Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

O que é Google Analytics? Aprenda a usar esta ferramenta no seu negócio

Google Analytics, ou GA, é uma ferramenta que oferece mecanismos de gestão e análise de dados de Marketing Digital. Então, é essencial para quem deseja acompanhar sua performance no meio online. Além disso, ela é gratuita e está em constante atualização. 

Guia Rápido

O que é Google Analytics?

Esta ferramenta do Google consiste em juntar e oferecer dados relacionados aos tráfegos e interações do público com um website. Dessa forma, uma empresa consegue monitorar os acessos e as métricas de suas páginas com pontos bem claros. 

As empresas utilizam a ferramenta para potencializar o serviço de marketing e melhorar as campanhas. Além disso, você pode identificar o tempo que um visitante passa no seu site ou aplicativo.

Códigos de rastreamento

O Google Analytics atua por meio de códigos de rastreamento que captam as informações dos usuários. Nesse sentido, você consegue observar até a localização dos visitantes do seu website ou aplicativo.

Qual a importância do Google Analytics?

As métricas e os dados em relação aos usuários é essencial para o bom funcionamento de um negócio digital. Assim, o GA é um modo gratuito e fácil de fazer isso com base em dados de uma empresa gigante que é referência na internet, o Google. 

Qualquer um pode usar esse serviço e captar dados que são de interesse da empresa em questão. Além disso, analisar essas informações e ver suas mudanças é muito relevante para as equipes de marketing que trabalham com os dados. 

Outras ferramentas no mercado

A grande maioria das outras ferramentas no mercado são pagas e, sobretudo, não se diferenciam tanto do GA. Por isso, ele é uma ótima opção devido a sua gratuidade e os vários serviços dispostos. 

Como definir a sua melhor ferramenta

Usar o GA não significa que você deve evitar outros modos de gerir e analisar dados, ou seja, teste outras ferramentas. Dessa forma, com base no uso e nos resultados você conseguirá definir qual é a melhor para o seu tipo de negócio. 

Quais os principais benefícios do uso do Google Analytics?

As pessoas que visitam o seu site têm características únicas que podem ser resgatadas pelo GA. Nesse sentido, o seu uso traz como benefício um conhecimento da marca acerca dos seus clientes atuais e, sobretudo, potenciais. 

Os dados são essenciais para que você crie dentro da empresa uma campanha coerente de produção de conteúdo, por exemplo. Portanto, confira outros benefícios que o Google Analytics pode oferecer para você. 

Saber a origem das visitas com o Google Analytics 

Para conhecer o seu público de forma completa é preciso saber a origem dele, ou seja, de onde ele consome seu conteúdo. Para isso, o GA oferece esses dados que são essenciais para suas estratégias de links, propagandas e ofertas. 

Você ainda consegue saber por meio de qual dispositivo o seu visitante acessa o site. Assim, é possível adaptar os conteúdos tanto para celular quanto para computadores de acordo com a atividade dos clientes. 

Melhorias em navegação e design

Saber a origem e o aparelho de acesso dos seus usuários permite que você melhore, também, o design do seu conteúdo. Dessa forma, questões como tamanho das imagens e fontes são planejadas com base nesses dados, assim como, o visual do layout em si.

Como conhecer o perfil dos visitantes com o Google Analytics?

O Google Analytics permite que você pesquise a fundo sobre as características dos seus clientes para que encontre uma persona ideal. Com isso, questões como nível de renda, sexo e idade são usadas pela ferramenta para explicar melhor essas pessoas. 

Trata-se de um jeito de segmentar e entender cada caso para formar uma persona que de fato funcione. Dessa forma, produzir conteúdo vai ser mais fácil e analisar os resultados dessa construção também. 

Personas

Uma persona é a representação ideal de um cliente que vai ser a base para as táticas da empresa. Por isso, é preciso captar os dados corretos e segmentar eles de forma que seja possível ter uma boa noção do seu público geral. 

Dados demográficas

Uma empresa pode segmentar seus clientes por meio de questões demográficas, ou seja, dados de faixa etária, orientação sexual, entre outros. Então, é possível ter uma produção de conteúdo especializada que atinja as pessoas nos seus interesses. 

Segmentação

A segmentação é, portanto, essencial para entender a persona ideal e começar a produzir os conteúdos. Dessa forma, você não perderá esforços em um público que não tem muitas chances de se converter em clientes reais. 

mesa com tablet e folhas espalhadas, junto com uma caneta
O Google Analytics permite que você compare dados ao longo do tempo e faça testes A/B. Imagem de PhotoMIX-Company no Pixabay.

Como descobrir os canais que mais convertem com o Google Analytics?

Os canais da empresa são os meios de transmitir o conteúdo ao público como, por exemplo, uma newsletter ou um vídeo no YouTube. Nesse sentido, o Google Analytics permite que você veja quais são os seus meios que mais dão acesso.

As conversões são os acessos que se tornam vendas e são medidas por meio das interações do cliente com o site que levam ao objetivo final. Então, saber qual canal é o mais potente para focar nele e no conteúdo que ele fornece é essencial para os negócios. 

Mecanismos para teste A/B

Uma das formas de analisar os canais são os testes A/B que consistem em segmentar o tráfego em duas estratégias. Nesse sentido, o objetivo é identificar qual apresenta o melhor resultado, com base em dados, de acordo com o que foi proposto pelo projeto. 

Como o Google Analytics identifica os conteúdos com maior desempenho?

Os conteúdos que você produz são analisados a partir dos objetivos que são selecionados como base. Nesse sentido, é possível identificar qual foi mais acessado, qual tem maior taxa de permanência e até o que gerou mais vendas.

A questão é que o GA permite que você compare os conteúdos com base nos seus interesses e objetivos. Dessa forma, os seus critérios e os dados da ferramenta vão indicar quais são os que possuem melhor desempenho. 

Tráfego

O tráfego é um indicador de desempenho, afinal, ele mostra se o seu conteúdo gera acessos ou não. Com isso, trata-se de uma das métricas mais importantes em termos de produção de conteúdo. 

Permanência

Um usuário que acessa seu conteúdo mas não permanece tempo o suficiente para ser convertido não é um cliente em potencial. Dessa forma, a permanência é uma métrica importante para observar o desempenho do material em questão. 

Produza conteúdo de modo consistente

A produção de conteúdo precisa ser consistente, ou seja, tenha um calendário editorial e crie uma identidade da marca. Então, as pessoas vão identificar as produções com o produto e isso vai gerar uma aproximação que facilita a compra.

Velocidade de carregamento das páginas no Google Analytics

Saiba o tempo de carregamento das suas páginas nos diferentes dispositivos para otimizar o seu conteúdo. Para isso, o Google Analytics permite o acesso a dados relacionados a cada área do seu site. 

Consiga também verificar os tempos médios de download, redirecionamento, resposta do servidor e outras questões. Dessa forma, busque fazer com que o cliente tenha a melhor experiência ao navegar no seu site e evite travamentos. 

Como instalar o Google Analytics

Para instalar sua conta no GA você deve, antes de tudo, criar a sua conta por meio do site da plataforma. Após isso, identifique o código que está na linguagem javascript e cole ele na sua página. 

Caso você use o WordPress é possível instalar uma extensão, ou plugin, e informar o ID que aparece no final da criação da conta. Além disso, vale dizer que o código gerado é confidencial e ele tem acesso aos dados do seu site.

Conta Google

Você pode criar a sua conta no GA a partir de uma que possui no Google, ou seja, é uma integração. Além disso, cada registro consegue gerir 100 contas do Analytics para que seja possível atender vários clientes ao mesmo tempo.

Como funcionam as contas, propriedades e vistas de propriedades?

As contas são a parte mais alta do GA e são elas que iniciam todo o processo da ferramenta. Ou seja, vão acompanhar as demandas de cada cliente em questão por meio das múltiplas criações. 

Propriedades são os códigos que são juntados às contas e ajudam a aprofundar as dimensões. Além disso, as vistas de propriedades são as formas como você vai observar as propriedades, ou seja, os domínios ou subdomínios que enquadram as contas.

Níveis hierárquicos

Na sequência da hierarquia existem as propriedades e as vistas de propriedades. Dessa forma, o GA tem uma série de fatores próprios para cada um dos três níveis de modo que a organização seja completa e segmentada. 

homem de roupa social, sentado e trabalhando durante a noite
O Google Analytics permite que você veja o tempo de acesso, o local e o dispositivo para você potencializar seu conteúdo. Imagem de Pressphoto no Freepik.

O que é uma conta no Google Analytics?

A conta no GA é o que faz com que você consiga gerenciar seus vários perfis de acordo com cada cliente e definir suas regras e políticas da empresa. Dessa forma, é o controle macro das suas atividades de gestão e análise. 

Um usuário, múltiplas contas

O seu usuário no GA permite que você tenha várias contas e cada uma delas pode ser diferente uma da outra. Com isso, a ferramenta permite que se crie variações que se adaptam ao contexto de cada uso.

Organize suas análises

A conta é a maneira que você vai organizar as suas análises e os outros níveis de hierarquia da plataforma. Então, estabeleça uma ordem de captação de dados e análises deles de acordo com cada uma e cada cliente em específico. 

O que são as propriedades no Google Analytics?

As propriedades são os códigos de acompanhamento, ou seja, os outros parâmetros que vão compor a sua conta do GA e ela pode ter até 50 delas. Dessa forma, decida quais são os dados que deseja captar e analisar para construir as suas propriedades.

Os dados que indicam quanto tempo um visitante ficou no seu site, assim como, ferramentas de propaganda, como o Adwords, são exemplos de propriedades. Então, trata-se de uma série de códigos que vão te ajudar a gerir o tráfego do seu negócio. 

Vínculos personalizados com outros serviços Google

O Google oferece outros mecanismos que ajudam a análise do tráfego como, por exemplo, o Search Console. Nesse sentido, essas opções podem ser integradas ao GA como uma propriedade da conta.

O que são vistas de propriedade no Google Analytics?

As propriedades vão gerar dados em relação ao tráfego da conta que os aplica no GA. Nesse sentido, as vistas são o modo como elas são vistas e acessadas pelos usuários. 

É o nível da hierarquia que permite que você defina seus objetivos para o site, assim como, segmentar as propriedades e o jeito que analisa elas. Portanto, trata-se de um modo de conduzir as questões mais micro do seu site. 

Faça o backup da vista original

Para acompanhar o tráfego do seu domínio do jeito certo você deve fazer o backup da vista original. Afinal, pode testar outros modos de visualizar as propriedades sem que o primeiro modelo se perca. 

Crie várias vistas de propriedade

A ideia de se ter várias vistas de propriedade é justamente o teste das diferentes formas de analisar o domínio. Com isso, você tem uma noção mais completa das questões minuciosas do seu site.

Como organizar suas contas e propriedades do Google Analytics? 

Para organizar do jeito certo as suas contas e propriedades do GA é preciso entender como gerenciar os domínios. Com isso, busque separar as contas de acordo com as suas características e ligá-las às propriedades que acompanham cada uma, de forma singular.

Não se esqueça das vistas para saber quais domínios estão em análise e com base em quais regras. Nesse sentido, você pode separar uma conta para questões profissionais e definir as propriedades que vão ser vistas com base nos domínios do seu site ou blog. 

Os resultados das análises do Google Analytics dependem de uma boa gestão das contas e o que vem junto com elas. Portanto, garanta que as suas definições respeitem a ordem de nível hierárquico das funções da ferramenta. 

Erros mais comuns ao criar um código de acompanhamento

Para criar um código de acompanhamento (UA) você deve se atentar ao fato de que nem todos eles são compatíveis com o seu site. Além disso, ao usar o mesmo código em diferentes endereços é possível que os dados sejam gerados de forma errada. 

O código pode fazer a análise do tráfego entre domínios e subdomínios. Para isso, você precisa garantir que usa a última versão do UA e enquadrar o domínio em uma lista de exclusão, assim como, criar várias vistas de propriedades.

Para ver se tudo está de forma certa você pode usar a ferramenta Google Tag Assistant. Afinal, a extensão de navegador permite que acompanhe o site e suas tags de maneira intuitiva. 

Quais as principais métricas do Google Analytics?

Para entender as principais métricas do GA você deve saber como ele lê as interações das pessoas que entram no seu site. Assim, tem-se uma separação entre visitantes, hits e sessão que são bases dessa forma de analisar. 

A seguir você entenderá como cada métrica tem um peso diferente em relação ao tipo de negócio que ela acompanha. Portanto, busque delimitar quais as mais importantes em relação ao produto ou serviço que você quer vender.

Visitantes

A pessoa que acessa o seu site é o visitante, ou seja, simplesmente quem entra no seu canal de comunicação. Nesse sentido, ele pode ser uma visita única ou fazer várias em um período de tempo específico. 

O GA te ajuda a analisar as questões de frequência das visitas e por onde elas ocorrem. Portanto, trata-se de uma métrica bem importante dentro do contexto das análises dos resultados. 

Hits

Os hits são as ações que um visitante faz dentro do site de acordo com o seu número de acessos. Nesse sentido, ele pode fazê-las conforme navega entre os seus domínios.

Essa métrica gera coisas importantes para a análise desses visitantes como, por exemplo, o horário e o dia que o GA computou o hit de determinado usuário. Dessa forma, ao juntar esses números você consegue ter uma noção macro dessas ações.

Sessão

O visitante navega no site e suas ações computam hits que agrupados se consistem em uma sessão. Dessa forma, os hits só vão ser definidos como sessões se eles passarem tempo suficiente no site para gerar novas ações. 

Vale dizer que as sessões precisam de interação para que sejam computadas e não entrem na taxa de rejeição. Portanto, esteja sempre de olho nas métricas relacionadas a elas no seu site para entender a relevância do seu conteúdo.

celular com a tela do google aberta mostrando uma pesquisa sobre analytics
No Google Analytics é possível definir métricas apenas para usuários de celular. Imagem de Pexels no Pixabay.

Como funciona a taxa de rejeição?

A taxa de rejeição é o número de visitantes que interagiram com apenas uma página do site. Nesse sentido, o tempo em que a sessão dura não importa, mas sim as interações que o usuário faz com os outros subdomínios. 

Um bom site faz com que as pessoas naveguem por ele e interajam com seus outros espaços. Dessa forma, uma alta taxa de rejeição indica que seu conteúdo não é interessante o suficiente para os visitantes que acessam seu site.

Também é possível que visitas de sites suspeitos entrem na métrica da rejeição, porque são acessos sem tempo de sessão e sem interação. Portanto, sempre remova os visitantes indesejados da sua lista de taxa de rejeição por meio do GA.

Interação

Qualquer interação faz com que o Google Analytics considere o hit e caracterize como uma sessão iniciada. Portanto, é preciso que o visitante faça esse contato com as outras páginas do seu site. 

Ajuste o conteúdo 

Caso a sua taxa de rejeição esteja alta é preciso ajustar seu conteúdo e fazer com que ele crie mais interações entre as páginas. Portanto, insira links e faça estratégias de Call to Action (CTA) para manter o usuário na sessão. 

O que é duração de sessão e tempo de página?

A duração de uma sessão é o tempo entre a primeira ação do usuário na página e uma nova interação. Com isso, caso o visitante fique no site sem fazer qualquer ação interativa esse período não entra na hora de computar a duração da sessão.

Depois de 30 minutos sem que o usuário faça qualquer atividade, o GA vai fechar a sessão. Além disso, uma sessão que entra na taxa de rejeição é computada como se não tivesse nenhuma duração. 

Qual a diferença de canal, mídia e origem?

As criações de relatórios dentro de uma análise de marketing podem gerar vários problemas em relação ao canal, a mídia e a origem. Afinal, estes termos se confundem o tempo todo e você precisa saber a diferença que um possui do outro.

Canais

Os canais são importantes para você entender como um visitante chegou no seu site. Nesse sentido, isso pode ocorrer por meio da URL no navegador, pelas propagandas pagas e também pelos e-mails e seus links. 

Você também pode saber se o seu visitante veio por meio de redes sociais ou qualquer outro link que esteja ligado ao seu domínio. Portanto, é um fator de muita relevância para entender o comportamento dos seus clientes.

Mídia e origem

A mídia e a origem são as formas mais específicas de observar de onde vem um usuário. Nesse sentido, caso o visitante chegue por meio do Facebook ele é agrupado no canal de redes sociais.

Entende-se que o canal é um jeito de organizar em grupos os vários tipos de mídia e origem que um visitante pode proporcionar. Então, são métricas que se confundem e devem ser bem separadas para não atrapalhar os resultados das análises dos dados.

UTM’s

As UTM’s são maneiras de segmentar as mídias e as origens para saber quais canais geram, em específico, mais tráfego. Portanto, tenha em mente que é um jeito de separar e comparar duas ou mais campanhas.

Metas e conversões, como funcionam no Google Analytics

Para entender como funcionam as conversões dentro do Google Analytics você precisa saber o que são os objetivos e as metas. Afinal, a conversão é uma ação que é definida pela equipe antes de todo o processo começar. 

Não precisa ser necessariamente uma compra, aliás, pode ser um download ou um compartilhamento de algum texto do e-mail para as redes sociais, por exemplo. Então, deixe claro para todos os seus times quais são essas questões.

Uma newsletter pode ter, por exemplo, o objetivo de gerar assinatura ou fazer com que as pessoas acessem o site. Nesse sentido, você pode organizar o conteúdo de acordo com essas questões:

  • Qual a ação de conversão objetivada;
  • Como ela vai acontecer;
  • As métricas que vão acompanhar essa conversão.

Para que fique mais fácil de definir e começar uma campanha com objetivos e métricas claras, os times precisam estar em acordo. A seguir, confira os passos básicos para dimensionar melhor o projeto como um todo.

imagem mostrando diversos ícones de redes sociais e aplicativos que fazem parte do universo digital
O Google Analytics tem uma segmentação dos canais de comunicação da sua campanha em origem e mídia. Imagem de geralt no Pixabay.

1 – Como definir os objetivos da campanha?

Defina os objetivos da campanha de marketing de acordo com a jornada do cliente presente no negócio. Nesse sentido, tudo depende do tipo de serviço ou produto que você oferta e como ele vai ser comprado pelas pessoas. 

Algumas áreas de negócios não permitem que o Analytics compute, com exatidão, as vendas totais de uma campanha. Afinal, muitas podem ser feitas de maneiras indiretas, ou seja, por outros locais que não são o site da empresa.

Jornada do cliente

A jornada do cliente é tudo o que o seu consumidor vai passar a partir do momento em que ele contata a sua empresa até o pós-venda. Dessa forma, os objetivos da campanha precisam ser definidos com base no processo de experiência do cliente.

O time de vendas também atua nessas etapas, porque eles precisam saber abordar da melhor forma o cliente. Nesse sentido, os contatos acontecem no momento de fechar a venda e depois que ela é concretizada. 

Funil de vendas 

O funil de vendas é de extrema relevância para a definição tanto do objetivo quanto da jornada do cliente, afinal, ele contém as etapas de contato dele com a marca. Com isso, eles são, de forma geral, separados em três partes.

No topo você tem pessoas que passaram a conhecer sua marca, mas não sabem muito sobre ela, nem como ela vai mudar o seu dia a dia. Por fim, no meio você tem pessoas com informações sobre a empresa e no fim possíveis clientes, com interesses reais.

2 – Como funcionam as metas no Google Analytics?

As metas são as ações que você define como conversões dentro da página visitada pelos usuários. Nesse sentido, é possível atribuir valor às metas e fazer com que elas tenham uma relação direta com as vendas. 

O Google Analytics entende que um usuário que abre uma página que você definiu como meta é uma conversão. Além disso, ele também computa que um tempo de duração da sessão pode ser um dado que valide a ação. 

A quantidade de hits e os cliques em uma mesma ação também são fatores que podem se enquadrar nas metas. Dessa forma, você consegue focar nas interações que mais geram renda para o seu negócio por meio da atribuição de valor aos dados.

Conte com a ajuda de desenvolvedores

Não se trata de uma coisa fácil de se fazer, por isso, é recomendado que você busque ajuda de desenvolvedores. Dessa forma, é possível ver métricas relacionadas até ao ROI das suas vendas. 

Existem empresas que possuem parceiros especializados como, por exemplo, as plataformas de e-commerce. Nesse sentido, cada negócio demanda uma série de automatizações diferentes. 

O que são dimensões primárias e secundárias no Google Analytics?

Quando você analisa uma série de dados no GA você tem as dimensões primárias desse conjunto. Dessa forma, caso queira ter mais detalhes acerca dos dados é possível adicionar novas informações que vão fazer a dimensão secundária deles.

É possível analisar quantas pessoas acessaram seu site por meio do celular e, sobretudo, ver se é o que mais converte. Além disso, caso você deseje adicionar uma segunda dimensão, poderá ver o local de acesso desses celulares.

Será possível, com isso, mensurar os locais que mais geram vendas em relação às pessoas que entraram no site pelo celular. Portanto, é um jeito de ter dimensões mais profundas e segmentar melhor os seus usuários. 

Cruze informações

O ato de cruzar informações consiste em combinar diferentes dados em uma mesma análise para entendê-los de uma forma mais completa. Com isso, ao analisar os acessos por gênero feminino você também pode unir com a faixa etária dessas mulheres.

Análise personalizada

Quanto mais informações você cruzar, mais personalizada é sua análise e, sobretudo, melhor entenderá seus usuários. Portanto, defina esses níveis de separação dos seus visitantes para ter resultados mais profundos.

O que são eventos, como criar e monitorar

Quando o usuário faz uma ação que interage com o conteúdo proposto ele concretiza um evento. Dessa forma, ele pode ser uma assinatura de uma newsletter, uma compra ou um clique no botão de compartilhar. 

O Google Analytics permite que você crie e gerencie seus eventos de uma forma simples e fácil. Nesse sentido, consegue entender se a sua tática e suas CTAs funcionam mesmo ou não. 

Você também pode ter uma noção em relação ao layout e seu design, ou seja, uma página intuitiva gera mais eventos. Portanto, são parte essencial para entender como andam as suas criações e se elas geram interesse.

Como fazer relatórios personalizados no Google Analytics?

O GA tem uma aba de personalização que faz com que você segmente melhor os seus dados e suas métricas. Nesse sentido, é usado para que seus resultados sejam cada vez mais montados de acordo com o que a empresa precisa verificar.

É possível adicionar e remover tanto as métricas quanto as dimensões e, sobretudo, definir filtros e as vistas de propriedade. Portanto, depois de decidir isso tudo você pode finalizar o relatório personalizado.

Veja as métricas mais importantes para o seu negócio

Cada negócio demanda uma série de métricas diferentes, ou seja, um mesmo dado tem diferentes pesos de acordo com o produto ou serviço que ele numera. Dessa forma, é preciso que você defina quais são as questões que não podem faltar na sua análise. 

Não é preciso perder tempo com dados que, por mais que sejam interessantes, não têm importância no momento para a empresa. Portanto, poupe tempo e otimize suas análises com as métricas certas. 

Outra questão importante é a de que cada time saiba qual métrica cabe a ele analisar e acompanhar. Assim, tanto as vendas quanto o marketing conseguem ter uma noção macro dos objetivos e metas e analisar se os resultados estão positivos ou negativos.

Por que ocorre e como evitar spam no Google Analytics?

Existem sites que conseguem invadir análises para gerar visitas aos seus domínios e eles, com certeza, atrapalham seu relatório. Nesse sentido, são chamados de spam e são acessos quase fantasmas.

A taxa de rejeição desses sites é, geralmente, total e o tempo de permanência não existe. Com isso, o GA tem uma área que você consegue verificar as taxas de rejeição e, além disso, bloquear domínios que parecem falsos ou mal intencionados. 

Eles são chamados de spam devido ao seu jeito invasivo de gerar acesso para os seus domínios. Então, é interessante que busque sempre limpar essas relações do seu site para evitar que suas análises sejam imprecisas. 

Google Analytics 360

O Google Analytics 360 é a versão paga dessa ferramenta gratuita que tanto ajuda o marketing digital. Dessa forma, trata-se de uma melhoria do que já existe para que empresas que lidam com muitos dados possam ter um serviço melhor.

A plataforma faz uma análise da quantidade de hits para saber quanto cobrar de cada empresa. Afinal, são todas as ações que são contadas pela ferramenta, como os eventos, por exemplo.

Upgrade

O upgrade do GA permite que o usuário exceda o limite de 10 milhões de hits por mês que compõem a versão gratuita. Nesse sentido, recomenda-se para empresas que lidam com um volume muito alto de dados.

pessoas analisando vários gráficos mostrados na tela de um tablet, enquanto uma delas segura o dispositivo
Quanto mais você personaliza o Google Analytics melhor você entende a sua persona. Imagem de Rawpixel no Freepik.

Qual o valor médio do serviço Google?

O valor médio do GA 360 varia de acordo com o número de hits que uma empresa alcança no mês. Dessa forma, estima-se que um negócio que lida com até um bilhão de hits paga cerca de R$ 28 mil. 

Vale dizer que são quatro níveis de quantidade de hits e dentro dessas divisões o cliente consegue colocar adicionais caso o mês ultrapasse a marca que ele se encontra. Portanto, é um serviço que não tem uma questão de preços tão bem definida.

O GA 360 considera como hit coisas como os eventos, as exibições de tela e as vendas feitas de modo eletrônico. Portanto, analise bem a quantidade que sua empresa pode gerar para adequar o orçamento ao valor correto da ferramenta.

Quais os principais benefícios do Google Analytics?

O fato de você poder exceder o limite gratuito de hits já é um grande benefício da versão paga do GA. Nesse sentido, lidar com um grande número de dados é depender de maiores processos automáticos dentro da empresa.

Seus dados são captados pela ferramenta e depois são filtrados de acordo com o tratamento exigido. Dessa forma, trata-se de um processo que pode demorar até metade de um dia, já a versão paga faz isso em poucas horas. 

A amostragem na versão paga é garantida mesmo após a excedência do limite de dados. Contudo, a gratuita por si só já apresenta uma série de benefícios que ajudam muito o marketing, como:

  • Analisar todos os canais de entrada;
  • Verificar a origem e a mídia dos tráfegos;
  • Entender a relevância do seu conteúdo com base nos eventos.

Uma campanha de marketing precisa de dados bem apurados e métricas bem definidas e, sobretudo, uma boa ferramenta para gerenciar isso tudo. Portanto, o Google Analytics é um grande aliado nesse meio.

Google Analytics 4

O Google Analytics 4, GA4, é um jeito de mensurar dados com base em uma nova propriedade do GA. Nesse sentido, essa versão foi lançada em 2020 e padronizou a ferramenta no mundo todo. 

A gestão e junção dos dados são feitas de uma forma diferente e mais adaptada ao mercado atual, muito focado no e-commerce. Além disso, todo o seu layout mudou, mas não deixou de ser intuitivo. 

Essa atualização no sistema e nos meios de coletar dados permitiu que fosse mais fácil trabalhar com aplicativos na plataforma. A partir disso, confira algumas novidades em relação ao modelo antigo do GA:

  • O que era “vista” se tornou “fluxo de dados”;
  • Novas métricas sobre o tempo de acesso;
  • Captação de dados relativos à engajamento.

Vale dizer que a versão padrão do GA estará disponível até julho de 2023 e, após essa data, ficará infuncional. Portanto, é importante conhecer o modelo novo e as mudanças que ele traz para gerir e computar dados.

pessoa sentada, usando o laptop com a página inicial do Google aberta
É importante acompanhar o Google Analytics e suas versões e atualizações para não perder novas funções. Imagem de Firmbee no Pixabay.

Você já usa o Google Analytics na sua estratégia de marketing?

Caso você não tenha usado o Google Analytics em sua estratégia de marketing está perdendo tempo e, muito provavelmente, dinheiro. Portanto, instale a ferramenta e comece a usá-la nas práticas e campanhas dos seus negócios. 

Lembre-se dos principais pontos que norteiam as análises dos seus dados, como os objetivos e as metas de sua tática. Além disso, faça com que a plataforma trabalhe de acordo com o que é mais relevante para a empresa, porque isso varia. 

Entenda o que é mais importante para o seu relatório e verifique se o conteúdo gera as ações desejadas. Para isso, garanta que os usuários que visitam seu site gerem dados como, por exemplo:

  • Como ele acessou seu site;
  • Quanto tempo ele ficou na sessão;
  • Quantas ações realizou na sessão;
  • Quais dessas ações são conversões.

Para que sua estratégia de marketing e vendas tenha sucesso é preciso ter uma persona bem segmentada por meio de questões demográficas. Além disso, esteja atento às taxas de rejeição e busque eliminar os spams dos seus resultados.  

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes