Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Como aplicar o design gráfico no marketing de conteúdo?

O design gráfico é uma prática importante e que deve ser bem usada por quem deseja construir um bom Marketing de Conteúdo Visual. Isso porque, esse é um setor capaz de tornar as suas mídias mais atraentes e com isso é possível se diferenciar dos rivais.

Essa é uma técnica capaz de padronizar as suas publicações e também de torná-las mais profissionais. Por isso, é crucial usar o apelo visual de um jeito que favoreça a sua marca, saiba como fazer isso a seguir.

O que é design gráfico?

Design gráfico é um termo que se refere a projetos que são compostos por itens sensoriais. Assim, ao longo da década de 90, ele era chamado de desenho industrial. Hoje, o profissional dessa área lida com o que tem um apelo sensorial e deve desenvolver várias funções como:

  • Projetar;
  • Analisar;
  • Executar.

Esse é um setor que se relaciona muito com a estética, mas que também trabalha com outros sentidos. Dessa forma, é um dos meios mais interessantes para se criar soluções para o marketing de conteúdo.

Um bom design gráfico precisa ter uma linha de raciocínio prática para lidar com qualquer problema que surgir. Portanto, esse é um profissional que tem como suas principais características a criatividade e ser capaz de tomar decisões com rapidez.

Seus projetos têm que ser feitos em escala e é preciso que seja fácil de se reproduzir. Além disso, o ideal é que entenda e considere todos os valores para que eles se reflitam em suas obras.

Quais as principais áreas de atuação do design gráfico?

Essa é uma das áreas de atuação, assim, faz parte de um segmento de três funções. Por isso, é bom conhecer quais são elas para compreender o que cada uma faz e elas estão a seguir:

  • Desenvolvimento de produto: projetos para desenvolver novos itens para a marca;
  • Interiores: planos para otimizar espaços em casas, negócios ou outro locais;
  • Gráfico: projetos visuais que informem os clientes.

Hoje, o design gráfico cumpre várias atividades como criar identidade visual, web design e até mesmo programação visual. Então, há várias vagas no mercado, ainda mais no marketing digital.

Diferença entre design gráfico e designer

O termo design é a profissão em si, enquanto o designer é a pessoa que desempenha essa função. Assim, mesmo que essas expressões se pareçam muito, é bom não confundir na hora de falar. Quem trabalha com design gráfico precisa fazer vários trabalhos ao mesmo tempo, por isso, é bom entender que é necessário se desenvolver ao máximo para atuar em várias etapas de criação e publicação.

Elementos do design gráfico

A área usa alguns termos que podem confundir o público que não conhece tanto. Então, o ideal é saber um pouco sobre as palavras mais comuns dessa área para entender o que elas significam.

O que é uma logo?

No design gráfico, o logo é uma das partes mais importantes da construção da marca. Isso porque, é o símbolo principal pelo qual a sua empresa será reconhecida pelo seu público em anúncios e campanhas. 

Qual a importância da Marca?

A tradução literal dessa palavra para o português é “significado”. Mas, no universo da comunicação, o termo é mais amplo do que isso. Dessa forma, “marca” também é todo o conceito da empresa, o que as pessoas vão relacionar com a instituição. 

O design gráfico ajuda a compor os valores e missões do negócio ao mesmo tempo que aplica a estética nas campanhas. Por isso, esse conceito é a “imagem” que o público tem quando ouve o nome. Portanto, pessoas físicas, empresas e governos podem ter ou se tornar uma marca. 

Logotipo é um elemento do design gráfico?

O logo que já foi apresentado se refere só ao desenho usado, então, é apenas uma parte do logotipo. Assim, ele é diferente porque é um aspecto geral que consegue unir a imagem com o nome que a acompanha.

mesa de trabalho com dois monitores
O design gráfico é uma área que se une à produção de conteúdo para dar ainda mais qualidade. Imagem de Tranmautritan em Pexels.

Logomarca

Essa é uma expressão comum no dicionário, mas que não se une muito com o design gráfico. Isso porque, ela faz sentido no dia a dia porque tratam como uma mesma coisa, já na profissão, é uma relação entre duas coisas distintas, por isso, não se usa o termo logomarca.

O que é um Slogan?

Mesmo que se confunda com a logo, são dois elementos bem distintos. Então, o slogan é uma frase que define a empresa e que aparece em suas campanhas. Dessa forma, marcas famosas como Coca Cola e Nike, têm slogan fortes e reconhecidos no mercado.

Como o design gráfico ajuda no marketing de conteúdo?

O design gráfico é uma das ferramentas mais úteis do marketing digital. Isso porque, ela alia um bom conteúdo com uma estética que também atraia o público e se alinhe de um modo bem coeso. A preocupação com o material visual é sempre alta, porque é isso que chama a atenção e que pode ser usado em vários canais. Assim, uma boa imagem ou vídeo é o ideal para estar nas redes sociais e outras plataformas. 

Para trabalhar com um bom design gráfico é interessante ter um ótimo profissional na equipe. Portanto, é preciso ter alguém que saiba muito sobre o assunto e que seja capaz de adequar texto e imagem. Dessa forma, isso garante as chances de um engajamento maior em suas redes.

Quais os principais termos usados no design gráfico?

No trabalho do designer se usa muitos termos únicos que se relacionam com as situações normais do dia a dia. Dessa forma, é um vocabulário muito comum para o design gráfico e para quem não lida com isso, o ideal é ter ao menos uma noção básica dessas palavras.

O que é a escala RGB?

RGB é uma escala que usa três cores (vermelho, azul e verde) para definir a luz que será emitida pela tela. Assim, é muito usada por arquivos digitais porque permite tons mais fortes e fluorescentes, que só são possíveis com o uso de tintas especiais. 

A escala CMYK é muito usada no design gráfico?

No design gráfico, alguns arquivos servem para fins de impressão com base na escala CMYK. Portanto, cada uma das iniciais diz respeito a uma cor, por isso, elas estão citadas abaixo, veja a seguir:

  • Cianeto;
  • Magenta;
  • Amarelo;
  • Preto.

Ela é mais básica, com cores que podem ser impressas. No entanto, é bom lembrar que a imagem é apenas ilustrativa e o resultado final depende de muitos fatores, como tinta e material. Por isso, o que se vê na tela muitas vezes não se reflete no papel.

Imagens digitais são populares no design gráfico?

O design gráfico lida muito com as imagens digitais, inclusive elas são divididas em vetorial e bitmap (mapas de bits). Dessa forma, é crucial saber qual a grande diferença entre esses dois tipos para saber quais as suas aplicações.

Imagem vetorial

Elas são vetores que são imagens com um visual flat, sem sombras muito complexas e uma estética mais ilustrativa. Mas, há artistas que conseguem fazer obras que parecem fotografias, mesmo com poucos itens. O design gráfico lida muito com vetores que são úteis em vários aspectos, isso porque, são simples, fáceis de assimilar e rápidos de se elaborar. Então, um profissional de qualidade é capaz de sintetizar ideias complexas com pequenos elementos.

A grande vantagem do vetorial é o seu tamanho e a escala que pode mudar sem perder a sua qualidade. Afinal, como são formadas de pontos, elas geram formas que contém dados de cores nos preenchimentos, de modo similar aos livros de colorir e ligar pontos.

É possível encontrar essas imagens no design gráfico em vários formatos que dependem muito da plataforma usada ou da forma de impressão. Assim, é preciso entender para onde vai o conteúdo para adequá-lo a isso. 

notebook em cima da mesa, com um programa de edição aberto
O design gráfico lida com imagens em escala RGB e CMYK. Imagem de Caio em Pexels.
O que é Bitmap?

Bitmap são imagens de mapa de bits muito usadas para o meio digital, já que elas podem reproduzir fotos de modo fiel. Por isso, o seu nome vem do fato de ter vários pixels (que são pontos minúsculos, que dá para observar ao dar zoom na imagem).

No design gráfico, esse estilo é muito comum, já que oferece uma riqueza maior de detalhes. Além disso, ela pode reter bem mais informações sobre as suas particularidades. Os bitmaps tem resolução, que é um limite de escala predefinido e que não dá para mudar. Dessa forma, quando se excede essa resolução pré-determinada e imutável, os pixels param de fazer sentido no conjunto. Por fim, existem em vários formatos, de acordo com o que se deseja.

Para lidar bem com as imagens, o design gráfico trabalha com bitmap com uma folga de tamanho. Então, é preciso optar por um arquivo sempre maior do que se deseja no final. Isso porque, mesmo ao se usar em uma plataforma digital, no futuro podem ser impressos e não podem perder a sua resolução.

Bancos de imagens

Hoje em dia, o trabalho dos designers é mais simples devido aos bancos digitais que existem. Por isso, é mais fácil ter acesso a fotos que se adequam aos temas de seus conteúdos. Assim, não é preciso produzir as suas próprias imagens, mas é preciso dar créditos aos seus autores.

É bom optar por usar bancos que se atualizam com uma boa frequência de tempo. Isso porque, garante ao design gráfico lidar com material de qualidade e que possa se destacar da concorrência. Hoje, existem várias opções pela internet, algumas são pagas e outras gratuitas, dessa forma, basta entender quais são as suas verbas para esse setor e onde você pretende usar uma foto de alta qualidade.

As fontes são essenciais no design gráfico?

No design gráfico, a parte textual é também muito importante e vai além de saber o que é SEO. Isso porque as fontes, ou seja, o tipo de letra usado, são cruciais. Portanto, se aplicar de forma errada pode tornar a leitura difícil ou estragar o resultado esperado com a imagem.

O ideal é optar por opções que combinem com a estética e sejam simples, sem criar problemas para se ler. Assim, as chances de conseguir transmitir a mensagem para os seus clientes são bem maiores. 

Veja o que evitar

As fontes muito rebuscadas não são aconselhadas, porque prejudicam a comunicação e além disso, podem sair de moda em pouco tempo. Dessa forma, são aspectos do design gráfico pouco profissionais e que se tornam cansativos ao longo do tempo.

Veja o que considerar

Mesmo com a tendência de não ousar demais, é crucial optar por algo simples e pouco comum. Então, é bom buscar por opções menos conhecidas e que trazem traços elegantes, mas que ainda sejam práticas. Além disso, há plataformas que permitem criar letras originais.

As fontes influenciam muito na criação de identidade do material e no design gráfico é bom se usar um padrão. Portanto, se deve escolher duas ou três alternativas para serem usadas com frequência. 

Ferramentas usadas no design gráfico

Existem várias ferramentas disponíveis para lidar com as imagens hoje em dia. Assim, algumas delas dependem muito do sistema que se usa, mas há opções que são padrões e que costumam atender a todas as necessidades de um designer.

No design gráfico é crucial saber usar ao menos essas alternativas mais comuns para trabalhar. Isso porque, elas se aplicam em quase todas as empresas e têm todas as funções básicas.

Pacote Adobe

O Adobe é líder de mercado há anos e apresenta um pacote com um conjunto de software bem preciso e versátil. Dessa forma, eles são atualizados com frequência para atender a todas as necessidades do mercado. Esse é um pacote muito útil do design gráfico, que precisa de uma assinatura paga, que pode ser um plano mensal ou anual. Mas, o valor compensa pela integração de equipamentos e por todos os recursos que ele oferece.

notebook no chão, com a tela mostrando um programa de edição de fotos
O design gráfico também lida com aspectos como as fontes. Imagem de Leeloo Thefirst em Pexels. 
Adobe Photoshop

O Photoshop é o software de tratamento de imagem mais comum que a empresa oferece e é um dos mais usados em todo o mundo. Isso porque, ele é ideal para manipular imagens bitmap e tem muitos recursos úteis. Ele permite alterar tamanho, formato e cores com uma riqueza de trabalho muito interessante para o design gráfico. Além disso, pode ser usado para atividades simples, para dar tratamentos mais sofisticados nas mídias.

Adobe Illustrator

O Illustrator é um software de imagens vetoriais que serve para manipular os pontos de modo fácil e rápido. Dessa forma, seus arquivos podem ser salvos em qualquer formato visual e é simples de trabalhar. No design gráfico, esse é um recurso mais simples que o Photoshop, mas que ainda conta com muitas funções. Por isso, é um software muito útil para o dia a dia e que tem uma proposta simples.

Adobe InDesign

Este é um programa que serve para a diagramação de materiais extensos com muitas páginas. Assim, a sua função é organizar as informações e o InDesign serve para:

  • Jornais;
  • Livros;
  • Revistas;
  • E-books.

Os arquivos possuem extensão para .indd, mas também podem ser modificados para outros formatos. Portanto, é uma ferramenta do design gráfico muito interessante para fins únicos. 

Adobe Premiere

O Premiere é um recurso exclusivo para se editar vídeos de modo profissional. Então, ele permite fazer cortes, transições e correções de imagem com rapidez e com uma alta qualidade. 

Adobe After Effects

Esse é um software mais refinado para quem lida com pós-produção de vídeo. Além disso, ele permite fazer animações simples de texto, mas é um pouco mais técnico e exige conhecimento para se adequar ao design gráfico.

Corel Draw é usado no design gráfico?

Antes do Adobe se tornar o nome mais forte do mercado, o Corel Draw era o líder dos programas de pacotes. No entanto, ele tinha funções mais limitadas e a qualidade final costumava ser questionável. Outro ponto que não agradava quem trabalha com design gráfico era a falta de estabilidade, isso porque, ele só é capaz de lidar bem com imagens vetoriais, mas não entrega resultados tão bons quanto o Illustrator.

Como funciona o Gimp?

O Gimp é uma opção gratuita para quem deseja uma ferramenta que se aproxime do Photoshop e não tenha custos. Dessa forma, quem domina o recurso diz que ele é até melhor do que o software da Adobe.

Exemplos de programas de modelagem

O mercado conta ainda com vários programas para modelar que podem fazer a animação 3D também. Assim, eles costumam ser bem complexos para as funções de design gráfico e requerem um tempo para que se domine as duas funções, veja alguns:

  • Cinema 4D;
  • Blender;
  • Maya;
  • 3DS Max.

Quando um profissional da área domina ao menos as opções acima, eles se destacam muito no mercado. Portanto, há opções gratuitas e outras pagas, com planos que permitem mais recursos.

pessoa trabalhando no computador
O design gráfico hoje em dia usa o pacote do Adobe como uma de suas principais aplicações. Imagem de picjumbo.com em Pexels.

Use o design gráfico para alavancar o marketing de conteúdo da sua empresa

O design gráfico é uma das formas mais eficazes de se criar um conteúdo visual de qualidade. Dessa forma, ele tem um grande potencial para ajudar o seu marketing a se destacar, se souber usar o SEO para Google Imagens, por exemplo.

Ter um bom designer é criar chances de alinhar toda a sua produção em um padrão e ser capaz de oferecer qualidade alta em tudo que produzir. Por isso, vale muito a pena investir nessa área para conseguir se destacar dos rivais.

Seja o primeiro a ser notificado, sempre que um novo artigo ser publicado

Deixe uma resposta

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes