de ranquear nos buscadores devido à velocidade da página.

1- PageSpeed Insights

O PageSpeed Insights (PSI) é uma ferramenta gratuita do Google. Tem por objetivo calcular a velocidade de carregamento de uma página. 

A plataforma coopera com o trabalho dos desenvolvedores web. Após receber os insights do relatório de resultados, eles conseguem atuar junto com a estratégia de SEO. O objetivo, então, é aprimorar a estrutura da página.

O trabalho consiste em digitar a URL para análise e em seguida, deixar o PSI indicar o que precisa ser otimizado. A otimização sugere uma nota de 0 a 100. Quanto mais perto do 100, menor é a modificação a ser feita.

2- Lighthouse

Essa é a segunda opção com assinatura do Google. O funcionamento é semelhante ao do PSI. No entanto, a ferramenta serve para auditoria de páginas e possui sistema de código aberto. É uma alternativa como versão de extensão do navegador Chrome.

Basta digitar o endereço do site e deixar a plataforma fazer a análise. Além da velocidade, o Lighthouse também indica melhorias em diversas frentes de desenvolvimento. Por exemplo, a acessibilidade e as boas práticas do Google.

3- Chrome User Experience Report

A terceira ferramenta da lista também é um produto Google. Ela é mais técnica, pois envolve a análise da experiência do usuário no momento de navegação da página. O objetivo é permitir ao desenvolvedor alterar os códigos, com base em pontos de melhoria. 

Isso acontece, pois a ferramenta usa os dados de users do Chrome para gerar uma média. Essa métrica serve de parâmetro para aprimorar o site e dessa forma, conseguir melhorar sua pontuação.

4- GTmetrix

O GTMetrix é uma ferramenta gratuita. Desse modo, ele consegue reunir uma gama grande de informações que permitem a melhoria de uma página.

Além da velocidade de carregamento, este recurso detalha o tempo de cada download. Fora que permite realizar o teste de velocidade em sete países diferentes na versão free. 

O usuário escolhe como quer observar as melhorias. Por exemplo, a partir de um relatório em PDF ou de um vídeo. O ponto negativo da ferramenta é a quantidade de URLs passíveis de análise de apenas 20 endereços.

5- Pingdom

A queridinha dos usuários do WordPress é a ferramenta Pingdom. Os usuários contam até com um alerta quando o instrumento detecta algum problema na página.

Já a sua desvantagem é o pagamento, embora exista uma versão para teste de duas semanas. O ponto positivo é o volume do seu relatório, pois é considerado bem completo pelos desenvolvedores web.

laptop em cima de uma mesa e uma pessoa segurando um celular
Comprimir arquivos do Gzip é um dos meios de aumentar a velocidade de carregamento de uma página. Imagem de creativeart no FreePik.

Como aumentar a velocidade de carregamento de um site?

Há cinco ferramentas para ajudar você a aferir a velocidade de carregamento da sua página. A partir delas, há ainda 11 dicas primordiais para melhorar os seus resultados ainda mais.

Antes, porém, vale lembrar que a pontuação máxima de um site é um tanto inatingível. Isso porque, o trabalho de aprimorar lida com um número considerável de fatores, a saber:

  • O dispositivo de navegação;
  • A conexão com a internet;
  • O tipo de servidor.

Nem todos esses elementos estão 100% sob o controle dos desenvolvedores web. A dica, então, é focar na saúde da página. Quanto maior for a pontuação, mais saudável o site está.

1- Compactação do Gzip

Acionar a compactação do Gzip poderia ser a dica nº 0. Isso porque, essa ação comprime arquivos, ou seja, reduz o seu tamanho. Dessa forma, consegue melhorar o tempo de transferência entre servidor e a própria URL.

Os disponíveis, em maioria, possuem compatibilidade com o Gzip. Elas comprimem de modo síncrono o acesso do usuário. No entanto, caso esse não seja o caso, existem plugins do WordPress para auxiliar nessa tarefa. 

2- Reduza o tamanho das imagens

Aqui você pode pensar que a foto vende o seu produto ou serviço. E quanto melhor ela for, mais ela chama a atenção. De fato, isso está correto, então, o X da questão aqui é uma imagem boa e “pequena”.

Para isso existem plugins de otimização. Um dos mais populares é o TinyPng. A função é reduzir o tamanho, mas sem abrir mão da qualidade. Isso acontece, pois as informações desnecessárias, que vem dos programas de edição, são descartadas.

3- Use formatos de última geração para as imagens

Além da otimização do arquivo de imagem, utilize formatos mais modernos. A maioria dos sites insere as do tipo “png” ou “jpeg”. No entanto, as opções “WebP”, “Jpeg XR” e “Jpeg 2000” representam a evolução da qualidade.

Esse atributo ainda permite que as fotos tenham tamanho menor. Para a rede mobile, isso significa um turbo na velocidade de carregamento da página. Você pode transformar uma imagem de padrão normal em um novo formato via apps como o Imagify.

4- Faça o upload de imagens no tamanho adequado

Há uma velha receita que colabora para a agilidade do site quanto ao tamanho das imagens. Ela se chama redimensionamento. Enquanto ela não estiver enquadrada na dimensão real da disponibilidade do site, mais tempo a página leva para carregá-la.

O ideal é fazer o upload no tamanho exato de uso. Para isso, elabore os frames compatíveis com as mídias que você pretende utilizar. 

5- Adie o carregamento de imagens fora da tela

Uma alternativa para as imagens é o recurso chamado de “lazy load”, ou seja, carregamento tardio. Nesse caso, isso representa o tempo de carregamento da página ao usar esse instrumento de programação.

Quando um domínio tem como configuração rodar imagens em lazy load, significa que as fotos aparecem à medida que o usuário rola a página. Existem plugins de fácil uso disponíveis no WordPress para incluir tal recurso ao seu website.

6- Minifique HTML, CSS e Javascript

“Minificar” é um neologismo do universo do desenvolvimento web. Ele significa diminuir o tamanho dos itens dos códigos do site, por exemplo, os espaços em branco. Ao fazer isso, o site ganha velocidade de carregamento.

Embora invisíveis, os elementos “a mais” dos códigos prejudicam a agilidade. No entanto, não é preciso trabalhar manualmente para enxugar essa estrutura. Apps gratuitos tal como o Autoptimize faz esse trabalho. Vale deixar uma cópia do código original como backup.

7- Exclua elementos que impedem a renderização

A renderização é fundamental para a boa experiência de navegação do usuário. Logo, isso implica de modo direto na configuração idealizada para a página. O que normalmente acontece quando os códigos de Javascript e CSS forçam o atraso do carregamento.

Para resolver o problema, sem perder o layout, utilize plugins. Um deles é o Speed Booster Pack. Ele ajuda a determinar que os conteúdos carreguem de modo não conjunto. Isso acelera a velocidade de carregamento, assim como mostra os materiais de modo rápido.

pessoa usando um laptop. Em cima desse último há uma ilustração de uma barra de pesquisa
Redirecionamento significa retrabalho e dessa forma, queda na velocidade de carregamento da página. Imagem de rawpixel.com no FreePik.

8- Crie AMPs

Em resumo, o AMP “enxuga” a página, pois descarta tudo o que não é necessário. Dessa forma, ela carrega mais rápido. Em dispositivos móveis, isso ocorre quase de modo instantâneo.

Isso acontece porque o desenvolvimento via AMPs é mais leve. Ele, ainda sim, migra todo o conteúdo da página original. Criar um Accelerated Mobile Pages (AMPs) é inserir seu site em uma boa prática do Google. O AMPs é uma iniciativa para tornar a web mais rápida.

9- Evite vários direcionamentos

Responsividade é o resumo da dica nº 9. Isso porque, um site responsivo para o Google se adequa de modo automático à forma de navegação. 

O que acontecia no passado é que a maioria dos domínios precisavam redirecionar a URL e com isso, a velocidade de carregamento despencava. 

Além da criação da página em formato responsivo, existem plugins que apontam redirecionamentos dispensáveis. Um deles é SEO Redirection.

10- Aproveite o cache do navegador

O cache do navegador é o amigo da velocidade da sua página. Isso porque, quando ele fica salvo no aparelho do usuário, o site carrega de modo mais ágil. Porém, essa habilitação deve partir do servidor. 

Ela até acontece de forma automática, mas vale conferir se há a necessidade da inclusão do arquivo para essa tarefa. Isso, no entanto, não precisa ser feito pelo desenvolvedor. Use plugins como o WP Fastest Cache.

11- Reduza o tempo de resposta do servidor

O tempo de resposta do servidor está ligado à velocidade de carregamento da página. Por isso, invista em opções regionais, servidores dedicados ou em uma CDN (Rede de Distribuição de Conteúdo).

Lembre que uma página que leva mais de 200 milissegundos para carregar, tem o que otimizar. Quanto mais baixo esse tempo, melhor será a experiência do usuário em navegar pelo domínio.

Como a velocidade de carregamento do seu site impacta na sua estratégia?

Existem diversos motivos que reforçam o quanto a velocidade de carregamento implica no seu faturamento. A saber, um site ágil:

  • Aumenta o tráfego;
  • Melhora a estratégia de SEO;
  • Driblas pequenas crises, como o pico de acesso.

Note que esses três pontos implicam na experiência positiva de navegação do usuário. Dessa forma, há o aumento da chance de conversão da visita em uma venda. Logo, quanto mais a sua empresa vende, mais lucro se tem.

Ter um site atrativo e veloz não é mais um diferencial. É uma necessidade que se a sua página não supre, o concorrente o fará. Por isso, busque melhorias de forma constante e fortaleça a experiência do usuário em seu domínio.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes