Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Modelo de negócio: 9 aspectos essenciais para definir como sua empresa deve funcionar

O modelo de negócio refere-se ao modo que uma empresa consegue gerar valor para o cliente, se manter e gerar lucro. Entenda quais são os pontos cruciais na análise.

Modelo de negócio refere-se a definir como uma empresa poderá entregar suas soluções, se manter e gerar lucro. Portanto, entenda quais são os principais pontos que você precisa analisar para montar e gerenciar a sua empresa.

O que é modelo de negócio?

O modelo de negócio é a definição de como a sua empresa consegue gerar receita, mas também valor para os clientes. Em síntese, trata-se de criar um documento com todas as atividades da empresa, por exemplo:

  • criação;
  • logística de entrega;
  • captura de valor;
  • marketing;
  • atendimento.

Definir esse modelo é essencial para todas as ações futuras da empresa, já que elas se ligam de forma direta ao funcionamento dela. Esse documento precisa ser feito antes que o negócio comece a funcionar.

Isso porque ele envolve os setores da organização de forma integrada e contribui para que o gestor tenha uma visão mais ampla sobre seu próprio negócio. 

Qual é a diferença entre modelo de negócio e plano?

O plano de negócio se refere a documento criado a fim de detalhar todos os processos realizados pela empresa. Então, ele se encontra na segunda etapa, após organizar as ideias para o modelo.

O modelo, por sua vez, é um documento mais simples e objetivo que é fácil de visualizar. Em síntese, eles responder a várias perguntas sobre como a sua empresa:

  • gera receita;
  • captar valor;
  • faz entregas.

Tudo isso, na prática, funciona de forma integrada. Por isso, é essencial que um gestor defina um modelo de negócio e tenha essa visão tão ampla sobre ele. Aliás, o plano de negócio só pode ser elaborado a partir desse documento.

Quais são os tipos de modelo de negócio?

Os principais tipos de modelo de negócio são franquias, assinatura e startup. Existem, no entanto, outros vários tipos para se investir, cada um com suas especificidades. Então, entenda quais as diferenças entre cada um deles.

Startup

As startups são empresas emergentes que se destacam por buscar oferecer um produto ou serviço completamente novo para o mercado. Com isso, elas afetam muito os modelos de negócio, já que o marketing para startups foca nas seguintes qualidades:

  • inovadora;
  • replicável;
  • escalável.

Um dos objetivos desse tipo de negócio é criar as melhores soluções e oferecer valor para os clientes. Além disso, um dos diferenciais de negócio online ou físico como esse, é que os custos e despesas são os mínimos possíveis..

Marketplace

O marketplace é um dos novos tipos de modelo de negócios. Trata-se de uma plataforma que permite que os vendedores cadastrem seus produtos, realizem vendas, recebam pagamentos e interajam com seus clientes.

Uma das primeiras a oferecer esse negócio para o Brasil foi a Amazon, a qual também vende seus próprios produtos. Depois dela, pode-se ver que vários tipos de e-commerce, como o da Magazine Luiza, também cresceram muito.

Em um marketplace, o vendedor precisa pagar uma taxa sobre suas vendas para continuar na plataforma. Por outro lado, é a empresa responsável quem realiza o marketing e organiza as principais transações financeiras.

Assinatura

O modelo de negócio com base em clube assinatura é uma das principais tendências para o mercado. Então, vale lembrar que existem empresas bem sucedidas com essa definição, como os serviços de streaming.

No entanto, o modelo com assinatura não é mais restrito às pessoas que compram infoprodutos ou o conteúdo digital. Ele também têm ganhado espaço porque empresas de diversos segmentos que decidiram ofertar por assinatura:

  • cosméticos;
  • remédios;
  • itens de higiene básica;
  • livros.

Existem várias opções para gostos e necessidades distintos. Em resumo, ocorre quando a empresa aceita oferecer produtos ou serviços de forma regular para uma pessoa com a opção de que ela pague todos os meses em que usar.

Um dos objetivos de investir nesse modelo é conseguir fidelizar clientes e garantir vendas recorrentes. Com isso, a empresa consegue maior segurança na área financeira.

Saas

Saas significa Software as a Service, isto é, trata-se de uma aplicação que serve como um serviço e que cobra aos usuários uma taxa mensal. Assim, pode-se notar diversas empresas de entretenimento como Netflix e Prime Vídeo.

O Saas sempre está aliado à tecnologia, já que sua proposta é ver o software como um serviço e não como um produto que pode ser comprado uma vez. As empresas que trabalham com esse modelo entregam toda a infraestrutura para que o serviço funcione.

Modelo de negócio: a imagem mostra um empresário criando um modelo de negócio
Definir modelo de negócio é essencial para a atuação da empresa –  Imagem de Andrea Piacquadio em Pexels

Como criar um modelo de negócio?

Para criar um modelo de negócio, é preciso mapear qual será sua oferta e os recursos disponíveis para cumpri-la. No modelo criado por Alex Osterwalder e Yves Pigneur, é necessário definir os seguintes pontos:

  1. segmentos de mercado;
  2. proposta de valor;
  3. canais;
  4. relações com os clientes;
  5. fonte de renda;
  6. recursos chave;
  7. atividades chave;
  8. parcerias chave;
  9. estrutura de custos.

São nove etapas dispostas em um quadro canvas, as quais são usadas tanto para modelos de negócios completos ou para um projeto específico. Por exemplo, pode-se criar um canvas de vendas, marketing ou atendimento.

1- Segmentos de mercado

O primeiro passo é definir em qual será o setor que a sua empresa irá atuar. A partir disso, pode-se planejar as próximas ações a fim de se posicionar no mercado e atrair clientes para o seu negócio.

Definição de personas para modelo de negócio

Uma etapa essencial para planejar o funcionamento de um negócio é definir com quem ele deseja interagir. Ou seja, qual é o seu cliente ideal. As personas são representações desse cliente, as quais servem para criar estratégias de marketing e vendas.

Servem também para definir os canais de venda e a linguagem, temas e outros aspectos que podem interessar a esse cliente em potencial.

2- Qual é o diferencial da sua empresa?

Em um cenário competitivo, é essencial trabalhar com o diferencial da sua empresa. Então, pense quais são as características do seu negócio que podem convencer alguém a adquirir suas soluções e não a dos concorrentes.

O diferencial se baseia na sua proposta de valor para o cliente, como um produto ou serviço que irá resolver alguns problemas que ele possui. Além disso, considere quais são os pontos em que seu negócio atua de modo distinto ao de seus principais concorrentes.

3- Como seus produtos chegarão aos clientes?

Outro ponto essencial é definir quais são os meios para que seus produtos cheguem até os clientes, ou seja, questões logísticas. No caso de um infoproduto, por exemplo, ele pode ser adquirido por meio do acesso a uma plataforma online.

Vale destacar que os canais devem ser definidos de acordo com as personas do seu negócio. Isso significa que eles devem ser acessíveis e fazer parte do dia a dia delas, caso contrário, poderão não realizar compras da sua empresa por esse motivo.

4- Relação com os clientes e modelo de negócio

O atendimento ao cliente é um dos pontos chave do modelo de negócio, já que ele é o foco de todas as estratégias. Assim como os canais de venda, também é essencial definir quais serão as formas de relacionar com o cliente:

  • autoatendimento em blogs;
  • redes sociais;
  • automação de marketing.

O e-mail, Instagram, Facebook, chatbots e divulgar o site  são algumas das formas para responder dúvidas e reclamações de clientes. Além disso, também são usados como canais para interagir de forma mais próxima com seguidores. 

Modelo de negócio: a imagem mostra uma atendente de telemarketing
O modelo de negócio também deve definir quais são os canais de comunicação com os clientes – Imagem de Tima Miroshnichenko em Pexels

5- Quais são as fontes de renda da empresa?

Nesse quadro, é preciso reunir as principais fontes de renda da empresa. Por exemplo, vendas e alguma forma de monetização. Em síntese, liste todas as opções para adquirir lucro e se manter no que o seu negócio possui.

6- Recursos

Os recursos são tudo aquilo que é necessário para que a sua empresa consiga criar e entregar os seus produtos ou serviços. Então, inclua os profissionais, espaço físico, ferramentas, equipamentos e outros itens essenciais nesse processo.

Como se trata de um modelo de negócio, inclua apenas os essenciais para que a sua oferta de valor seja realizada. No plano, é possível detalhar mais os recursos adicionais que a sua empresa precisa.

7- Principais atividades

Nessa parte do canvas, é preciso definir quais serão as ações que permitem a oferta de valor para seus clientes. Assim, considere que elas devem ser a solução para dores e problemas das suas personas.

8- Parcerias

Os fornecedores mais importantes da empresa devem ser listados nesta parte do seu quadro. Insira os que são de fato essenciais para que a sua empresa consiga oferecer seus produtos e serviços.

As parcerias são essenciais para uma empresa, afinal, elas permitem produzir e entregar suas soluções em tempo hábil. Portanto, realize uma pesquisa de mercado e defina quais são os negócios com os quais o seu pode contar.

9- Quais são os custos para manter o seu negócio?

Serviços, profissionais, matéria-prima, equipamentos, espaço físico e outros custos devem ser considerados. Afinal, conhecê-los é essencial para saber se a sua empresa pode ser rentável, além de servir como referência para definir o valor do seu produto.

Modelo de negócio: a imagem mostra duas  mulheres fazendo balanço de contas
O modelo de negócio deve analisar todos os custos para manter a empresa – Imagem de Oleksandr Pidvalnyi em Pexels

Como começar um modelo de negócio?

Os primeiros passos para definir o modelo de negócio são estruturar bem a sua ideia, realizar pesquisas de mercado e reunir dados. Com tudo isso em mãos, é possível avaliar se vale a pena trabalhar nessa proposta.

Portanto, conheça o Canvas, o quadro com as nove etapas, e comece a preenchê-lo do modo mais objetivo possível. Com isso, você poderá avaliar o que falta para tornar a sua empresa estável e bem-sucedida.

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes