Tudo sobre Marketing e Empreendedorismo

Emoções para estratégia de conteúdo: veja algumas dicas para aplicar

Tem várias formas de usar as emoções para estratégia de conteúdo, ser autêntico e genuíno na hora de falar com o seu público é um exemplo, a fim de gerar algum afeto. 

Usar as emoções para estratégia de conteúdo é crucial, pois ela ajuda a atrair a atenção do público para vender produtos ou serviços. Então, isso influencia na opinião da audiência, porém, deve ser na medida certa para que não passe do ponto adequado.

Como despertar emoções para estratégia de conteúdo?

Caso você queira criar emoções para estratégia de conteúdo, primeiramente tem que saber bem qual é o seu público-alvo e seus valores. Depois, defina o seu objetivo e qual tipo de sensação quer passar às pessoas, pois tem que ser claro e coerente com a marca.

Emoções para estratégia de conteúdo: a imagem mostra mostra algumas pessoas em junto com uma mulher vendo algo em um computador.
Emoções para estratégia de conteúdo geram efeitos positivos com os usuários. Imagem por Canva Studio no Pexels

Você pode gerar felicidade, motivação, inspiração, gratidão e até tristeza, tudo vai de acordo com a forma que quer tocar os usuários. Enfim, veja todos os fatores antes de pôr em prática as ações de marketing emocional. 

Escolha as mídias mais certas para cada tipo de conteúdo, ou seja, vídeos nativos, textos e imagens são boas opções para testar. A partir daí, use histórias e metáforas que são ótimas para evocar qualquer emoção. Isto é, seja autêntico no tom de voz e nos valores passados.

Gerar emoções para estratégia de conteúdo é fácil?

Não é fácil gerar emoções para estratégia de conteúdo, porque tudo o que é memorável tem que ser especial e único. Ou seja, cada sensação é subjetiva e varia entre as pessoas, mas, existem certas técnicas que podem aumentar o sucesso. São elas:

  • conhecer o público-alvo;
  • identificar as impressões relevantes;
  • usar narrativas envolventes;
  • criar conteúdo visual atraente;
  • utilizar histórias e exemplos;
  • focar na mensagem.

Foque em vídeos e fotos que possam impactar de forma relevante, dessa forma, escreva um texto conciso e bem claro para evitar confusão. Enfim, não crie algo que atrapalhe a visão do usuário para que ele compreenda de um jeito sucinto o seu ponto de vista. 

Como ser prático ao usar as emoções para estratégia de conteúdo?

Para trabalhar o aspecto prático de um conteúdo, você tem que seguir algumas dicas cruciais como usar casos concretos. Por exemplo, foque e defina o objetivo da criação publicitária para que o público tire dela uma lição. 

Conectar algo com a vida real torna o que escreveu e postou mais relevante para quem está lendo, pois gera conexão. Além disso, use recursos interativos para deixar o conteúdo mais rico como:

  • quiz;
  • perguntas e respostas;
  • animações.

Tente lembrar sempre de avaliar os resultados do que fez para realizar ajustes de acordo com o que for preciso para alinhar de acordo com o objetivo final. Portanto, fique atento às necessidades dos usuários para que tudo saia conforme o esperado. 

Engajar ajuda nas emoções para estratégia de conteúdo?

Ao potencializar as emoções para estratégia de conteúdo, cria-se uma conexão, já que as pessoas processam e reagem às informações. Então, ao engajar você chama a atenção do público no que foi feito e isso ganha destaque para ser compartilhado.

Faça perguntas e incentive a interação pedindo um feedback, pois isso vai manter as pessoas envolvidas com aquilo que deseja postar. Enfim, abaixo tem outras dicas para a sua marca trazer o público para mais perto, confira:

  • crie conteúdo genuíno e com valores;
  • use formatos de imagem e vídeo de alta qualidade;
  • seja consistente nas publicações;
  • ofereça valor aos usuários.

Não esqueça de ajustar a estratégia de conteúdo conforme for vendo o que funciona para a sua audiência, até porque você vai aprender com isso. Ou seja, o engajamento é um ponto importante para construir relacionamentos sólidos com as pessoas. 

Um profissional de marketing tem que fazer de tudo para reter o máximo possível a atenção do cliente em potencial, o que requer analisar o próprio trabalho. Em suma, tem que saber realizar análises, até porque os resultados são obtidos por meio das métricas. 

Emoções para estratégia de conteúdo: a imagem mostra um homem sorrindo ao utilizar o computador
O sorriso é resultado das boas emoções para estratégia de conteúdo. Imagem por Tima Miroshnichenko no Pexels

Faça uma boa pesquisa

Veja tendências que tenham algum tipo de relação com o seu nicho, se aprofunde no assunto e garanta que o conteúdo seja preciso. Então, vale analisar a concorrência e ver o que estão fazendo certo para coletar dados.

Não deixe de falar com clientes em potencial, fornecedores e outros profissionais do setor para entender os desafios que estão por vir. Afinal, identificar as oportunidades são de grande valia para gerar conteúdos emotivos aos usuários. 

A pesquisa é uma etapa que deve ser revisada de forma contínua para que possa se adaptar às mudanças que ocorrem no mercado. Isto é, os objetivos do marketing servem para pôr em prática uma melhor relação com seus clientes e satisfazer seus desejos. 

Dados quantitativos

Usar ferramentas de pesquisa como questionários para avaliar os dados sobre o seu público e o setor que atua é outro ponto crucial. Enfim, organize tudo o que for coletar para poder ver as tendências do seu nicho e agregar valor ao que for produzido. 

Ao analisar tudo o que for quantitativo, vai saber identificar certos padrões em suas métricas de engajamento. Selecione o que é relevante para a marca como:

  • cliques;
  • impressões;
  • tempo de visualização;
  • taxa de conversão. 

Já as métricas de vídeo e texto quando são bem analisadas podem ser eficientes para orientar o setor de marketing a respeito dos resultados e estratégias.

Para comparar os dados, crie gráficos e tabelas que irão ajudar a ver e comparar de um jeito fácil tudo o que foi visto. Seja como for, não deixe de identificar os padrões em seus dados, pois o engajamento pode ser maior em certos dias e menor em outros.

Dados qualitativos

O dado qualitativo é mais subjetivo sobre um objeto e se difere do quantitativo, já que esse foca em medir uma variável. Sendo assim, você tem que coletar informações que incluem os seguintes pontos:

  • feedback dos usuários;
  • entrevistas com cliente e stakeholders;
  • dados das mídias sociais como o Facebook e Instagram;
  • observar o comportamento dos usuários.

A análise dos dados ajuda a usar as emoções para estratégia de conteúdo?

Sempre compare os dados atuais com outros períodos e até mesmo fontes diferentes para não errar ao usar as emoções para estratégia de conteúdo. 

Lembre-se que isso é apenas uma parte para melhorar os números, então, vale completar com uma análise qualitativa. Por fim, sempre dê a atenção que os seus clientes merecem por meio de um marketing de conteúdo eficaz.

Leia mais: artigos e notícias relacionados

Usamos cookies para melhorar sua experiência neste site. Ao continuar no site, você concorda com essas condições. Sim Mais detalhes