Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Keyword Stuffing: uma prática nociva que pode trazer penalidades para seu site

A keyword stuffing é uma prática que tem como foco burlar os algoritmos de buscadores (Google) com o uso excessivo de palavras-chaves. No entanto, os mecanismos de pesquisa já têm ferramentas que detectam esse tipo de conduta.

Uma página que faz uso dessa técnica de SEO ruim, de fato, corre o risco de sofrer penalidades. Então, para garantir que isso não aconteça com o seu domínio na internet, saiba como criar uma estratégia ética e de sucesso para ranquear.

O que é a keyword stuffing?

É a distribuição em excesso de palavras e termos-chave em um artigo ou conteúdo em geral, a fim de tentar enganar os algoritmos dos buscadores e conseguir melhores resultados na pesquisa. Entretanto, há muitas desvantagens ao optar por essa tática:

  • Textos monótonos;
  • Pode surtir efeitos contrários;
  • Não tem ênfase na qualidade.

Esse modelo de produção, que não tem como base o equilíbrio, pode ser danoso ao associar o site ou a marca a conteúdos genéricos. Dessa forma, é uma tática arriscada que pode prejudicar o objetivo inicial de atrair mais público.

Black Hat SEO

Condutas como essa fazem parte do chamado Black Hat SEO (chapéu preto), um conjunto de técnicas antiéticas que tem como foco resultados rápidos. Assim, são meio conscientes de tentar infringir regras para alcançar tráfego de uma forma mais fácil, mas ilusória.

Exemplos de Keyword Stuffing

Os modos mais notáveis do uso dessa tática são a criação de blocos textuais com muitas palavras e termos repetidos, listas que não trazem dados relevantes e o reforço negativo de palavras-chave sem dar espaçamentos devidos não só no texto, mas em tags e no HTML.

mulher sentada trabalhando no notebook. Ao seu lado tem um relatório, uma caneca e uma caneta
Distribuir palavras-chave de modo equilibrado é um modo eficiente de combater a keyword stuffing. Image by StartupStockPhotos from Pixabay

Qual o risco do uso da keyword stuffing no seu conteúdo?

Com a evolução dos buscadores, esse tipo de prática já pode ser identificada de forma rápida e eficaz. Desse modo, gera sérias consequências para quem as usa. Por isso, abrir mão de atalhos como esse black hat, pode evitar prejuízos como:

  • Perder relevância nos resultados de pesquisas;
  • Deixar de ter o link exibido pelo Google.

Em geral, essa técnica, apesar de questionável, costumava gerar bons resultados no passado e há a ilusão de que ela ainda é válida. Entretanto, hoje, os algoritmos estão prontos para detectá-la e tomar ações mais assertivas de punição.

Características de um conteúdo de baixa qualidade

Um conteúdo de qualidade inferior na web é fácil de se identificar. Isso porque, ele é feito sem critérios, não é original, bem como, traz informações falsas. Além disso, possui erros tanto de gramática quanto de estrutura.

Indexação do Google

Para apresentar uma página aos visitantes, os buscadores fazem um scam no conteúdo que os sites oferecem antes de mostrá-lo como opção ao internauta. Por isso, focar em produções de qualidade, autoridade e práticas éticas de SEO são vitais.

Como saber que está fazendo o uso excessivo de Keyword Stuffing?

Revisar e planejar a criação de conteúdos harmônicos devem ser o foco do redator. No entanto, há estratégias que ajudam na organização de textos mais compatíveis com o crivo das diretrizes do Google. Dessa forma, você consegue evitar:

  • Conteúdos genéricos;
  • Repetições;
  • Falta de harmonia nos textos.

Uso das palavras-chave são vitais para fazer com que os buscadores conectem o público aos sites. Assim, usá-las de forma sábia e investir na otimização ainda é a melhor forma de atrair público de forma orgânica, ética e que preza pela relevância.

Fórmula para calcular o volume de palavras-chave

Um modo simples de evitar esse black hat, ainda que acidental, é usar o cálculo proposto pela especialista em negócios digitais, Martha Gabriel. Na obra “SEM e SEO: Dominando o marketing de busca”, a técnica sugerida por ela consiste na fórmula F = K / T, que significa:

  • F = Repetição;
  • K = Quantas vezes o termo-chave aparece;
  • T = Todas as palavras do texto

De acordo com a autora, a presença de palavra-chave deve ter uma densidade de 3% a 8% e sempre de forma natural. Dessa forma, a estimativa feita por Gabriel reforça que o foco não deve ser uma atração forçada de público, mas um resultado orgânico.

Pensar no público

Seguir boas medidas de distribuição de palavras-chaves ajudam a criar textos mais fluidos e agradáveis. No entanto, é vital pensar também na experiência do usuário. Assim, fugir de black hat e investir em estruturas mais harmônicas gera melhores efeitos.

É importante que o conteúdo seja escalável pelo leitor e pelos buscadores. Por isso, uma boa revisão, uma estrutura equilibrada que não cansa a leitura e a qualidade do material são mais eficientes do que métodos mágicos equivocados.

pessoa trabalhando notebook, com a aba do wordpress aberta
Usar o Keyword Stuffing gera penalidades como perder posição na SERP Imagem de StockSnap no Pixabay

Como criar uma estratégia de palavras-chave de sucesso?

Uma vez que o redator entende que a produção ética tem como base o equilíbrio, há muitas formas de adotar práticas valiosas de SEO, também chamadas de White Hat. Por isso, conhecer e usar algumas delas pode fazer toda a diferença, veja:

  • Focar em conteúdo de qualidade e que mostram autoridade;
  • Incluir a palavra-chave no título, na introdução e na conclusão;
  • Usar imagens, links e termos que têm relação com o tema em questão;
  • Revisar de forma atenta e evitar erros de gramática;
  • Investir em textos simples, com palavras fáceis e fluídas;
  • Usar palavras-chave específicas, como “bolo de cacau vegano sem glúten”;
  • Escrever artigos com mais de 300 palavras;
  • Inserir links externos que tenham a ver com o texto e que sejam de boas fontes.

Com um bom plano e uso das técnicas de otimização, é possível produzir materiais livres da keyword stuffing e bem vistos pelo Google. Por isso, atalhos devem ser ignorados, a fim de evitar penalidades e prejuízos.

O conteúdo vai além das palavras-chaves

Esses termos, sem dúvida, são vitais para atrair os leads, mas não são os únicos tópicos aos quais o redator deve se ater. Afinal, para um texto ser visto como relevante pelo Google, antes de mais nada, deve ser bem escrito de forma geral.

Qualidade sempre

Ter como foco a relevância, a autoridade e a preocupação com aquilo que é entregue são atributos que dão valor ao conteúdo, o site e no caso de empresas, os serviços e produtos. Dessa forma, investir no que é ético e eficiente é a melhor aposta. 

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes