Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Arquétipos de marca: como dar uma personalidade para a sua empresa?

Os arquétipos de marca são personalidades que uma empresa pode ter dentro do mercado. Ou seja, trata-se de traços que fazem parte da identidade de um negócio e o coloca dentro de uma categoria. Existem 12 opções diferentes que podem atender a firma.

Não é apenas uma questão de escolha, a marca precisa estar em contato com esses perfis. Por isso, conhecer cada um deles é essencial para conseguir se estabelecer dentro do seu nicho. Elas são úteis por fazer com que os clientes se lembrem da empresa mais vezes.

O que são arquétipos de marca? 

Trata-se de um conjunto de padrões que tem a intenção de criar traços de personalidade. Assim, é mais fácil de atribuir algumas características que possam ser capazes de passar como:

  • Valores;
  • Propósito da marca.

É uma boa forma de reforçar a imagem que a marca deseja passar ao seu público-alvo quando é notada por ele. Dessa forma, dá para categorizar muitas empresas e entender como elas se posicionam dentro do mercado. Contudo, são uma boa maneira de trazer humanização para os negócios, a fim de gerar melhores estratégias de marketing.  

Uma empresa que tem uma personalidade definida, são mais capazes de conquistar a confiança de seu público. Além disso, conseguir conversar e usar os seus melhores atributos também é um ponto alto. Pode ser usado em storytellings, vendas, comunicação e qualquer outro ponto que ajude a marca a se destacar.

Não há um que seja visto como bom ou ruim, todos precisam ser trabalhados da mesma forma para funcionar. Então, ao identificar o melhor para a sua empresa, invista em aprender mais sobre essa personalidade para começar a aplicação.

Quem desenvolveu a teoria? 

A teoria a respeito dos arquétipos de marca foi criada por um psiquiatra e psicoterapeuta chamado Carl Jung. Assim, ele também fundou a psicologia analítica e fez o conceito de inconsciente coletivo. De acordo com Carl, esse inconsciente funciona como uma espécie de união de materiais herdados, ou seja, são traços comuns que todas as pessoas têm e passam de uma para a outra. 

Motivações básicas 

Carl acreditava que os arquétipos de marca faziam representação das motivações básicas dos seres humanos. Dessa forma, contavam-se os valores, premissas, traços de personalidades e entre outros. 

Fundamentais para a experiência do ser humano 

Os conceitos que os arquétipos trazem para as pessoas são fundamentais para a experiência e evolução dos seres humanos. Além disso, também tem a capacidade de gerar emoções e conexões entre um indivíduo e outro. 

Aplicação no marketing

Graças às autoras Carol S. Pearson e Margaret Mark, surgiu um livro conhecido como “O Herói e o Fora da Lei”. Assim, fala sobre a apresentação dos arquétipos no marketing e também faz defesa para a sua aplicação. A intenção é levar um propósito maior para as marcas, já que traz a chance delas gerarem uma conexão maior com seus consumidores.

Quais são os impactos dos arquétipos de marca?

Os arquétipos de marca são capazes de fazer com que uma empresa seja lembrada pelo seu público, por ter uma personalidade marcante. Portanto, a ideia é se posicionar sem que seja de uma maneira superficial, apenas para atrair o público. Além disso, investir em seus próprios atributos para fazer a diferença entre as outras pode trazer:

  • Reconhecimento da marca;
  • Destaque no mercado.

Basta pensar em empresas que são grandes por terem uma personalidade forte ao ponto de oferecerem um estilo de vida aos seus clientes. Então, é útil para criar a essência da marca e ter ofertas que vão além da necessidade de compras. Assim, qualquer um pode achar qual arquétipo a sua firma se encaixa e passar a usá-lo para o marketing.

Quais são os arquétipos de marca que existem? 

Por serem feitos para definir uma identidade mais forte para as marcas, tem muitos tipos para se levar em conta. Assim, são até 12 variedades, onde cada uma é capaz de entregar para a empresa:

  • Tom de voz;
  • Construção de audiência;
  • Bom relacionamento com o cliente.

O uso dos arquétipos são muito importantes e é preciso conhecer cada um deles para que se possa pensar na prática. Dessa forma, cada um tem os seus próprios conceitos e implicações para criar um bom plano de marketing.

duas pessoas em um aperto de mão
Os arquétipos de marca podem ser úteis para aproximar os clientes das empresas. Imagem de rawpixel.com no Freepik.

1 – Inocente 

Como diz o nome, esse é um dos arquétipos de marca que vê as coisas de uma maneira mais simples e pura. Então, acredita que as soluções podem ser encontradas quando se liga com tudo sem complicações. Assim, essa é uma personalidade que consegue inspirar alguns atributos como:

  • Pureza e positividade;
  • Simplicidade.

Tem outros detalhes bem marcantes, como ser autêntico, espontâneo e transparente para tomar as suas decisões. Além disso, um exemplo de marca que trabalha nessa personalidade é a Dove. Dessa forma, suas campanhas visam resolver problemas e dar valorização a todos os tipos de belezas. 

2 – O sábio está entre os arquétipos de marca 

Essa é uma identidade que traz estímulo ao aprendizado e valoriza muito o ato de “pensar”. Portanto, esse é um dos tipos de arquétipos que acredita em compartilhar conhecimento. Assim, prega que essa é uma maneira de entender melhor o mundo e chegar em muitos lugares.

O perfil de sábio é inteligente, tem poder para analisar e ainda é capaz de aconselhar em algum momento. Contudo, também tem influência, além de ser confiável e muito opinativo a respeito de vários detalhes. 

Característica forte 

Um ponto forte para esse perfil são as lições deixadas para o final de cada palestra dentro de suas campanhas. Assim, esse é um dos arquétipos de marca que tem a intenção de estimular o conhecimento, tanto na hora de aprender, quanto em compartilhar.

3 – Herói

O herói funciona como um arquétipo que deseja trazer mudanças para o mundo e torná-lo um lugar melhor para todos. Dessa forma, é uma personalidade que tem esforço e muita coragem, além de ser muito produtiva e pronta para lidar com desafios. Assim, os seus principais traços que usam para marcar essa identidade são:

  • Honestidade;
  • Bondade;
  • Força;
  • Determinação.

A personalidade do herói nos arquétipos passa um ar que tudo que tem esforço e dedicação, é melhor para chegar onde quiser. Portanto, funciona como um perfil para inspirar os clientes e cria um impacto muito positivo.

Nike reforça os arquétipos de marca  

Uma das principais marcas que reforçam o arquétipo de herói é a Nike. Assim, está dentro de seus vídeos, imagens estampadas em lojas, e-commerce, outdoors e até mesmo redes sociais. Ela passa a sensação de esforço, de dedicação e que se pode chegar mais longe. Além disso, a própria assinatura de ‘Just Do It’ também é uma forma de representar esses conceitos. 

Modelos da vida real  

Sua representação é sutil, ainda mais em relação a força, apenas com a ideia de passar impacto. Dessa forma, a marca usa modelos reais, como atletas ou outras figuras de superação para passar inspiração. 

4 – Fora da lei como um dos arquétipos de marca

Traz uma personalidade bem forte, já que seu conceito é algo mais rebelde, questionador, inquieto e com tendência a quebrar barreiras do dia a dia. Dessa forma, o arquétipo fora da lei é usado para seguir os ideais de:

  • Quebrar regras;
  • Sensação de incômodo com processos enraizados.

As marcas que usam esse arquétipo são vistas como a frente de seu tempo, inovadoras e não gostam do que é dado como padrão pela sociedade. Assim, é necessário que haja uma espécie de luta pela autoridade, conforme o que a personalidade prega.

Um exemplo de marca que se encaixa nesse estilo é Harley Davidson. Mas, a Apple também está inserida dentro desse conceito, por ser uma das empresas responsáveis por trazer revolução. Dessa forma, os seus conteúdos tem um ar selvagem, mais aventureiro e um pouco fora do que é pregado sempre.

5 – O explorador 

Oferece um dos arquétipos de marca que tem uma grande vontade de descobrir o mundo, bem como, saber sobre as suas novidades. Então, não se prende às amarras que tem na sociedade e também não fica preso ao tédio do dia a dia. Entre os pontos altos desse arquétipo tem a ambição e a liberdade, que são uma das principais características dessa personalidade. 

Também tem outros pontos que a tornam uma identidade marcante para o marketing:

  • Independência e individualismo;
  • Pioneiro.

As empresas que tem essa personalidade visam o que é emocionante, autêntico e também mais arriscado. Além disso, também prega que sensações como a felicidade e plenitude podem ser conquistas com quebras na rotina. A Land Rover é um exemplo que trabalha com esses aspectos para a marca.

homem segurando um mundo virtual
Os arquétipos de marca são úteis para conseguir uma personalidade própria para a empresa. Imagem de DilokaStudio no Freepik.

6 – Mago 

Um dos pilares para a arquétipo de mago é a transformação do que é real e também do senso comum. Além disso, tem algumas características principais que envolvem conhecimento, mistério, ironia e acima de tudo, magia. No entanto, também tem outros aspectos muito importante que fazem parte da identidade:

  • Coragem;
  • Liberdade;
  • Inovação e criação.

Muitas marcas fazem uso desse perfil, mas uma das mais conhecidas é a Red Bull. Assim, graças ao conceito é costume da empresa fazer propagandas com atitudes vistas como fora da realidade. Dessa forma, o seu destaque entre os arquétipos de marca é graças ao pensamento fora do normal ou esperado.

7 – A pessoa comum dos arquétipos de marca 

Tem um objetivo muito simples que é entrar na sociedade de maneira efetiva, então, não tem problema em seguir alguma rotina. Contudo, também não se importa em ser apenas mais um por entre os outros. 

É uma personalidade amigável, humilde, muito autêntica e o seu trabalho não acredita em promessas. Portanto, para ter sucesso e ser eficiente, acredita que é preciso ser prático, democrático e acessível. Assim, possui um sentimento de pertencimento e muitas empresas investem nesse arquétipo por ser humanizado e pode trazer engajamento.

As propagandas da Havaianas são um bom exemplo por entre os arquétipos de marca da pessoa comum. Dessa forma, ela sempre mostra atores famosos dentro de uma vida comum, em passeios na praia ou em outros lugares. Por fim, possui uma linguagem bem acessível e tem a chance de trazer alguma sensação boa para o público.

8 – O amante 

Mesmo com o nome que possui, o amante não é feito para fazer um símbolo ao romantismo, então, se volta para a personalização. Assim, a sua intenção é se entregar mais ao cliente, a ponto de conseguir ganhar o seu prazer. Além disso, sua ideia é trazer uma grande inspiração para intimidade e os seus aspectos são:

  • Paixão;
  • Desejo;
  • Empatia;
  • Conexão.

Um ponto que se envolve com os produtos e serviços que o arquétipo tem é ter uma produção limitada. Ou seja, é algo que chega a menos pessoas, então, traz a sensação para o público de que eles são clientes exclusivos. 

Empresas que vendem perfume costumam atuar com essa personalidade, já que sua intenção é levar à ousadia, sensualidade e intimidade. Portanto, a ideia é criar alguma campanha que converse de forma direta com o espectador.

9 – Bobo

Conhecido também como o bobo da corte, esse é um dos arquétipos de marca em que o objetivo é trazer mais diversão para os negócios. Dessa forma, é um perfil que vê graça em si mesmo, além de levar as coisas de modo tranquilo e livre de preocupações. Assim, passam a ideia de que a vida é simples e que só precisa sorrir para chegar mais longe. 

Não é um perfil que promete se posicionar, no entanto, leva a mensagem que as pessoas podem se encaixar onde quiserem por ser quem são. Portanto, os detalhes dessa personalidade são o otimismo, humor e leveza.

A Skol é uma marca que reproduziu esse comportamento em uma ação em Paris. Mas, a Snickers e Ben & Jerry’s são outros exemplos de empresas que usam esse arquétipo. Seu foco é levar as pessoas a serem impulsivas e também espontâneas.

10 – O cuidador dos arquétipos de marca

Como diz o nome, o cuidador é um dos arquétipos de marca que leva o carinho e a afeição na hora de se posicionar. Portanto, sua ideia é mostrar serviço e proteção para o seu público de modo que traga uma vida melhor. Dessa forma, seu objetivo é sempre ajudar o próximo, sem que tenha negação de alguma coisa. Por fim, as pessoas são vistas como foco, bem como, as necessidades de toda a sociedade.

É um perfil mais generoso, acolhedor e igualitário e que passa a ideia de se sacrificar pelo bem-estar dos outros. Alguns exemplos de empresas que trabalham dessa forma são: 

  • Unicef;
  • Médicos Sem Fronteiras;
  • Benetton. 

É normal que essas marcas se mostrem posicionadas por dentro de assuntos como guerras, doenças e meio ambiente. Além disso, também não se gabam da qualidade de seu serviço e visam servir ao público.

11 – O criador

Entre os objetivos do criador está fazer algo que tenha valor e também algum significado. Portanto, é uma personalidade bem engenhosa, que tem grande poder criativo e não descansa até achar projetos novos e interessantes. Assim, possui traços de um artista e outros atributos que contam com essa identidade:

  • Curiosidade;
  • Invenção e imaginação;
  • Gosta de compartilhar.

Tem grande valorização por qualquer ideia, nada soa como bobo, tudo é visto como especial. Contudo, as empresas que seguem essa identidade são tidas como visionárias e um dos exemplos é a LEGO. Ela é um grande exemplo de uma personalidade criativa e com os seus brinquedos, dá para entrar em um mundo de possibilidades.

A marca dá valor para qualquer grande criação e ainda faz estímulo para esses projetos, além de mostrar as praticidades de seus produtos. Por fim, pode-se dizer que ela leva os seus clientes a se expressarem.

legos de diversas cores
A empresa de LEGO está entre os arquétipos de marca com a personalidade de criador. Imagem de Steve Buissinne no Freepik.

12 – Governante 

Como último dos arquétipos de marca, a sua posição é de liderança e tem conforto em meios às multidões. Além disso, consegue se expressar de maneira fácil, também conta com bom poder de persuasão para ir mais longe. Portanto, pode-se dizer que essa é a personalidade especial para passar a sensação de poder e controle.

Dá para perceber o carisma como um de seus traços, mas não deixa de investir em autoridade e força em seu discurso. Assim, tem uma boa chance de unir um grupo mais específico de clientes e criar uma comunidade em torno de seus produtos e serviços. Quem conquista essa identidade, chega a ser vista como superior entre as outras.

Seus símbolos se voltam para a ostentação, glamour, poder e ainda mais, a sensação de status, como passa a marca Rolex. Ela é um bom exemplo de empresas que agregam grande valor a qualquer relógio.

Descubra o seu arquétipo de marca

Quando pensar nos arquétipos de marca, é preciso achar aquele em que sua empresa se encaixa melhor e como ela deve ser percebida pelo público. Assim, deve-se estudar e entender ao máximo para descobrir qual é a personalidade do seu negócio. Contudo, também é preciso saber como eles são postos em prática e quais os seus benefícios:

  • Torna a marca conhecida pelo público;
  • Explora a linguagem;
  • Cria diferenciação entre outras marcas;
  • Vende um estilo de vida.

Investir na identidade visual com a ajuda dos arquétipos também é bem-vindo para as estratégias de marketing digital. Assim, as pessoas precisam sentir alguma emoção quando ver o seu conteúdo, mesmo que seja com traços simples. Por exemplo, a identidade de governante pode ser passada com cores neutras e funciona muito bem nesses casos.

Todas as estratégias são afetadas quando a marca ganha uma personalidade, então é preciso conhecê-la ao máximo. Dessa forma, crie um tom de voz para a empresa, já que é essencial para se comunicar com os clientes.

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes