Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

O que é Branding e como fazer uma gestão eficaz da sua marca?

Branding é uma gestão de estratégia para a empresa que tem o objetivo de tornar ela uma marca reconhecida e positiva na mente de todos. Por isso, é um grupo de ações que impõe imagem, valor e diálogo com os seus clientes, logo, veja a importância do conceito a seguir. 

O que é Branding?

Essa é uma ferramenta que auxilia a planejar, estruturar, gerir e promover uma empresa. Assim, serve para criar uma identidade, se comunicar com o público e fazer toda a gestão positiva para agradar a sua audiência.

Sua maior meta é garantir que todos seus stakeholders saibam qual a sua posição social. Dessa forma, pode aumentar sua relevância, a fim de criar uma boa reputação no mercado de modo orgânico e sustentável.

Estratégias de marca

O conceito de marca serve para planejar o crescimento da empresa a longo prazo, de modo seguro e coerente com os seus princípios. Então, é construída de várias partes e considera todos os aspectos para se comunicar bem com o público geral.

Essa gestão de estratégia se ocupa em traçar um plano que seja capaz de criar e ampliar a sua imagem visual. Portanto, pode aumentar as chances de novos clientes se interessarem por seus produtos ou serviços ao se identificarem com a sua proposta.

homem escrevendo no tablet
Legenda: Branding é uma prática muito importante para quem quer crescer em sua área atuante. Imagem de Dose Media no Unsplash.

O que é uma marca?

A marca é um conceito que vai além do logotipo e da imagem que o negócio oferece para as pessoas. Isso porque, se trata de um conjunto de experiências e de posições sociais que ela toma. Aliás, é nisso que o Branding atua.

O processo para essa construção é único e individual em cada uma das empresas, já que cada um tem o seu próprio público. Dessa forma, tem que considerar vários aspectos da população como:

  • Cultura;
  • Economia;
  • Contexto social;
  • Vivências.

Para se alinhar com tudo isso, uma boa estratégia é mais do que crucial. Mas, é bom ressaltar que você nunca terá controle sobre a percepção dela pelo público-alvo. Por isso, o conceito tem que seguir em evolução para se diferenciar da concorrência e criar uma experiência única.

A ideia de marca, então, se relaciona com o sucesso de uma firma. Acima de tudo, tem a ver com a sua identidade visual, mas está focado na percepção do cliente.

Identidade visual

A associação de imagem é uma das maneiras de se estabelecer no mercado e impor os seus conceitos. Mas, isso precisa se associar com valores e propósitos que guiarão as suas ações, a fim de conversar com o público.

Como fazer a gestão da sua marca?

O Branding é o modo de gerir todo o complexo universo que envolve uma marca. Assim, é capaz de criar uma identidade visual e sensorial que seja coerente com a sua persona, para que você se comunique com ela.

Essa prática é ideal para ter chances de aumentar o controle sobre suas ações e moldar a percepção do mercado sobre você. Dessa forma, esse é um caminho de grande importância para quem quer se tornar uma potência e definir a sua atuação a longo prazo.

Canais de comunicação

Um dos meios mais tradicionais para que se estabeleça algum tipo de conexão com o público é por meio de canais. Então, hoje existem vários e é crucial saber como usá-los a seu favor, para alcançar mais pessoas e falar de modo direto com elas.

Toda organização precisa de várias vias para acessar futuros clientes e atrair eles para o que se oferece. Por isso, é preciso ter planos bem traçados desde o início e entender os valores que se pretende defender.

Ferramentas

Hoje em dia, as redes sociais, por exemplo, são uma das formas mais comuns e usuais para se comunicar. Mas, antes de começar a usar essas ferramentas digitais é necessário saber como dialogar com o público e de que modo transmitir sua mensagem.

Todas essas etapas devem ser trabalhadas ao longo do Branding para dar mais segurança ao longo de cada passo. Além disso, a definição clara de processos, ajuda a entender melhor como se sair bem no processo.

Como criar uma plataforma de Branding 

Para começar a usar o conceito, o ideal é voltar um pouco e saber responder a perguntas importantes de um modo simples e objetivo. Dessa forma, é crucial entender termos que parecem fáceis, mas podem dar trabalho para explicar como:

  • Do que a marca é feita;
  • O que promete entregar;
  • Porque surgiu;
  • O que a torna única.

Essas questões são básicas, mas ajudam a entender os valores por trás dos produtos e serviços oferecidos. Assim, é mais fácil identificar a qual público se destina, o que ele espera e como estabelecer esse diálogo.

Componentes únicos da marca

Para gerar uma plataforma de marca é preciso juntar componentes únicos da mesma. Isso porque, a sua singularidade ajudará seus clientes a se conectarem com as suas propostas e tornar sua imagem positiva entre eles.

Essa união se dá por vários conceitos como metas, promessas e posições sociais. Por isso, é preciso anotar tudo isso e entender como usar esses dados a favor de seu planejamento, para que tudo seja coerente.

homem usando o celular para fotografar a logo da nike na sua camisa vermelha
Legenda: A identidade visual é parte chave de um bom branding. Imagem de Kristian Egelund no Unsplash.

1- Qual o propósito da marca?

No início do Branding é bom entender qual o propósito da marca, ou seja, a sua razão para existir. Mas, para isso, pode ser necessário olhar para o momento de criação e entender o que fez com que a empresa fosse fundada.

A maioria dos negócios surge com o intuito de transformar o mercado e atingir o sucesso ao oferecer alguma solução. Dessa forma, é preciso entender qual foi a motivação inicial e verificar se ela se transformou com o passar do tempo, o que pode ocorrer quando:

  • Há mudanças no ramo de atuação;
  • O problema inicial se resolve;
  • Surge a demanda por um novo produto ou serviço.

O propósito muitas vezes se torna uma frase que se usa junto com o logo para difundir as suas ideias. Assim, ao entender o que motivou a sua existência atual, talvez você encontre o seu slogan.

2- Qual a promessa da marca no Branding?

Para um Branding efetivo é preciso entender o que é a promessa da empresa a longo prazo. Ou seja, uma meta que ele tem como alvo para atingir no futuro, a fim de se tornar uma nova realidade social.

Torne seu propósito realidade

A promessa é algo que a marca divulga ao seu público como um objetivo que ela pretende alcançar. Então, ela deve ser seguida por um processo interno que a firma deve ter para entender como impactar o mundo.

Hoje em dia, o ato de se dizer preocupado com algo e não mostrar isso com ações é muito mal visto. Por isso, a sua proposta deve estar de acordo com o compliance e se mostrar como algo de real interesse para o negócio.

3- O que são atributos da marca no Branding?

A próxima etapa para construir uma estratégia a longo prazo para a sua marca é discutir os aspectos que ela possui. Dessa forma, é bom entender as características que fazem parte da jornada e mostrar como seguir para atingir seu objetivo final.

No mercado atual, as grandes empresas têm propostas e promessas únicas que as diferenciam dos rivais. Mas, para atingir o mesmo patamar, é preciso seguir por um bom caminho, porque a ideia de obter o que se quer a qualquer custo não é bem-vinda.

Os atributos são valores inegociáveis que a marca opta por seguir para atingir o que deseja no Branding. Assim, dizem como agir, se comunicar e até como deve se organizar para que todos se sintam bem com a situação.

Rebranding

Ao longo do tempo, algumas organizações têm a necessidade de passar pelo processo de se entender de novo. Por isso, a etapa é chamada de rebranding e serve para avaliar se as decisões tomadas se mantêm ao longo do tempo.

Nessa fase, muitas empresas acabam por criar de novos seus atributos, que funcionarão como parte de suas características. Então, essa é uma conexão profunda e muito importante para obter sucesso no futuro.

4- Posicionamento no Branding

O posicionamento está sempre aliado com os seus objetivos de negócio. Além disso, se relaciona com o valor real que tem os seus produtos e serviços. Dessa forma, é uma junção de todos esses fatores.

Ele pode ter como foco principal inovação ou melhorias sociais. Mas, o que vai definir isso no Branding é a sua área de atuação e com qual público você pretende dialogar, veja alguns dos exemplos mais comuns:

  • Inovação;
  • Segurança;
  • Diferenciação;
  • Melhor preço;
  • Ótima experiência;
  • Bom atendimento.

O conceito muda ao longo do tempo com o rebranding e é natural que se adapte às novas fases da empresa. Assim, o posicionamento se baseia em entender o que as pessoas precisam e querem, a fim de oferecer soluções que tenham algum peso nesse cenário.

Humanize a sua marca

Os atributos são grandes fatores que ajudam na missão de humanizar a marca. No entanto, o posicionamento precisa estar aliado a isso, para atingir todas as suas expectativas futuras e para que as suas ações façam sentido para os seus clientes. 

Para conseguir gerar empatia e uma relação forte, é interessante que o marketing aja para relacionar sempre a imagem com o que se oferta. Por exemplo, caso ofereça segurança, será em prol de garantir mais qualidade de vida.

Relacionamento com o público

O público precisa ser capaz de identificar como o posicionamento da marca e seus atributos andam juntos. Então, é bom considerar ações que mostrem a sua preocupação em ser coerente com suas ideias.

lettering com o nome branding em destaque e, abaixo dele, tem escrito elementos que caracterizam esse conceito como identidade, design e estratégia
Legenda: O Branding é uma das melhores formas de tornar a sua empresa uma marca. Imagem de Eva Bronzini no Unsplash.

Como ter uma identidade coerente e forte no Branding?

Ao longo do Branding o que mais se deve buscar é conseguir ter uma identidade de negócio forte e que faça sentido. Assim, a ideia é criar um universo para ele, que relacione todos os seus aspectos e seja único no mercado.

Para que isso ocorra é preciso ter uma estratégia de marketing bem definida que junta o visual, com slogan e também imagens positivas. Por isso, esse mundo é composto por ações e por elementos físicos.

Principais elementos

Há vários itens que são tidos como essenciais nessa lista, mas, o básico para uma construção visual envolve criar um nome e um logotipo. Isso porque, isso servirá como base para a identidade visual e o que mais for necessário para se destacar no mercado.

Uma frase de propósito também é um elemento que precisa entrar nessa composição. Por fim, entre os elementos principais também se encontra a linha de comunicação que será estabelecida e a voz usada com o público.

1- Identidade visual na sua estratégia de Branding 

A identidade visual vai além do logo da marca e reúne vários aspectos que ajudam a dar mais consistência a sua imagem. Assim, ele é composto por muitas informações que ajudam a torná-lo relevante como:

  • Símbolos;
  • Tipografia;
  • Ícones;
  • Cores;
  • Ilustrações.

Isso tudo deve ser bem pensado no Branding para que façam sentido na composição e possam refletir os valores defendidos. Por isso, esse é um processo longo, que deve ser planejado com calma para representar tudo que se deseja.

Hoje em dia, há especialistas em marketing digital que lidam apenas com esse setor para garantir o melhor resultado. Então, se tiver dificuldades, vá em busca de um bom profissional que possa ajudar, já que essa é uma das etapas mais cruciais do processo.

Tenha uma identidade única

É importante buscar por uma identidade visual única que faça sentido com a sua marca, mas não se relacione com outras. Dessa forma, as chances de se destacar no mercado e não ser confundido com nenhuma concorrência é bem maior.

Seja lembrado pelos clientes

No final desse processo os seus elementos têm que ser claros e fáceis de associar. Isso porque, a intenção é que só de ver o logo, as pessoas já saibam a qual empresa se refere e que gostem da sua estética. 

2- Como usar as cores no Branding da sua empresa?

As cores são uma etapa essencial, porque elas atraem e ainda se aliam à comunicação. Por isso, os tons devem ter sentido para que possam te ajudar a atingir os seus objetivos de modo mais rápido e prático.

Psicologia das cores

A psicologia das cores é uma ferramenta que auxilia muito o Branding. Assim, ela define que cada tonalidade passa uma ideia e é capaz de despertar um tipo de sentimento em quem o observa. Então, tem que se relacionar com os atributos da marca.

Para que a escolha se associe a sua empresa, o processo pode demorar. Afinal, é preciso passar por uma repetição que a torne familiar e permita que os clientes vejam como ela se relaciona com o negócio. 

Dois exemplos de sucesso nessa área são o Nubank e o Itaú. Isso porque, o tom usado se tornou tão prático e comum que quase todo mundo consegue identificar ao que se refere só de ver a cor.

Para chegar a esse patamar é preciso investir e reforçar os conceitos com os seus stakeholders e criar essa identidade de empresa. Então, o trabalho de manutenção dessas cores na mente do público tem que ser constante.

3- Ícones, ilustrações e símbolos no Branding 

Fora o logo, há alguns outros elementos que ajudam a construir a identidade visual. Assim, eles podem funcionar em conjunto ou separados para passar a definição esperada de uma imagem que se relaciona com a marca.

Os ícones são pequenas associações que usam desenhos padrões como definição. Por exemplo, o da carta se relaciona a empresas como o correio, que trabalham com essa área.

As ilustrações são um modo mais fluido nessa construção, já que podem mostrar o que você quiser e pode ter vários aspectos. Dessa forma, para uma marca infantil, pode ter o desenho de um urso de pelúcia.

Para finalizar as definições, os símbolos são aspectos básicos que também estabelecem relação. É comum associar o @ com geração de e-mails, logins ou nomes de usuários.

Identidade visual mais coesa

Esses elementos no Branding tem a clara intenção de ajudar o público a reconhecer a marca em qualquer lugar. Assim, eles são essenciais para quem deseja uma identidade visual forte e que se comunique com os seus clientes de modo eficaz.

homem de pé parecendo explicar o que está escrito em um quadro branco a sua frente
Legenda: Para um bom Branding é necessário contar com um bom time de marketing. Imagem de RODNAE Productions no Pexels.

4- O que é Tipografia no Branding?

A tipografia no Branding é outro aspecto importante para uma companhia, porque assim como as cores, são detalhes que se conectam com a sua estética. Por isso, ao longo do design é crucial pensar nas fontes em várias etapas como:

  • Primárias; 
  • Secundárias.

No caso das primárias, elas são as letras que ficam no logotipo e levam o nome da marca, por exemplo, a Coca-Cola. Enquanto isso, as secundárias têm como grande função servir como fonte para campanhas físicas ou virtuais.

Definir diretrizes

Para estabelecer o padrão delas é importante pensar em como ela se relaciona com todos os outros aspectos já criados no logo. Assim, ela precisa ter um tamanho padrão, um estilo que combine com o produto ou serviço junto de uma cor.

Como usar o slogan na sua estratégia de Branding?

O slogan é uma das partes mais interessantes do Branding, já que se relaciona com o propósito da marca. Além disso, tende a ser uma relação forte de seus aspectos com a imagem que o cliente tem.

Várias empresas conseguem ser associadas a suas frases mesmo quando não há mais nenhum elemento visual. Por isso, alguns exemplos disso são “Abra a felicidade” e “Just do It”, que são expressões simples que te conectam com a marca.

Apoio à comunicação da marca

Os slogans servem para apoiar a comunicação em momentos onde só o logo pode não chamar tanta atenção. Dessa forma, é comum que se tornem assinaturas de campanhas e estejam presentes em vários locais.

A vida útil deste elemento varia muito, porque, ao mesmo tempo que eles podem durar a vida toda da empresa, também podem se alterar. Afinal, novos trabalhos de marketing podem necessitar de outro posicionamento da marca.

Seja criativo

Para construir uma boa frase é preciso deixar a imaginação correr e relacionar ela com a filosofia do negócio. Então, ela tem que refletir os seus valores para se tornar uma opção viável e que agrade seus stakeholders.

O que é tom de voz no Branding?

A comunicação com o cliente também deve ser planejada e bem apresentada. Dessa forma, o tom que pretende usar é o que definirá como será a sua relação com o público no futuro.

Observe a sua persona

Para entender qual tipo de linguagem usar é crucial avaliar a sua persona e entender como ela gostaria de estabelecer a conexão. Por exemplo, caso a marca seja objetiva e minimalista, não pode usar uma linguagem robusta e que enrole muito para dizer o que deseja.

Cuidado ao se comunicar

O tom do Branding precisa ser pensado para agradar ao público e por isso, deve-se adaptar a ele. Assim, depois de definir qual é, ele precisa ser usado em todas as suas campanhas e posts para garantir que a linguagem seja eficiente.

mulher negra de pé usando seu laptop em cima da mesa. Nessa última há flores e diversas caixas pequenas
Legenda: O tom de voz é um dos elementos cruciais de um Branding. Imagem de Anna Nekrashevich no Pexels.

Como fazer a gestão do Branding e stakeholders?

Depois de criar, planejar e organizar todos os conceitos anteriores, o próximo passo é implementá-los. Mas, esse é um grande desafio até mesmo para marcas maiores que fazem o rebranding.

Essa dificuldade vem do fato que são vários elementos em conjunto e que convencer as pessoas sobre a qualidade do seu Branding pode ser complexo. Por isso, é preciso ter atenção em todas as etapas e se certificar que tudo está coeso.

Para entender se a campanha é um sucesso é bom mapear os seus stakeholders e entender cada um dos públicos em contato com as empresas. Dessa forma, será possível entender quais são os seus tipos de clientes e quais as suas relações com as redes sociais, como o Facebook.

Interação com a marca

A interação com a marca também tem que ser levada em conta para que se possa avaliar se as escolhas foram ou não bem aceitas. Afinal, há grandes chances de que o processo agrade uma parcela de clientes, mas não a todos.

Para lidar com isso é preciso traçar estratégias diferentes de marketing digital. Além disso, é preciso trabalhar todo dia na manutenção do ponto de vista dos stakeholders sobre o universo da sua companhia. 

Como você faz a gestão da marca do seu negócio?

Quem deseja se tornar líder do mercado precisa do Branding para criar estratégias de longo prazo para a sua marca. Dessa forma, essa é uma gestão de estratégia longa, cheia de etapas e conceitos únicos que ajudam na sua identidade visual

Um nome bem consolidado no meio desperta o interesse das pessoas, mesmo quando elas têm outras opções. Por isso, essa é uma das ferramentas mais interessantes para a empresa que deseja se perpetuar para o futuro.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes