Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Game as a Service: como o modelo pode ajudar campanhas de marketing?

Game as a Service é uma estratégia de monetização de jogos cada vez mais usada na indústria que produz esse tipo de produto. No entanto, o modelo pode trazer lições valiosas para profissionais de marketing na criação de campanhas e na fidelização do cliente.

As evoluções na maneira de atrair novos jogadores e gerar receita para as empresas pode ser vista em vários jogos já consagrados no mercado. Por isso, entenda como funciona o Gaas e o que ele pode te ensinar a manter seus clientes por perto.

O que é o Game as a Service?

O modelo GaaS é um termo que faz referência aos jogos que são ofertados para o público sem custo inicial. Mas, estes games são caracterizados pela necessidade do jogador fazer compras ou assinar o jogo para ter acesso ao conteúdo completo.

As compras feitas no interior do jogo são as responsáveis por gerar a receita para as empresas que o desenvolveram. Logo, é uma forma de ter uma receita recorrente, a partir da aplicação de dinheiro dos jogadores.

Lançar jogos sem nenhum custo inicial aumenta as chances desse produto chegar a mais pessoas diferentes. Além disso, existem outros fatores que podem ajudar ainda mais a despertar o interesse dos jogadores pelo mesmo.

Mantenha o interesse do público

Os jogos criados a partir do modelo Game as a Service são, de modo geral, armazenados em nuvem. Portanto, os usuários podem acessar em qualquer lugar e hora, o que atrai ainda mais o interesse de novos gamers para ele.

Criar formas de monetizar esses jogos aumenta a chance dos usuários permanecerem engajados por mais tempo. Porém, é preciso sempre criar novos conteúdos para que as pessoas se mantenham interessadas pelo game no decorrer de suas fases.

Ganhe com as assinaturas

Outra vantagem desse modelo de monetização de jogos é a opção do usuário assinar planos de benefícios a partir da criação de uma conta pessoal no game. Logo, esses pagamentos podem ser exigidos para:

  • Acessar funções no jogo;
  • Comprar itens para personagens;
  • Passar de fase no game.

Essa forma de monetizar games se sobressai às demais por não cobrar dos usuários um valor fixo por mês ou por ano. Assim, a cobrança é feita com base no volume de compras e nas funções escolhidas pelo jogador, que podem exigir pagamento em várias etapas do jogo.

Game as a Service e as atualizações dos jogos

Outra maneira usada pelo Gaas para gerar receita e manter o interesse do público é lançar atualizações periódicas nos jogos. Dessa forma, é possível incluir cobranças em mais pontos do game e ainda reter a atenção das pessoas.

As atualizações podem ser feitas de acordo com o avanço da história ou das fases do jogo. Então, com o método do Game as a Service, as empresas conseguem crescer as vendas no seu produto e evitar que o mesmo desacelere de forma precoce.

Como o Game as a Service impactou a indústria?

Esse modelo foi o responsável por mudanças severas na indústria de games como um todo. Isso porque ele afetou as já conhecidas formas de vender o produto ao cliente, como as estratégias na hora de criar um jogo.

A indústria de jogos mudou seu foco em relação a produção e lançamento de diversos novos games. Em suma, as empresas não planejam mais vender várias unidades ou cópias dos seus jogos, mas sim favorecer a entrada de dinheiro ao longo do tempo.

Quem se beneficia com o Game as a Service?

Os benefícios do método podem ser observados para todas as partes envolvidas com o jogo. Em síntese, o Game as a Service é uma tática que poderá crescer ainda mais, por isso, veja quem se beneficia da técnica a seguir.

1. Os jogadores

De modo geral, os jogadores têm a vantagem de não precisar investir muito dinheiro de cara, sem antes conhecer o produto. Por isso, eles podem primeiro ganhar confiança no jogo e depois decidir se a experiência vale a pena.

A técnica do GaaS permite aos clientes aumentar o ROI, já que as compras podem ser feitas aos poucos e de acordo com cada funcionalidade. Em suma, oferecer o jogo de graça atrai os usuários e a experiência no game induz as compras.

garoto focado com um controle de videogame nas mãos
O método Game as a Service ajuda a gerar mais interesse dos usuários por um jogo. Imagem de Julia M Cameron em Pexels

2. Desenvolvedores

Os criadores dos jogos também são beneficiados por esse modelo, já que eles podem trabalhar no mesmo projeto por muito mais tempo. Com isso, os custos da produção são reduzidos, já que não precisam criar novos games para continuar o primeiro.

A estratégia de Game as a Service permite ainda que um determinado produto seja sempre melhorado. Do mesmo modo, dá a chance do desenvolvedor receber feedback e basear as atualizações nas preferências dos jogadores.

3. As empresas de games

É possível observar os benefícios do GaaS também nas empresas de jogos que adotaram o método. Afinal, as mesmas anulam a necessidade de um investimento alto na criação de novos produtos para os usuários. O Game as a Service permite que as marcas usem ferramentas de CRM para analisar os dados dos jogadores na plataforma. Em suma, a partir dessas informações podem ser pensadas novas atualizações no jogo.

Saia na frente dos concorrentes

As empresas têm ainda a vantagem de evoluir sempre o jogo de acordo com o conhecimento sobre os gamers e usuários adeptos ao mesmo. Por isso, podem usar esse benefício a seu favor, como forma de sair na frente da concorrência na disputa pela preferência de jogos.

Lições do Game as a Service para marketeiros

O método pode deixar algumas lições para os profissionais de marketing em geral. Então, estes poderão analisar as formas de engajar e reter os usuários que o Gaas utiliza, para ajudá-los em várias situações, como:

  • Alcançar mais pessoas em suas campanhas;
  • Melhorar as conversões;
  • Criar novas formas de engajar o público.

As técnicas do GaaS ajudam ainda os marketeiros a entender como os padrões de consumo das pessoas mudaram no decorrer do tempo. Nesse sentido, dá para ter vários insights também a respeito do que atrai a atenção do público-alvo da sua campanha.

Acompanhe as tendências

É preciso sempre estar atento e aberto para aprender novas técnicas e não ficar para trás no mercado. Por isso, entender mais a fundo como funciona o GaaS pode levar a muito mais aprendizados e ampliar sua forma de atuar nas ações de marketing.

Opção de microtransações

A opção de oferecer microtransações no Game as a Service consiste em fazer pequenas cobranças de forma rápida e ágil em pontos estratégicos do jogo. Então, podem estar presentes no desbloqueio de novos recursos ou aquisição de itens para o personagem do game. Os marqueteiros podem usar isso na hora de pensar novas ferramentas e produtos. Desse modo, pode ser uma boa opção fazer adaptações da técnica para situações específicas para atrair e reter a audiência.

Publicidades in-game

A publicidade in-game também está presente em grande parte dos jogos, principalmente nos que são feitos para dispositivos móveis. Logo, também são formas de gerar receita com o método GaaS e que os profissionais podem adotar em algumas situações.

Qual a visão dos jogadores sobre os anúncios?

No caso dos jogos, os anúncios são vistos como algo normal e não causam aborrecimentos, afinal estão no meio de uma experiência positiva, que é o jogo. Por isso, os criadores de games usam essa estratégia ao seu favor e oferecem bônus exclusivos para quem assiste as propagandas até o fim.

Ofereça opções diversas de assinaturas

Os profissionais podem usar ainda esse exemplo do Game as a Service na hora de criar suas campanhas. Afinal, nos jogos que seguem esse método é possível escolher entre diversas opções de assinaturas ou até cobranças por função, sem obrigar o cliente a assinar nada.

Permita personalizar as formas de pagamento

Ainda no sentido da dica acima, ofereça várias opções diferentes de pagamento, para gerar mais receita na sua estratégia de marketing. Isso porque o usuário verá as alternativas e pode analisar todas elas para escolher a mais cômoda para ele.

Flexibilize a sua produção de material

O método permite ainda flexibilizar a produção de conteúdo de marketing de acordo com os avanços no produto. Portanto, a obtenção de receita não precisa mais ser baseada no lançamento de um jogo para que as vendas sejam impulsionadas nos primeiros dias após essa etapa.

A estratégia Game as a Service permite que as equipes de marketing que atuam na divulgação do jogo criem propagandas de acordo com o desenvolvimento de novas funcionalidades. Logo, ajuda a criar uma expectativa no público a respeito das novas atualizações no game.

homem empolgado com um controle de videogame nas mãos e fone de ouvido
O Game as a Service permite que a empresa tenha uma entrada de receita recorrente ao longo do tempo. Imagem de freepik em Freepik

Marketing D2C e a indústria dos games

Diversas marcas já usam o marketing D2C para atrair novas pessoas interessadas nos seus jogos. Por isso, é comum ver ações dentro dos games que direcionam os clientes a uma vitrine online após uma compra. Nesse ambiente, os gamers podem inserir códigos gerados na hora da compra e trocar por objeto de valor no jogo. Assim, vários itens podem ser oferecidos em troca para esses clientes, como:

  • Moedas virtuais para usar no jogo;
  • Complementos exclusivos;
  • Desbloqueio de ações e funções.

As vendas diretas para o consumidor é mais um dos benefícios do GaaS que podem servir de exemplo para campanhas que têm outras finalidades. Mas, tenha certeza de que a adaptação do método fará sentido no fim das contas para seu público-alvo.

Mais exemplos do modelo Game as a Service que podem te ajudar

Outro exemplo do uso do Game as a Service com sucesso é o método adotado pela Butterfinger. Isso porque a marca criou uma espécie de minijogo e o lançou na Twitch por um breve período de tempo. A empresa teve resultados satisfatórios e essa estratégia de divulgação funcionou bastante. Logo, pode te nortear na hora de criar algo novo e que atrai de verdade as pessoas para seu produto,

Facilite a vida do seu cliente

Sempre crie campanhas e produtos com foco na experiência do consumidor ou cliente em potencial. Com isso, você consegue gerar uma boa imagem da sua marca na mente do mesmo, principalmente se o primeiro contato dele com seu produto for divertido e interativo.

Leia mais: artigos e notícias relacionados

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes