Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Como segmentar campanhas de e-mail marketing de forma assertiva?

Para segmentar campanhas de e-mail marketing não basta ter muitas informações, pois é preciso saber o que fazer com elas. Ter estratégia é fundamental para ter assertividade.

Segmentar campanhas de e-mail é uma tarefa que fortalece a relação cliente e empresa. No entanto, realizar a segmentação é o que define o sucesso ou o fracasso desse contato. Continue o texto e aprenda por que e como segmentar de forma assertiva.

Por que devo segmentar campanhas de e-mail?

Porque ao segmentar campanhas de e-mail você direciona esforço, tempo e assunto aos leads pertinentes. Sua empresa não deve falar com todos os públicos ao mesmo tempo e é por agir assim que, talvez, as campanhas de e-mail marketing não decolam.

Ao pensar em segmentação das campanhas de e-mail marketing, a primeira premissa que deve ser considerada é o volume de e-mails. Ainda, nesse cenário a quantidade não tem nada a ver com qualidade.

Isso significa que um mesmo e-mail enviado para, por exemplo, 100 mil clientes não vai ter o mesmo efeito do que se fosse enviado para 10 mil clientes. Quando se segmenta, o time, bem como os aplicativos de marketing filtram o público e direcionam conteúdo propício.

Ou seja, a mensagem chega na hora e com o tema necessário à dor daquela fatia de público. O que, por sua vez, fará aumentar a taxa de conversão (abertura) e direta ou indiretamente, aumenta a chance da conversão em compra.

A ideia da segmentação é evitar o “cancelamento” da marca, a fim de estabelecer contato com aquilo que é, de fato útil, para o usuário e isso acontece a partir dos rastros de informação que o usuário deixa quando navega em seu site.

pessoa usando o laptop para enviar e-mails
Criar conexão é uma das vantagens de segmentar campanhas de e-mail. Imagem de rawpixel.com no FreePik.

Quais são as vantagens de segmentar campanhas de e-mail?

As vantagens de segmentar campanhas de e-mail são a promoção de um contato mais assertivo, além de garantir orçamentos mais específicos. Isso não quer dizer que não haverá gastos, mas sim que eles são direcionados para as oportunidades identificadas.

Para ilustrar os benefícios da segmentação de mercado para as campanhas de e-mail em relação aos custos, vamos supor que o custo de uma plataforma de e-mail marketing para disparar 100 mil e-mails do mesmo nicho sejam R$ 5 mil. 

Quando as campanhas são segmentadas você realoca esses mesmos cinco mil reais, mas a fim de direcionar mais investimentos em ações que devem ser mais efetivas. Como por exemplo, clientes que pesquisam em seu site por produtos específicos.

Além do financeiro, existem outros benefícios a ser listados como um efeito dominó positivo, quando a estratégia de segmentação é frutífera, a saber:

  • melhora da experiência;
  • aumento da taxa de conversão;
  • gerenciamento do relacionamento entre cliente e empresa.

Vamos detalhar cada tópico da lista acima para explicar e reforçar a importância da segmentação das campanhas de e-mail marketing.

Promoção de experiência

Quando um cliente em potencial faz contato com a sua marca, ele busca algo em específico. Imagine, por exemplo, que você tem um site de eletrodomésticos e o seu cliente busca por geladeiras em promoção.

Faz mais sentido manter contato com ele a partir desse interesse, ou seja, a geladeira e incluir, vez em outra, produtos relacionados como um freezer ou uma adega de vinhos, do que incluí-lo em uma lista sobre TVs e home theaters.

Logo, manter contato com o cliente se baseia na necessidade dele e, talvez, ele não deixe isso muito claro logo na primeira visita. Por isso, a importância de monitorar as visitas de um mesmo leads a fim de estreitar laços e promover uma experiência única com a sua marca.

Isso pode ser feito, por exemplo, ao lembrar ao cliente de assinar as notificações e receber, em primeira mão, por e-mail ofertas e conteúdos exclusivos.

Melhora a taxa de conversão

Falamos acima que os benefícios da segmentação de e-mails marketing geram um efeito dominó positivo. Se o “start” da ação começa com um bom contato, o próximo passo é que o cliente em potencial prossiga a jornada de compra.

Para isso, no entanto, você precisa ter despertado o interesse dele. Feito isso, a possibilidade de conversão aumenta. O cliente vai se interessar por saber mais a partir de um título atrativo e deve prosseguir até o CTA (call to action) para iniciar a compra em si. 

Gera relacionamento

Por fim, o último estágio desse efeito dominó acontece após a jornada daquela compra ter acabado. É aí que a empresa atua para manter o vínculo, ou seja, manter o consumidor em seu radar e fazer com que ele continue a se interessar pelo o que você tem a falar.

A ideia de estreitar o relacionamento com o cliente vai além de oferecer produtos ou soluções que complementam a compra. Passa também por levar informações de qualidade, garantir benefícios e não menos importante, saber a opinião dele sobre a sua marca.

Realizar pesquisas de opinião é uma das fontes mais importantes para mensurar a visão do cliente da empresa, bem como os pontos a melhorar e dessa forma, fazer com que o tal “efeito dominó” seja duradouro e próspero.

pessoa usando laptop e enviando e-mails
Segmentar campanhas de e-mail envolve, de forma básica, três pilares de ação. Imagem de rawpixel.com no FreePik.

Como fazer para segmentar campanhas de e-mail?

Para segmentar campanhas de e-mail marketing, de modo básico, é preciso seguir três pontos a saber: as informações de coleta de leads, quais são os processos que envolvem a estratégia e por fim, qual é a tecnologia empregada.

O intuito desse conteúdo é nortear você e sua equipe para segmentar campanhas de e-mail de forma estratégica. E esses três pontos são uma base sólida para seguir e obter resultados com ela.

A seguir, vamos detalhá-los para que você os conheça melhor e aprenda a trabalhar com cada um deles e enfim, realizar a segmentação de campanhas de modo assertivo.

As informações coletadas dos Leads

Coletar informações dos leads é o ponto de partida para construir uma segmentação eficiente. No entanto, essa ação não é tão simples quanto parece.

Quando se fala em coleta de dados, logo vem à cabeça um monte de dados, por exemplo, que o cliente preenche para o cadastro em seu site. É óbvio que eles não são inúteis, mas se não houver um filtro deles, você pode se comunicar demais sem necessidade.

Isso quer dizer que disparar um e-mail marketing a partir apenas da idade do lead, vai ser relevante. A estratégia da compreensão das informações envolve segmentar por grupos e interesses em comum e isso pode começar com um bom layout de e-mail marketing.

Nesse caso, há muitas variáveis que podem trabalhar sozinhas ou em grupo, como por exemplo: os dados geográficos, de renda ou mesmo do nível escolar..

Os processos usados na estratégia de e-mail marketing 

Agora é hora de colocar as informações na “mesa” e a partir dela, categorizar os grupos e pensar na estratégia de abordagem. A ideia é manter contato de forma segmentada, a fim de oferecer ao cliente “X”, algo que se relacione com a pesquisa “x” feita por ele no site.

Muitas empresas trabalham de maneira inversa. Ou seja, a partir de uma oferta “Y”, eles reúnem o grupo que possuem características semelhantes à oferta e assim, disparam o contato. E isso pode começar com o uso de e-mail marketing com templates pré-definidos.

Para organizar os processos é interessante, por sua vez, trabalhar com os workflows (fluxos de trabalho). É uma automação que garante que cada “movimento” do lead gere um e-mail de considerável importância para ele.

Lembre de trabalhar com esses dois pontos de modo ágil e de revisitar esses processos com constância. Uma vez que as necessidades dos leads mudam com frequência e um “start” repetido diversas vezes soa incoerente.

A tecnologia usada para as campanhas

Uma vez que as informações dos leads estão em mãos e já agrupadas por interesse, ao passo que o processo de contato também já está engatilhado, chega o momento de como colocar tudo isso para acontecer.

A tecnologia aparece como o terceiro ponto não porque é o final de todo esse processo de segmentação, mas porque é nessa fase que ela é mais utilizada. Já que é aqui que a estratégia de segmentação de campanhas de e-mail é testada.

Isso indica a escolha da ferramenta que fará a segmentação, o contato, assim como o acompanhamento dos resultados por meio das métricas. Lembre que a escolha da ferramenta determina se a ação será e-mail marketing ou inbound marketing.

pessoa usando o tablet para enviar e-mails
Segmentar campanhas de e-mail é uma ação dentro da proposta de Inbound Marketing. Imagem de rawpixel.com no FreePik.

Para segmentar campanhas de e-mail é preciso unir ações de e-mail marketing e inbound?

Você, ao segmentar campanhas de e-mail, deve unir as ações quando é necessário conhecer melhor o público para, na sequência, iniciar o contato com ele. A psicologia do inbound marketing envolve o estudo do público, para então se aproximar dele.

No entanto, o e-mail marketing é uma estratégia que pode rodar sozinha, no entanto, é preciso que a sua empresa já tenha “know-how” para isso.

Ou seja, a sua empresa já deve ter em mãos as informações de segmentação de público, assim como a estratégia adotada e por fim, qual é a ferramenta que vai trabalhar para a sua ação.

Lembre que a relevância de um e-mail marketing parte sempre da “dor” do cliente no momento, bem como dos rastros que ele deixa em seu site. Você pode usufruir da estratégia do marketing emocional para elevar as chances de sucesso.

Como segmentar campanhas de e-mail e aumentar as vendas?

Ao segmentar campanhas de e-mail você desperta o interesse do consumidor sobre a demanda dele em tempo real e com isso, aumenta a chance de vender para ele. Isso é um efeito cascata e começa a partir de uma estratégia concisa, que vale ser relembrada:

  • Conheça bem seu público, filtre e o agrupe de acordo com seus interesses;
  • Desenvolve o contato a partir de uma avaliação constante de necessidades;
  • Escolhe uma ferramenta que trabalhe por você e sua equipe.

Com esse roteiro seguido ao pé da letra, você passa a produzir conteúdo relevante, assim como impactante. Pense que no “mar de e-mail” em uma caixa de entrada é o seu que deve ser notado e aberto e dessa forma, conquistar autoridade de marca.

A jornada de compra do cliente começa neste clique, pois você falou o que ele precisava ler em seu título. A partir daí, ele vai querer saber mais e o próximo passo é clicar na call-to-action e chegar em seu site.

Cabe a sua empresa, nesse momento, retribuir essa confiança e oferecer condições imperdíveis de sanar a dor do cliente. Dessa forma, a conversão em compra acontece e é criada uma relação próspera entre o lead e você.

Leia mais: artigos e notícias relacionados

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes